Necessidade de superação

17 de junho de 2017 at 0:14 4 comentários

POR GERSON NOGUEIRA

Mais do que superar o líder do campeonato, hoje à tarde, no Mangueirão, o time do Papão precisa provar que é confiável, competitivo e capaz de assegurar uma boa campanha na Série B. A vertiginosa queda de rendimento a partir da quinta rodada causou sérios estragos à imagem do time junto à torcida e diretoria.

Marcelo Chamusca não é o único alvo de críticas pela oscilação da equipe, que chegou a liderar por duas rodadas e de repente passou a perder todas. É claro que o técnico é sempre o mais visado nesses momentos, mas os jogadores também estão em xeque.

Para agravar ainda mais a situação, Chamusca não terá a força máxima no confronto diante do Juventude. Perdeu cinco titulares. Augusto Recife e Rodrigo Andrade estão lesionados. Wellinton Jr. está suspenso. Fernando Gabriel foi liberado para resolver problemas particulares. Leandro Carvalho foi afastado por indisciplina.

Nas entrevistas que concedeu desde ontem, o técnico fez uma explanação rica em projeções, mas distante da realidade atual do time. Chamusca pretende ter um meio-campo forte na marcação e que faça uma transição qualificada. Quer ainda ter pelos lados um jogo intenso e de profundidade, a fim de municiar o ataque, cuja referência é Marcão.

O jogo de terça-feira contra o Guarani demonstrou que há necessidade de boa saída pelos lados e nenhum aproveitamento de Marcão na área. Além disso, o Papão não teve um organizador eficiente, o que deixou a transição nos pés dos volantes.

Como queria tirar Marcão do isolamento, Chamusca optou por lançar outro atacante de área no segundo tempo. Daniel Amorim entrou para aumentar o potencial ofensivo. O tiro saiu pela culatra: Amorim e Marcão, pouco acionados, ficaram subaproveitados. Situação que não pode se repetir hoje.

Sem peças importantes como Rodrigo Andrade e Leandro Carvalho, as responsabilidades recairão hoje sobre Bergson, artilheiro do time na temporada, mas só poderá atuar por um tempo, pois não está plenamente recuperado. Como Wellinton e Leandro Carvalho estão fora, Chamusca precisa encontrar maneira de colocar Marcão no jogo, do contrário será forçado a sair da área, como contra o América-MG.

Gilmar Dal Pozzo arma o Juventude com duas linhas de marcação, o que obrigará Diogo Oliveira a agilizar a saída do Papão para o ataque. Para isso, as faixas laterais terão que funcionar bem mais do que nas últimas partidas. A alternativa será a entrada de Jonathan mais avançado pela esquerda e Hayner (ou Ayrton ou Tiago Mandí) pela direita.

O fato é que o Papão não vai poder esperar pela movimentação do adversário. Atacar com qualidade é a única forma de romper as barreiras defensivas de um time que faz da marcação seu principal trunfo.

Um tremendo desafio para Chamusca e seus comandados.

———————————————————————————————–

Torneio de preparação já viveu dias melhores

A Copa das Confederações começa hoje na Rússia esvaziada pelo risco de extinção e com pouquíssimas atrações. Alemanha, Portugal, Chile e México são as seleções que irão brigar pelo título e Cristiano Ronaldo é a estrela solitária do torneio. A ausência do Brasil, depois de 20 anos, tem sido mais destacada do que a presença de outras seleções.

A Copa que serve de laboratório para o Mundial sempre foi enjeitada por ser a prima pobre da festa maior. Com o passar do tempo, foi ficando também estigmatizada pelo azar que costuma impingir aos campeões, que dificilmente conseguem se sair bem um ano depois.

Nas nove edições, o Brasil foi assíduo participante e acumulou dissabores sempre que triunfou na competição. Dois exemplos: em 2005, o superataque com Adriano, Ronaldinho Gaúcho, Ronaldo e Kaká não engrenou na Copa da Alemanha; em 2013, no Brasil, um repeteco da situação com a vitória enganosa da Seleção de Felipão.

A não ser por CR7, que vive fase iluminada, os demais participantes não despertam grande curiosidade. A própria Alemanha, campeã mundial, está representada por um time experimental, sem as estrelas do título de 2014.

(Coluna publicada no Bola deste sábado, 17)

Entry filed under: Uncategorized.

Rock na madrugada – Rolling Stones, Angie Remo tem baixas no ataque para o jogo em João Pessoa

4 Comentários Add your own

  • 1. celira  |  17 de junho de 2017 às 9:03

    Amigos,

    Encontrei Dal Pozzo no aeroporto em Porto Alegre e falei que ele tinha sido parte importante da não queda do PSC ano passado, pois, foi o responsável pelo ajuste do setor defensivo do time que vinha, até então com Dado, levando muitos gols. Ao falar isso, Gilmar disse que infelizmente o setor ofensivo não funcionou a contento, o que atrapalhou sua permanência.

    Já no avião conversei com Domingues. Este foi claro. Dal Pozzo primeiro manda marcar forte e depois pensa no contra ataque. Assim estamos ganhando a maioria dos jogos. Contra o PSC eles tentaram aguentar a pressão dos 15 minutos inicias e quando ouvirem as primeiras vais dos torcedores começaram a fazer seu jogo.

    Curtir

  • 2. Alessandro  |  17 de junho de 2017 às 13:11

    Celirá sou Remista tenho quer admitir quer o Gilmar Dal Pozzo é bom técnico é sabe ajeitar defesa zaga ele foi goleiro é por isso quer nessa parte defensiva ele entende bem

    Curtir

  • 3. Antonio Valentim  |  17 de junho de 2017 às 13:21

    Mas, no Pará, não serviu porque o torcedor quer o time sempre ganhando e de goleada.

    Curtir

  • 4. miguelangelo1967  |  17 de junho de 2017 às 13:51

    Celira e demais amigos, tenho minhas dúvidas quanto a um resultado positivo hoje no Mangueirão. O time do Paysandú que todos conhecemos jamais irá executar o que vislumbra o seu iludido treinador.O que esperar do Diogo Oliveira que tem a lentidão como característica marcante, de um Hayner, égua, e das laterais que não sabem apoiar?
    Mais uma vez o sistema defensivo será sobrecarregado pois contra times que marcaram forte a saída de bola do Paysandú este só teve um jeito de se livrar da bola com a funesta ligação direta.
    O avassalador bom início de série B caiu da mesma forma que conquistamos a liderança por duas rodadas. O time não tem peças de qualidade nem entre os titulares e muito menos no banco de reservas. Sinal vermelho ligado para o time Bicolor!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


CONTAGEM DE ACESSOS

  • 7,189,722 visitantes

Tópicos recentes

gersonnogueira@gmail.com

Junte-se a 19.818 outros seguidores

ARQUIVOS DO BLOG

FOLHINHA

junho 2017
S T Q Q S S D
« maio    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

NO TWITTER

GENTE DA CASA

POSTS QUE EU CURTO


%d blogueiros gostam disto: