Para sacudir a poeira

8 de setembro de 2017 at 0:15 10 comentários

DJKMgYnXcAAWZ9M

POR GERSON NOGUEIRA

Depois de duas semanas de preparação, o Papão volta a campo hoje à noite para enfrentar o vice-líder da Série B, cercado de grande a expectativa quanto ao resultado do período de treinamentos e com obrigação de voltar a vencer. Estacionado em 14º lugar, o time precisa urgentemente voltar a pontuar e a se descolar da vizinhança da zona de rebaixamento.

As circunstâncias não poderiam ser mais favoráveis a uma plena recuperação dentro da competição. Depois de encarar vários problemas de baixas no elenco por contusão, o técnico Marquinhos Santos pode finalmente contar com todos os titulares.

Bergson, jogador mais decisivo da equipe, está confirmado no ataque, provavelmente tendo Marcão como parceiro e Magno como atacante mais recuado. No meio-de-campo, a ausência é Carandina, suspenso, mas existem opções de sobra para compor o setor, com destaque para Rodrigo Andrade e Renato Augusto.

A defesa terá o provável retorno de Ayrton e o miolo de zaga não deve sofrer alterações em relação aos últimos jogos. Com treinos secretos nos últimos dias, a escalação só será definida antes da partida. Marquinhos Santos parece ser um daqueles treinadores à moda antiga. Acredita piamente na força do mistério para o êxito no futebol.

O clima tranquilo e o ambiente de foco total na recuperação sinalizam para uma atuação consistente, capaz de superar as previsíveis armadilhas do visitante, que vem se notabilizando por acumular pontos fora de casa.

Nos confrontos realizados em Belém, o Papão sofre pela ausência de criatividade no meio-campo. Tentou resolver isso com Diogo Oliveira, mas Rodrigo ganhou a titularidade, embora ainda não tenha deslanchado na função. Deve ganhar nova chance hoje, diante de um desafio e tanto.

Para fazer as pazes com a vitória diante da torcida, o time não pode mais se mostrar tão parcimonioso nas finalizações e tímido nas ações individuais. A rigor, somente Bergson tem coragem de chutar de fora da área.

A Série B deste ano tem se mostrado particularmente generosa com times que apostam nos tiros de média e longa distância. É chegada a hora de o Papão começar a perder o medo de arriscar. (Foto: FERNANDO TORRES/Ascom-PSC)

———————————————————————————

Leão às voltas com um festival de más notícias

O inferno astral parece não ter fim nos arraiais azulinos. Além de suas próprias mazelas – erros de gestão, corte de energia na sede e no estádio, prazos de pagamento não cumpridos, falhas administrativas etc. –, o Remo ainda sofre com atropelos de última hora, como o corte (por suposta contusão) de Pimentinha, seu principal atacante, momentos antes do embarque da delegação para Pernambuco.

Junto com a notícia veio a boataria sobre a possível transferência do jogador para o maior rival, embora Pimentinha não possa mais atuar por nenhum clube nesta temporada. As especulações sobre o atacante constituem, porém, o menor dos problemas para Léo Goiano. A dificuldade agora é recompor o setor ofensivo para um jogo em que vencer é obrigatório.

A provável escalação de Edgar aparece como solução natural, embora pouco auspiciosa, levando em conta as últimas atuações do jogador. Com visível desinteresse pelas partidas, Edgar não reedita nesta Série C os bons momentos do Parazão. Tem amanhã talvez sua última chance de se reabilitar perante a torcida.

Jayme será o parceiro de Edgar, tendo Flamel e Rodrigo como suportes na meia-cancha. Em tese, o quarteto pode funcionar, embora não tenha sido escalado nenhuma vez na competição. Enfim, diante de tantas notícias ruins, o Remo está ao sabor das emoções fortes – e pode até surpreender.

———————————————————————————-

Copa do Nordeste se consolida e dá exemplo

Enquanto a Copa Verde segue sem confirmação de nova edição em 2018, os clubes nordestinos já deram o pontapé inicial na Copa do Nordeste da próxima temporada. A festa de lançamento, com o sorteio dos grupos da primeira fase, ocorreu anteontem, em São Luís (MA).

Com premiação decente, a competição se estabelece como o segundo melhor torneio de tiro curto realizado no país, atrás somente da Copa do Brasil. Tudo garantido por bons parceiros, ávidos pela rentabilidade proporcionada pelos jogos, sempre interessantes e competitivos.

Um detalhe fundamental: os clubes têm autonomia, voz ativa e determinam o formato de disputa e os critérios de participação. A nova edição do torneio volta a ter 16 times, divididos em quatro grupos de quatro.

