Faltou bola e humildade

3 de abril de 2017 at 23:27 19 comentários

POR GERSON NOGUEIRA

O favoritismo azulino virou pó na terra do marco zero. O Santos-AP superou o Remo por 3 a 0 e garantiu classificação à semifinal da Copa Verde. O jogo, disputado nesta segunda-feira à noite, no estádio Zerão, em Macapá, foi amplamente dominado pela equipe da casa, que se postou bem no meio-campo e envolveu o Remo desde os primeiros minutos.

Foi um resultado histórico para o futebol amapaense, que nunca havia eliminado um representante do Pará em competição inter-regional. Foi um desfecho trágico para o Remo e sua apaixonada torcida. Equipe estava invicta há 12 partidas e entrou em campo com a vantagem do empate para se classificar.

No primeiro tempo, com o Remo marcando muito mal, Fabinho abriu o placar aos 14 minutos, após receber um lançamento de Balão Marabá. O setor de marcação paraense não funcionava. Tsunami levou cartão amarelo e Josué o substituiu por Fininho. Nos contragolpes, o Santos ameaçava sempre o setor defensivo azulino.

Do lado remista, além da desorganização, o time ainda foi sofrível nas finalizações, desperdiçando todas as chances que surgiram. Gabriel Lima perdeu três oportunidades no primeiro tempo e mais quatro na etapa final – incluindo dois cabeceios na trave do goleiro Axel.

Para tentar mudar a situação e imprimir ritmo mais forte, logo depois do intervalo, Josué Teixeira substituiu Eduardo Ramos (lesionado) por Val Barreto, mas o Remo continuou errático nas tentativas de buscar o empate. Não acertava uma saída para o ataque e até os alas Léo Rosa e Jackinha nada produziram.

Os problemas se concentravam principalmente no meio-de-campo, onde os volantes apenas cercavam os jogadores do Santos, mas sem oferecer resistência. O Remo não teve em Macapá nem mesmo o brio e a disposição que o time sempre exibiu na temporada.

A zaga do Santos, formada por Dedé e Jefferson, esteve sempre firme e a meia-cancha trabalhava até com tranquilidade, sempre procurando encaixar contragolpes, com Fabinho, Denílson, Batata e Rafinha. Aos 25 minutos, por reclamar ao receber um cartão amarelo, o zagueiro Igor João foi expulso e a situação ficou ainda mais crítica.

Denilson, aproveitando cruzamento de Fabinho, ampliou aos 30 minutos. Depois, quando o Remo ainda tentava o gol que levaria a disputa para as penalidades, veio a pá de cal: em cobrança de falta, aos 40 minutos, Batata fechou a contagem.

Resultado justo diante do que produziram as duas equipes. Enquanto o Remo conseguiu atuar de forma ainda mais apática do que na partida realizada na semana passada, no Mangueirão, o Santos encarou a partida com extrema seriedade e aplicação tática.

Balão Marabá – um jogador que já passou pelas equipes emergentes do futebol paraense – era o organizador e Fabinho o homem das escapadas pelos lados. Em nenhum momento, o jogo simples e esforçado dos amapaenses sofreu qualquer ameaça do Remo. Antecipei na coluna de ontem que o jogo seria muito complicado e que Flamel faria muita falta a um time que tem limitações sérias do meio para frente. Dito e feito.

————————————————————————————————

Peixe faz Leão amargar novo insucesso regional

O resultado humilhante de ontem veio se juntar a uma lista de insucessos azulinos contra adversários regionais, como Rio Branco, Palmas e Vila Aurora. Mais que isso: significou um prejuízo de quase R$ 1 milhão – provável faturamento das semifinais contra o Papão. Foi o segundo baque sob o comando de Josué Teixeira – o primeiro representou a eliminação para o modesto Brusque na Copa do Brasil.

Depois da partida, Josué citou as dificuldades enfrentadas – perdas de Flamel e Jayme, contusão de Eduardo Ramos e expulsão de Igor João. Tem certa razão nisso, mas o time não conseguiu jogar e se mostrou presa fácil para a movimentação até simplória do Santos porque as individualidades não deram as caras. Castigo merecido.

