Clima de Re-Pa contagia a cidade

bol_sex_260118_11.ps

POR GERSON NOGUEIRA

A semana decisiva os dois litigantes em situação ligeiramente diferente. O Papão faz campanha impecável no Campeonato Estadual, com três vitórias em três jogos. Mais que isso: mostra evolução a cada jogo, conseguindo bons desempenhos dos reforços trazidos para a temporada. O Leão sofre com a instabilidade crônica do time. Ganhou o primeiro jogo, sucumbiu ao Galo Elétrico no segundo e passou – não sem dificuldades – pelo Águia na terceira rodada.

Tudo o que é dito às vésperas do grande clássico costuma ser desmentido em campo pelos velhos rivais. As ruas de Belém fervilham de curiosidade e expectativa. As torcidas se mobilizam, mas apontar favoritismo é sempre temerário, visto que, na prática, as forças acabam se equiparando na hora do confronto. Ao contrário de outros jogos, o Re-Pa envolve aspectos que não se restringem ao desempenho técnico de cada lado.

A emoção conta muito, assim como a capacidade de agigantamento dos times, mesmo quando um dos rivais é claramente superior. Não chega a haver um abismo técnico entre as equipes atuais, até porque tiveram pouco tempo para conseguir entrosamento, mas é inegável a qualidade técnica individual dos jogadores do Papão.

Marquinhos Santos se dá ao luxo de fazer substituições ao longo da partida dando a seus jogadores a chance de ganhar ritmo, fiel à curiosa tese de que o PSC segue em pré-temporada.

Tem sido assim, por exemplo, com Pedro Carmona, meia-armador que chegou para ser titular, mas que vem entrando aos poucos, a fim de adquirir melhor condicionamento. Ainda assim, sempre que foi lançado, Carmona mostrou serviço e acabou fazendo gols importantes.

Cassiano tem jogado como titular, mas não fica até o final. Isso não o impediu de também marcar gols e ganhar crédito junto à torcida. Moisés é outro que vem evoluindo a cada nova participação. Cáceres precisa ser menos tímido no meio, até para não ser atropelado por Danilo Pires, que exibiu um estilo mais compatível com as características gerais do time.

A situação anda tão tranquila e farta quanto a material humano que até Rodrigo Andrade (foto), que está de malas prontas para defender o Vitória (BA), voltou a ser relacionado no jogo contra o São Raimundo, anteontem. É peça tecnicamente importante no quadrado de meio-campo, podendo até ser relacionado para o Re-Pa.

Nas hostes azulinas, o retrospecto mais atribulado deixou o torcedor de orelha em pé, mas os primeiros minutos da partida contra o Águia reabriram esperanças. O problema é que, na mesma noite, o time voltou a ser indolente e desarrumado, quase pondo a perder a boa atuação inicial.

Sem tantas opções disponíveis, Ney da Matta tem mais motivos para cercar de mistérios a definição do time para o clássico. É provável, porém, que insista com o losango experimentado diante do Águia, com Fernandes sendo o homem encarregado de trafegar com liberdade entre meio e ataque, auxiliando o meia Adenilson.

O ataque não deve fugir às escalações recentes, com Isac e Felipe Marques. Como é próprio da história do Re-Pa, surpresas podem vir a ocorrer do lado azulino, onde Da Matta precisará de muita criatividade e ousadia para fazer com que o time jogue no mesmo nível nos dois tempos.

——————————————————————————————-

Clássico terá árbitro marcado por pênalti polêmico

A lembrança que se tem de Marcelo de Lima Henrique, o árbitro escolhido para dirigir o clássico de domingo, não é das mais recomendáveis. Dado a conversas prolongadas com os jogadores e pouco preciso nas interpretações de jogadas, o mediador carioca entrou para a história como o único que teve a pachorra de marcar um pênalti por agarra-agarra dentro da área. Ele despontou para o mundo por enxergar o lance faltoso, beneficiando os rubro-negros, no célebre clássico de 2008 entre Botafogo x Flamengo, válido pelo Campeonato Carioca.

Apesar de outros erros graves durante o jogo, a atuação de Lima Henrique ficou marcada pela controvertida decisão, apontando a marca da cal em marcação que acabou decidindo o título carioca daquele ano.  Curiosamente, ele não marcou mais nenhum agarrão dentro da grande área dos dois times após a polêmica penalidade.

Do mesmo modo, nunca mais marcou outro pênalti com base nesse singular critério, embora o tradicional empurra-empurra continue a acontecer livremente pelos campos do país.