Belo exemplo de futebol organizado e rentável.

(Coluna publicada no Bola desta sexta-feira, 08) 

Entry filed under: Uncategorized.

Apito amigo impede vitória do Cruzeiro no Maraca Rock na madrugada – The Clash, I Fought the Law

10 Comentários Add your own

  • 1. Edson do Leão - meu time nunca fugiu de campo  |  8 de setembro de 2017 às 0:18

    Curtir

  • 2. Nelo( O Paysandu nunca evou 6 gols de nenhum time do mundo em Belem)  |  8 de setembro de 2017 às 7:09

    Em relação ao Papão, eis um dos motivos da pouca animação da Fiel em comparecer empeso aos jogos; Depois das primeiras 5 rodadas do primeiro, turno quando ensaiou uma boa campanha, esse time bicolor nunca mais transmitiu confiança a Fiel, tendo mais baixos do que altos, e ainda por cima fazendo péssima campanha diante de sua torcida. Hoje é difícil até para a Fiel escalar um time titular dada a inconstância na permanência de certos atletas tidos como titulares. É o tipo de campanha “sem graça” para o torcedor se motivar comparecer em massa. A solução seria uma sequência de pelo menos 5 vitórias para a Fiel voltar a motivar. Se isso não correr, acho mito difícil a Fiel voltar a prestigiar em massa nessa B. Quanto ao Pimentinha, essa notícia não passa de marketing direto ou indireto para apimentar mais o atleta no azulino, valorizá-lo mais para uma difícil decisão de mata mata no caso de classificação contra o Salgueiro, já que Ramos parece que não joga mais pelo Remocreia esse ano. Não duvidem se o Remocreia se classificar aparecer o Pimentinha dando entrevista tirando barato com o Paysandu, dizendo que prefere o remocreia onde é “feliz”. Ja vi esse filme antes com outro jogador remocreia que não lembro o nome. E K para nós, eu não acho a classificação nada difícil como estão falando porque esse time do Remocreia por mais difícil de acreditar , so depende de sí e de uma vitória simples na minha opinião , para sacramentar a classificação ao mata mata . Acho quase impossível o Confiança meter 3 no Asa lá em Arapiraca onde não vence há 10 anos. Se o remocreia vencer, qualquer placar que o Cuia vença não interessa. A vaga será remocreia. Em relação aos problemões no Remocreia, nada disso é novidade para mim, porque aqui todos são testemunhas que previ tudo isso com mínimos detalhes diante daquele super marketing que fizeram da torcida antes do jogo com Sampaio. Falei o seguinte: “Podia esgotar ingresso que não adiantaria nada, os atletas não receberiam seus vencimentos e teriam de esperar sempre um próximo jogo como esperança de quitação de salários” isso já vem ocorrendo há muitos anos no remocreia. estou certo????

    Curtir

  • 3. Nelo( O Paysandu nunca evou 6 gols de nenhum time do mundo em Belem)  |  8 de setembro de 2017 às 7:45

    Em relação a Copa Verde, a competição já começou como nome errado e motivo torpe de ajudar o Remocreia a ter um calendário quando ficava sem divisão todo ano. Por isso não vinga. Piorou demasiadamente com tirada do direito à Sul americana ao campeão. Mas a competição ainda tem jeito. Para isso basta mudarem o nome para Copa Internacional da Amazônia, incluírem clubes de outros países Sul Americanos onde tem Amazônia. Se isso ocorrer certamente a competição poderá vingar e atrair bons patrocinadores internacionais, porque são muitos os interesses mundiais na preservação da floresta. Ocorre que quem montou essa competição nesse formato e esse nome não deve conhecer muito de marketing e muito menos de Amazônia, mas está lá assessorando igual a todos os assessores hoje no Brasil em todos os ramos de atividade que não assessoram é nada, é só politicagem , cabide de emprego , recebimento de altos salários e mais nada. ……. Vou dar uma grande ideia: Como o remocreia mudou de data e fica sem calendário todo ano a partir de setembro, que tal mudarem o nome Copa verde para Copa do verão Amazònico, o remocreia iria adorar????
    KAKAKAKAKAKAKAKAKAKAKAKAKAKAKAKAKAKAKAKAKAK

    Curtir

  • 4. Diego  |  8 de setembro de 2017 às 8:51

    O que esperar do remo?
    Salgueiro, Confiança e Cuiabá foram times que andaram rondando a zona de rebaixamento, conseguiram acertar o time e agora estão na briga. O remo dos 17 jogos disputados somente apresentou um bom volume em 01 jogo, os demais foram sofríveis. Manteve-se no 4o. Lugar por sorte, porém agora tem grandes chances de não se classificar.
    Como todos sabemos, a grande culpada é a diretoria que mostrou toda sua incompetência na administração e nas contratrações. Pior, o clube vai ficar mais quebrado ainda.
    VALEU DIRETORIA!