(Coluna publicada no Bola desta terça-feira, 04)

Entry filed under: Uncategorized.

As imagens da classificação do Santos-AP sobre o Remo Rock na madrugada – Patti Smith, People Have The Power

19 Comentários Add your own

  • 1. Bira Correa  |  3 de abril de 2017 às 23:33

    Relatei após o jogo do Remo em Santarém, que esse time era fraco, tinha encontrado o gol de empate.
    Há três jogos: contra o São Raimundo (ganhou graças ao juiz), contra o Paysandu (empatou graças ao juiz) e na sexta-feira ganhou sem convencer. Esse time vinha passando uma falsa imagem, foi só pegar times mais ajustados que as mazelas apareceram. Agora é só esperar o Independente fechar o caixão.

    Curtir

  • 2. Bira Correa  |  4 de abril de 2017 às 0:02

    Não foi falta de humildade, a pelo menos três jogos a letargia do Remo vem aparecendo, foi assim contra o São Raimundo, Paysandu e Santos (em Belém). Foi pegar times ajustados que as mazelas; falta de meio-campo e zaga desqualificada, com ataque enganador. Agora é só esperar o Independente para fechar o caixão.

    Curtir

  • 3. celira  |  4 de abril de 2017 às 0:24

    Prejuízo que não resume ao Remo, mas que chega forte ao PSC que acreditava na vaca gorda que seria dos RePas.

    Curtir

  • 4. celira  |  4 de abril de 2017 às 0:24

    Em tempos dois*

    Curtir

  • 5. Luiz Fernando - Bicolor  |  4 de abril de 2017 às 2:20

    Para o bobão do blog.. Acertei o placar: Genérico 3 x 0..

    Curtir

  • 6. Joseney Basílio  |  4 de abril de 2017 às 8:51

    A pergunta que não quer calar. E o eduarDEUS!?

    Curtido por 1 pessoa

  • 7. Antonio Valentim  |  4 de abril de 2017 às 8:55

    Vergonha!

    Curtir

  • 8. Junior  |  4 de abril de 2017 às 9:02

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk….eu choroooooooooooooooo…..time falido……kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk……a velha ainda não apareceu por aqui….kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Curtir

  • 9. Daniel Lima  |  4 de abril de 2017 às 9:11

    kkkkk……contusão de ER…..sempre faz isso não hora que o bicho ta pegando se contundiu….ai aia ai não falo mais nada

    Curtir

  • 10. Frederico Teron  |  4 de abril de 2017 às 9:19

    Não considerava o Remo favorito. O Santos até merecia melhor sorte no jogo em Belém. Como sempre mais uma ilusão termina e outra virá. Hó torcida para viver nas nuvens.

    Curtir

  • 11. Antonio Oliveira  |  4 de abril de 2017 às 9:36

    Eu também estou entre aqueles que acredita que o que faltou não foi humildade, pelo menos, não dos jogadores e do técnico. Se faltou humildade foi de quem ainda avalia o futebol paraense sob aquela ideia antiga de que ele continua muito à frente de todos os outros estados da região, sem levar em conta, falando exclusivamente pelo Remo, a concreta situação econômica, financeira, fiscal, trabalhista e administrativa do Clube, cujos reflexos nas 4 linhas são inexoráveis.

    Agora, quanto ao futebol, ele realmente faltiu em todos os setores, com a ressalva para o goleiro. Não pôde fazer nada nos gols que levou especialmente no primeiro, quando precisou sair para tentar bliquear o atacantete que conseguiu aparecer sozinho para apanhar uma bola que ninguém direito apareceu para bloquear nem na origem e nem no destino.

    Presos numa aparentemente inexplicável imobilização e apatia o time não transpirou nem se inspirou.

    Curtir

  • 12. blogdogersonnogueira  |  4 de abril de 2017 às 10:20

    Mas no jogo de ontem o Remo entrou como se fosse um timaço e pudesse se classificar sem maior esforço. Apatia em todos os setores e ninguém marcando.

    Curtir

  • 13. blogdogersonnogueira  |  4 de abril de 2017 às 10:21

    Bem lembrado, amigo Carlos.