É este árbitro que terá a missão de levar a cabo o Re-Pa de domingo, no Mangueirão. Vale dizer que Lima Henrique já apitou outros clássicos regionais, sem maiores problemas. Dirigiu o jogo de 2010, vencido pelos remistas por 2 a 1. Depois, em 2014, foi o árbitro do choque-rei que registrou vitória alviceleste por 2 a 1.

—————————————————————————————–

A vida como ela é…

Pode ter sido um desses fenômenos típicos da internet ou algum truque desconhecido, o certo é que a venda de meias-entradas do Papão para o clássico se esgotaram em poucos minutos na internet, ontem, no começo da noite.

Mais de três mil pessoas acessaram o site oficial do clube ao mesmo tempo.

Hum hum…

(Coluna publicada no Bola desta sexta-feira)

17 comentários em “Clima de Re-Pa contagia a cidade

  1. O Remo precisa mais da vitória que o Paysandu. Os bicolores, sem dúvida, têm um time mais arrumado pro RE-PA. Mas sei que na hora certa o jogo de domingo vai pegar fogo e o Leão vai equilibrar as ações. Meu palpite é Leão 2×1 PaySudam.

    Curtir

  2. Não há nada de “engraçado” um torcedor consciente, como é a maioria da torcida azulina, reconhecer a superioridade do adversário.

    De fato, a equipe do PSC está mais arrumada, como atesta a totalidade da mídia esportiva paraense.
    Ganhou o primeiro jogo em casa contra a equipe do Parauapebas com o placar mínimo, em que pese o adversário ter perdido um homem que fora excluído de jogo em jogada polêmica;
    Foi a Castanhal e aplicou uma goleada no time local, só levando dois quando as coisas já estavam acomodadas e a vitória garantida;
    No terceiro, jogando novamente em casa, fez dois a zero, apesar de um gol do adversário anulado. Esse gol, creio, não chegaria a ameaçar a equipe bicolor.

    Quanto ao Clube do Remo, no jogo de estreia contou com a boa sorte na primeira etapa, quando o Bragantino quase abre o placar. Na segunda etapa, contou com o cansaço e a limitação numérica do adversário;
    No segundo jogo, fez uma partida horrível e mereceu ser goleado pelo Independente por 2 a 0;
    Na terceira partida, em casa, fez um grande primeiro tempo, porém não conseguiu converter em gol tal superioridade técnica. Cansou o segundo tempo e permitiu ao Águia ameaçar o gol azulino, porém, apesar de um homem a menos com a irresponsável exclusão de Iuri, Jayme salvou a pátria azulina marcando um golaço, o segundo pois o primeiro foi uma pintura.

    De fato, o PSC está mais arrumado. Mas clássico é clássico e vice-versa.

    Curtir

  3. “Nanico que se acha um gigante” ! Vocês torcedores do lião são engraçados… torcem por um clube à beira da falência, sem estádio pra jogar, dívidas trabalhistas a rodo, mas em uma discussão posam como se fossem torcedores do Bayern de Munique. O Paysandu, não é um gigante, ainda, mas caminha a passos largos para isso. E por falar em Sudam… onde anda um antigo presidente do lião, condenado pela Justiça Federal, por desvio de dinheiro público dos cofres da antiga ETFPA ?

    Curtir

  4. Quando se trata de um RExPA, a eventual superioridade é meramente hipotética. Acredito que o Remo seja o “favorito”, por jogar em “seu” estádio, e estar mais acostumado a campos mix de várzea e areia….

    Curtir

  5. Como alguém pode dizer que a torcida azulina nao é iludida? Foram 7 anos permutando entre serie d e sem divisão, poucos protestos nesta época, as vezes lotavam estádio para ver times medíocres, se isso não é ilusão não sei o que seria então… Isso sem falar que chamavam o Eduardo Ramos de mito.

    Curtir

  6. Vai acontecer o mesmo para o quase falido antes do RE x PA !
    A Diretoria vai iludir os jogadores com adiantamento de salários, bicho, etc.. Para os patetas comerem grama no próximo Domingo..
    Porém, depois do jogo, nada !
    Mesmo se acontecer a zebra.. Eles ficarão novamente nas promessas ! Te dizer..

    Curtir

  7. No próximo Domingo, a situação do Papão será como brigar com bêbedo..
    Se vencer, não fez mais que a obrigação de um time de série b, com um quase falido e de uma série inferior..
    Se perder, será vergonha..
    Te dizer..

    Curtir

  8. Só vim lembrar os mucuréticos q a mucura sem vergonha contínua nosso eterno freguês e nossa eterna piada, se não gostou, fala 33 q passa kkkkkkkkkkkk

    Curtir

  9. Coitado do pajé kkkkkkkkkkkkkkkk se depender de previsão vai morrer de fome kkkkkkkkkk eu choro 33

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s