O passado é uma parada

 

Time do Remo campeão paraense de 1977, em poster da revista Manchete Esportiva.

De pé: Joubert Meira (técnico), Dutra, Marajó, Luiz Florêncio, Aderson, Romulo, Mareco, Marinho, Bira, China, Mesquita, Marco Antonio (médico).

Sentados: Ronaldo Passarinho (diretor), Wilfredo, Leônidas, Mancha, Evandro, Mego,  Luizinho e Dico.

2 comentários em “O passado é uma parada

  1. aí sim podia-se dizer que existia um time do Remo. Mas hoje o que existe é um verdadedeiro timinho do Remo, sofrivel que tem feito a torcida sofrer mais que cigarro na boca de porre. O sofrimento que o timinho do Remo causa hoje a sua torcida é tanto que chegou ao ponto da midia considerar verdadeiro masoquismo a presença maciça com que a torcida azulina prestigia sem timinho hoje em dia. verdade..

    Curtir

  2. Amigo Nélio, ao criticar o Remo e sua torcida você é normalmente implacável. Por isso mesmo, até por justiça, não deveria ser tão sensível às críticas em sentido contrário.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s