    Curtir

  • 5. Allan Silva  |  8 de setembro de 2017 às 9:53

    Se a copa nordeste fosse tão rentável, os clubes de pernambuco não estariam querendo sair

    Curtir

  • 6. blogdogersonnogueira  |  8 de setembro de 2017 às 12:10

    Não subestime a força da Fiel, amigo Nélio. Às vezes, você nem parece um alviceleste juramentado. A torcida, ao contrário do que você projeta nessa postagem, irá comparecer para apoiar o Papão contra o América. Minha expectativa é de um público pagante em torno de 15 mil pessoas, bastante expressivo se levarmos em conta as últimas plateias para jogos do Bicolor. Aliás, depois de dias inteiros falando apenas do rival, até que enfim você se lembrou do clube de coração.

    Curtido por 1 pessoa

  • 7. Jorge Paz Amorim  |  8 de setembro de 2017 às 12:23

    Em uma semana o Diário do Pará legou ao Papão um ataque capaz de causar pesadelo no Jason, da ‘Hora do Pesadelo’, formado por Pimentinha, Rafael Oliveira e Bruno Veiga.
    Ora todo mundo sabe que RF, conforme o próprio jornal reconheceu tacitamente, tanto que não voltou ao assunto, nunca esteve nos planos do Papão; Veiga apenas está sendo devolvido pelo clube a que estava emprestado, fato usado de forma matreira pelo autor da reporcagem, pois é sabido por todos que hoje jamais faria parte de um pacote de ‘reforços’, já que nem na Série C emplacou; e o interesse por Pimentinha, por enquanto, não passa de boato, pois trata-se de jogador que inverte os efeitos do dito popular constituindo-se em refresco para os adversários e ardido demais para o clube que o emprega, pelo menos acima da Série C..

    Curtir

  • 8. celira  |  8 de setembro de 2017 às 12:34

    Vitória das mais necessárias.

    Curtir

  • 9. Anônimo  |  8 de setembro de 2017 às 13:33

    Perfeito amigo Gerson, muito bem feita sua observação. O amigo Nélio se preocupou muito com a situação do adversário,deixando seu clube de coração para segundo plano. Não vejo essa facilidade toda pro remo,claro que tudo pode acontecer e isso foi possível ver em outras temporadas,mas nem sempre um raio cai duas ou três vezes no mesmo local ! Meu foco é o Papão, o resto que se vire !

    Curtir

  • 10. lopesjunior  |  8 de setembro de 2017 às 13:41

    Pimentinha é um achado. Mas Martony e Dudu também o são. O time melhorou muito com esses reforços em campo, e é preciso avaliar coletivamente a equipe. Não acho correto crucificar Eduardo Ramos por atuar mal quando o time como um todo vem sofrendo só para não tomar gols. Apostaria na manutenção da dupla com Flamel para o ano que vem, em Dudu, Martony, Pimentinha, Jayme e até em Luiz Eduardo, se bem que acho bastante provável que todos estejam cansados com as maluquices administrativas do Clube do Remo, que vem sendo muito mal administrado não é de hoje. A diretoria precisa começar a pensar na equipe do ano que vem e desistir das barcas que treinadores estrangeiros gostam de importar. Pode ser uma boa que Léo Goiano continue como técnico, mas terá, na minha opinião, de montar uma equipe boa e barata, ao modo dos times que ele mesmo dirigiu no Parazão, mas com uma diferença. Precisa priorizar o ataque. Defesas consistentes são importantes, mas o problema duradouro das onzenas azulinas é o perfil de dificuldades no ataque. Defesa é importante, mas ataque é mais ainda pois é daí que vêm as vitórias. Às vezes temos de dizer obviedades como esta, mas parece que o clube esqueceu-se disso.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


CONTAGEM DE ACESSOS

  • 7,322,677 visitantes

Tópicos recentes

gersonnogueira@gmail.com

Junte-se a 12.822 outros seguidores

ARQUIVOS DO BLOG

FOLHINHA

setembro 2017
S T Q Q S S D
« ago    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  

NO TWITTER

GENTE DA CASA

POSTS QUE EU CURTO


%d blogueiros gostam disto: