Famílias das vítimas da tragédia entram na Justiça contra a Chapecoense

5 de abril de 2017 at 20:29 6 comentários

679301-970x600-1

O filho do técnico Caio Junior, Matheus Saroli, criticou duramente os dirigentes da Chapecoense em postagem no Facebook. O treinador morreu no voo da delegação do clube que se acidentou em Medellín, na Colômbia, em novembro do ano passado. Segundo Matheus, os dirigentes não estão priorizando o atendimento e as pendências com as mais de 50 famílias de vítimas da tragédia (no total, morreram 71 pessoas). Na postagem, Matheus mira o esforço da atual diretoria para valorizar o marketing e a captação de recursos. Faz menção à contratação de um diretor artístico para a promoção do evento que recepcionou o Atlético Nacional para jogo válido pela Recopa Sul-Americana – e vencido pela Chapecoense, ontem, por 2 a 1.

“Hoje vou postar sobre um assunto no mínimo inesperado, mas poderia usar outros adjetivos como ‘triste, ridículo, absurdo, ganancioso, entre outros’. Como já deixei claro em uma entrevista recente, o foco do clube é na reconstrução. (…) Hoje o clube é dirigido por pessoas que não têm ligação com as vítimas. A ligação deles é com o marketing, com a expansão, com o retorno, com a captação, blá blá blá… Impressionante o quanto eles estão empenhados com a reconstrução do clube, que continua vivo, mas não a construção de uma imagem de todos os guerreiros que doaram a vida pelo clube. Pela construção de famílias sem pais para filhos pequenos e mães desamparadas, de famílias sem seus filhos e irmãos queridos”, diz Matheus.

Ele também critica as ações de marketing da diretoria, que inclui show pirotécnico, trio elétrico e até patrocínio em carros de corrida. Reclama que o clube só se preocupe em manter os salários em dia de elenco e comissão técnica, sem dar atenção ao drama das famílias dos jogadores mortos na tragédia. Faz referência ao erro na escolha da aeronave fretada – um assunto que o clube insiste em evitar.

Pessoas da cidade que acompanharam o clima festivo em torno da presença do Atlético Nacional também fizeram críticas, considerando estranho que a tragédia hoje seja utilizada de forma abertamente promocional.

A família de Caio Junior entrará com ação na Justiça reclamando indenização de R$ 30 milhões. O valor reivindicado se baseia em pareceres de outras indenizações concedidas por tribunais brasileiros. Viúvas dos atletas Bruno Rangel, Gil e Ananias também entraram na Justiça contra o clube catarinense. (Com informações da Folha de SP)

Entry filed under: Uncategorized.

O fascista na comunidade judaica Hum hum…

6 Comentários Add your own

  • 1. Antonio Oliveira  |  5 de abril de 2017 às 22:03

    A maioria dos brasileiros que se visse envolvido numa trágica situação desta jamais esperaria tanto tempo para processar o principal responsável pela tragédia: o(a) chapecoense. É o que venho dizendo desde as primeiras horas da tragédia. Aliás, as emissoras também são responsáveis relativamente aos seus respectivos profissionais.

    Curtir

  • 2. celira  |  5 de abril de 2017 às 22:26

    A pergunta é: seria a chapecoense a responsável pela tragédia?

    Até onde se sabe, a Lamia era empresa cadastrada pela Comembol e fazia vários fretes para equipes e seleções sul-americano.

    Logo, a Chapecoense é tão vítima quanto às famílias, ainda que um ente querido não tenha preço é um clube sim.

    Curtir

  • 3. Antonio Oliveira  |  6 de abril de 2017 às 14:16

    Pode não ser responsável direta pela tragédia.

    Mas, em ficando comprovado metade daquilo de irregular que as investigações preliminares trouxeram à tona (pane seca, negativa da seguradora em pagar o seguro, valor baixo do seguro pago pelo clube devido a estar vinculado ao valor da ctps e não nos demais valores que compunham a remuneração dos jogadores) certamente o Clube vai ser chamado a pagar o restante dos prejuízos, principalmente se ficar demonstrado que havia opções melhores, inclusive do ponto de vista da segurança ou que o Clube cedeu a uma espécie de “recomendação” da Comembol para usar aquela companhia, inclusive tendo usado a influência do prefeito para tentar conseguir benesses do órgão de aviação brasileiro.

    Enfim, minha impressão inicial é que o Clube, na pessoa de seus representantes, talvez não tenha sido tão vítima assim.

    Bom, mas a julgar por outros casos semelhantes ocorridos com passageiros brasileiros, esta caso aunda vai se arrstar muito, de modo que as indenizações que houverem, isso se houvrrem, serão para desfrute de filhos e netos, sendo portanto, importante que se comece a cobrar desde logo.

    Curtir

  • 4. Édson do Amaral. Torcedor do Paysandu.  |  6 de abril de 2017 às 14:45

    A dor passou
    A Bíblia é magnânima quando afirrma

    “Com o passar do tempo
    O amor de muitos se esfriaria”

    Curtir

  • 5. Nelio  |  6 de abril de 2017 às 17:45

    Essa briga de bastidores por indenização envolvendo Chapecoense e familiares das vítimas é mais uma que este paliteiro acertou de cheio. Narrei tudo isso que está ocorrendo hoje. Cantei essa pedra aqui no blog. Eu disse que de forma paradoxal esse clube pequeno de Santa Catarina ficaria quase rico ou ganharia muito dinheiro com a tragédia, e ganhou. O clube ganhou muitas cifras em espécie a título de ajuda. Só a CBF dou 5 milhões. A COMENBOL 16 milhões pelo título da Sul Americana e ajuda ao clube. o Barça mandou um cerca de um milhão. Teve ajuda financeira de torcedores, clubes e pessoas do mundo inteiro. Acredito que esse clube tenha arrecadado cerca de 50 milhões ou mais com após a tragédia. Todos esse dinheiro eles passariam provavelmente quase 10 anos para acumular em situação normal. Isso se se mantivessem na primeira divisão. Afirmei com todas as letras que passado essa comoção toda começariam as brigas de bastidores por indenização porque eu já sabia que o clube mesmo arrecadando milhões de dólares com a tragédia, iria se sentir também vítima e não pagaria a indenização às aos familiares dos atletas vitimados no acidente. Falei que os familiares dos atletas mesmo em meio a comoção e dor da fatalidade, deveriam se unir e com um pouco de sacrifício, porque não é fácil pensar em dinheiro nessas horas, mas já deveriam ter tocado no assunto indenização antes que a comoção passasse. Acertei o palpite, porque eles foram deixar passar a comoção para falar em indenização, agora vão ter de ralar muito na justiça para receberem alguma coisa. Bom, eu não acho que o clube foi culpado de algo pelo acidente. Só acho que por tudo o que os atletas fizeram de grandeza por esse clube dentro de campo, pela tragédia ocorrida e por toda a imensa grana que esse clube arrecadou, essa Chapecoense deveria ratear pelo menos uns 5 milhões entre os familiares dos atletas e atletas e outras pessoas do clube mortas no acidente. Mas o egoísmo dos dirigentes atuais e famosa ganância quando o assunto é cifras, eles não querem doar um real aos familiares dos atletas e acham que só o seguro é suficiente . são muito mão de vaca mesmo.

    Curtir

  • 6. Nelio  |  6 de abril de 2017 às 17:46

    em tempo : palpiteiro

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


CONTAGEM DE ACESSOS

  • 7,274,945 visitantes

Tópicos recentes

gersonnogueira@gmail.com

Junte-se a 12.701 outros seguidores

VITRINE DE COMENTÁRIOS

camiloferreira em A hora de desencabular
Edson do Leão - meu… em PSC x Paraná – comentári…
Mauro Negrão em A hora de desencabular
Edson do Leão - meu… em Re-Pa de maior público nos est…
Jorge Paz Amorim em PSC x Paraná – comentári…

ARQUIVOS DO BLOG

FOLHINHA

NO TWITTER

GENTE DA CASA

POSTS QUE EU CURTO


%d blogueiros gostam disto: