Nos braços da galera

remo2x1botafogo-pb-14

POR GERSON NOGUEIRA

Quando se anunciou o interesse do Remo na contratação de Pimentinha, muita gente desdenhou. Boa parte da própria torcida ficou em dúvida quanto à validade da ideia. Parcela significativa da mídia esportiva também se manteve reticente sobre o atacante. Os questionamentos eram mais do que justificados, afinal ele era descrito como se fosse um ex-atleta em atividade.

Sempre que se mencionava o nome de Pimentinha vinha o comentário complementar ressalvando que “problemas extracampo”. E, quando essa pecha vem junto, como se fosse um aleijão, ampliam-se as desconfianças.
Apesar das opiniões em contrário, a diretoria de futebol do Remo foi em frente, através de Marco Antonio Pina, movendo mundos e fundos para trazer o jogador. A negociação foi conturbada, com direito a desacertos quanto à documentação. Quando o acordo finalmente saiu, a Série C já estava em andamento, mas a adaptação de Pimentinha foi relativamente rápida.
Imediata foi a empatia com a massa azulina, que o adotou de cara, talvez identificando nele os sinais da nobre linhagem de pontas – chamados agora burocraticamente de “jogadores de lado” – que o Remo alinhou em outras épocas. Neves, Zequinha, Birungueta, Júlio César, Mauricinho e Roni, de passagem mais recente.

Pimentinha tem muito a ver com os ponteiros que levantavam a torcida. Veloz e driblador, chega sempre com perigo à área inimiga. Bola lançada para ele é sempre garantia de boas situações lá na frente.

Excelente nas assistências e cruzamentos, seu único pecado é a deficiência na finalização. Ainda assim, tem sido de imensa valia para o time, transformando-se na principal arma ofensiva dos azulinos.

Regular, costuma passar o jogo infernizando a vida dos zagueiros, forçando quase sempre marcação dobrada. Com isso, abre espaços preciosos para os demais jogadores, como se viu em várias partidas.

No confronto de hoje, contra seu ex-time, Pimentinha terá importância ainda maior. Caberá a ele as principais manobras para furar o bloqueio que Francisco Diá deve armar no setor de defesa do Sampaio. Mas, para que seja bem sucedido, precisará ser acionado nos momentos certos e dependerá também da aproximação de outros jogadores, como Flamel e Eduardo Ramos.

Quanto à torcida, esta não tem mais nenhuma dúvida quanto ao valor de Pimenta para o Remo atual. As boas atuações deixaram as desconfianças definitivamente para trás. (Foto: Globo Esporte)

————————————————————————————-

A saga da torcida que carrega o time

O Remo é uma torcida que tem um time. O velho Edgar Proença já projetava essa realidade lá na metade do século passado, quando o Leão Azul foi eleito o “mais querido” em concurso que galvanizou as atenções da população de Belém à época.

Denominada Fenômeno Azul, a massa azulina fez jus à fama de conduzir o time a grandes conquistas. Mesmo com a campanha claudicante em campo, jamais abandonou o Leão. Proporcionou seguidamente recordes de público e renda na Série C.

Operou nova façanha nesta semana, quando em menos de cinco dias esgotou os bilhetes à venda, estabelecendo antecipadamente o recorde de público pagante – 33.356 – da competição. A tarefa se completará hoje à tarde, quando a multidão invadir o Mangueirão para carregar o time nos braços em busca da vitória, como se acostumou a fazer ao longo dos anos.

———————————————————————————-

Beneméritos propõem um tributo ao torcedor

Comovidos com a demonstração de fidelidade do torcedor, em meio à grave crise que aflige o clube, conselheiros e grandes beneméritos se reuniram ontem na sede social, em Nazaré, para discutir e encontrar um meio de retribuir tamanha demonstração de amor ao Remo.

O grupo de notáveis, formado por Ronaldo Passarinho, Ulisses Oliveira, Roberto Porto e Ubirajara Salgado, deliberou pelo envio de proposta ao Codir e ao Condel para que seja erguida no Baenão uma estátua simbolizando o fiel torcedor azulino.

Afinal de contas, o verdadeiro herói da centenária história do clube também merece ser homenageado em grande estilo.

(Coluna publicada no Bola deste sábado, 02)

6 comentários em “Nos braços da galera

  1. Justíssima homenagem, essa torcida do Remo é um diferencial entre outras pelo Brasil. Hoje com certeza fará um uma grande festa no mangueirão, só espero que o time corresponda em campo com muita luta pela esperada vitória.

    Curtido por 1 pessoa

  2. E o Pimenta parece ter ficado meio “mordido” com algumas declarações do técnico do Sampaio…acho que ele vai dar a resposta em campo no jogo de hoje! Promessa de jogão.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s