    Curtir

  • 14. Antonio Oliveira  |  4 de abril de 2017 às 11:14

    Quanto à apatia, tudo bem. De fato, exceto o goleiro, todo o restante do time não vibrou, não reagiu, não se entregou. Mas, o motivo disso não me parece ter sido soberba, não foi sapato alto. Afinal, nos jogos abteriores esta fakta de força já se verificava. Especialmebte no clássuco quando ficou com um homem a mais na maior parte do tempo e só conseguiu um gol no final do jogo.

    Não sei não, mas acho que faturar na conta da falta de humildade o desenlace negativo, representa relegar a segundo plano outras carências bem mais significativas do Clube, as quais tem unegáveis reflexos negativos no elenco e no time.

    Curtir

  • 15. Comentarista  |  4 de abril de 2017 às 11:49

    Cochilei, e acordei depois de terminado o jogo, por conta do foguetório na área. Quando soube do escore, pensei que o Pelé tinha jogado…. !!!
    Hoje pela manhã vi flashes do jogo, e conclui que 3 a 0 foi pouco. Foi a vitória do jogo solto da juventude do time amapaense, contra a sucataria que continua a ter vez no futebol paraense.
    Se Paysandú ou Águia, não se espertarem, vão dançar também !

    Curtir

  • 16. Nelio  |  4 de abril de 2017 às 13:05

    O futebol do Amapá já acabou de fazer história. O time do micro remo esta na pagina de glórias do pequeno santos. Em 100 anos de futebol do norte é a primeira vez que um time macapaense elimina um do Pará em competições da CBF. História eterna para o Santos . O que esse time aprontou para o micro remo eu confesso que mesmo reconhecendo a situação desorganizadora e falencia do micro remo hoje em dia e outros exemplos parecidos (Cuiaba, holanda do amazonas, Aurora, palmas, rio branco, Brusque, cametá, misto, america de natal rebaixado) eu não pudia acreditar, sinceramente, que o santos fosse fazer essa história em cima do micro remo, causar mais esse vexame histórico na vida azulina. O Paysandu hoje enfrenta o bom time do Aguia do bocudo e vai ter de jogar muito para passar de fase. e se passar é bom abrir o olho porque esse time macapaense pode não ter a tradição e estrutura bicolor mas está com uma moral tão elevada e eufóricos que qualquer adversário agora não será fácil vencer eles lá dentro. cuidado, muito cuidado Papão.

    Curtir

  • 17. Eric  |  4 de abril de 2017 às 13:22

    Bira nem Remo e Paysandu estão bem tu diz quer o Remo foi ajurados pela arbitragem tua memória é curta mesmo já esqueceu da da garfada sobre o Galvez contra o Remo mesmo quando o Dewson tirou 2 pênaltis claros a favor do Remo e ainda não deu 8 a 10 minutos de acréscimo a Onde e acabou com 48 mim a Onde teve cera dos bicolores é ainda teve a última quer Lombardi meteu a mão na bola quando estava 0 a 0 senão a história seria outra

    Curtir

  • 18. Eric  |  4 de abril de 2017 às 13:28

    Bira em Santarém o Remo teve um gol legítimo do Gabriel Lima Remo e Paysandu os 2 estão mal para o Campeonato Brasileiro das Séries B e C

    Curtir

  • 19. Manoel lima  |  4 de abril de 2017 às 14:12

    Ainda tem remista com cara de pau de defender esse clube ruim. Quanto ao desconto a mais não dado pelo árbitro,é critério dele e não prejudicaria só o timinho do remo,mas sim também o grande campeão,mesmo que inferiorizado numericamente teria sim condições de fazer o segundo gol. Vocês não querem acreditar que esse time de vcs não joga nada. O Papão está aí crescendo calado sem fazer o alarde que fizeram e quebraram a cara duas vezes .Eu choro !

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


CONTAGEM DE ACESSOS

  • 7,074,776 visitantes

Tópicos recentes

gersonnogueira@gmail.com

Junte-se a 19.666 outros seguidores

ARQUIVOS DO BLOG

FOLHINHA

abril 2017
S T Q Q S S D
« mar    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

NO TWITTER

GENTE DA CASA

POSTS QUE EU CURTO


%d blogueiros gostam disto: