Adeus a um craque

POR JAMARI FRANÇA, via Facebook

Muito abalado pela morte de Luiz Carlos Maciel, de importância vital para a minha geração. Vivíamos numa escuridão de informações e conhecimento, ávidos por saber o que rolava lá fora em termos culturais e ele foi um farol de leds para nós.
Editor do primeiro Rolling Stone, que trouxe um monte de informações que precisávamos muito e não apenas no rock. Falava dos escritores beat, de autores omo Alan Watts, que tratava da a filosofia oriental, eu sabia da existência via George Harrison, mas nada sobre fundamentos. E mais ainda sobre a contracultura, que se opunha à lavagem cerebral do sistema sobre todos nós.
No Rolling Stone, jornal na época, comandava uma equipe de pioneiros do jornalismo rock que muito me influenciaram, principalmente Ana Maria Bahiana e Ezequiel Neves. Generosamente abriam espaço para os leitores, até para críticas de discos e lá publiquei minhas primeiras resenhas, sobre School’s Out (Alice Cooper) e Trilogy, Emerson Lake and Palmer. Jamais serei suficientemente grato a Luiz Carlos Maciel.

Que Nosso Pai o guie em sua jornada espiritual.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s