“Não vou mais me calar”, diz Mancini

622_d10b8b96-d95e-37d5-b555-995b3289a89b

As expulsões de Ramírez e Emerson foram polêmicas no Maracanã, na derrota de 3 a 2 do Botafogo para o Bahia. E causaram muita revolta tanto no elenco alvinegro quanto no técnico Vagner Mancini. O treinador, inclusive, lembrou que considerou justa a expulsão de Airton por um pisão em Pato na partida contra o São Paulo. Mas mostrou o grande descontentamento com o que houve nesta quarta-feira no Maracanã.

“A cada rodada eu aprendo o nome de um árbitro jovem que apita contra o Botafogo. Não sei de onde vem o árbitro. O Botafogo é gigantesco no futebol brasileiro e deve ser respeitado. O árbitro atrapalhou o jogo, errou para as duas equipes, mas prejudicou muito o Botafogo. Contra Atlético-MG e Internacional fora é arbitragem caseira. Quando a gente joga no Maracanã é contra o time da casa. Gostaria de falar de outras coisas, mas não vou mais me calar”, afirmou Mancini.

Após a sua expulsão, aos 14 minutos do segundo tempo, dois minutos após a expulsão do Ramírez, Emerson Sheik caminhou para a câmera e disparou contra a CBF, afirmando que a instituição é uma vergonha. A frase teve repercussão grande nas redes sociais e foi o assunto mais comentado na noite desta quarta-feira no Brasil. Capitão do Botafogo, Jefferson também desabafou.

“Não sou de ficar justificando. Mas quem ver o lance vai ver que foi exagero. Dentro do Maracanã o Botafogo foi roubado”, disse o goleiro botafoguense. Sem Emerson e Ramírez, o Botafogo vai a Criciúma enfrentar o time da casa, no sábado. (Da ESPN)

24 comentários em ““Não vou mais me calar”, diz Mancini

  1. O foguinho está caindo pelas tabelas, chegou na sua “zona de conforto” e agora reanima seu maior atributo, o choro.
    Vai pra série B, de onde nunca deveria ter saído, sem libertadores, mundial interclubes…

    Curtir

  2. Fora o Gerson Nogueira cá no blog, não se viu ninguém do Botafogo protestando com veemência contra a arbitragem visivelmente caseira do jogo do Glorioso contra o Galo(não vi contra o Inter). O próprio Mancini confessa sua omissão quando diz que não mais ficará calado.
    Todavia,é preciso escolher o momento certo para protestar, como fez o Corinthians, um verdadeiro líder na preferência dos árbitros, no entanto, garfado no domingo, não pestanejou em botar a boca no trombone. Já o protesto do Botafogo padece de inoportunidade, pois, tanto Ramires quanto Sheik provocaram a decisão do árbitro. Ramires até poderia dizer que não pegou do jeito como ele intentou, mas Sheik fez um estrago na canela do jogador do Bahia e nem foi expulso diretamente e sim por ter levado o segundo amarelo. É isso.

    Curtir

  3. Amigo Jorge, tirando o lado mais apaixonado, sei que a derrota de ontem não pode ser creditada apenas ao árbitro. O estado de nervos do time do Botafogo contribuiu para isso, mas é lícito observar que o goleiro Marcelo Lomba agrediu um atacante (Rogério) do Botafogo aos 11 minutos e foi apenas advertido. E o segundo amarelo do Sheik foi um evidente exagero. Lance confuso, com trombada mútua no meio-campo, e o árbitro só aplicou o cartão no botafoguense. O cartão do Ramirez foi claramente induzido pelo cinema do jogador baiano. Olhe, não sou torcedor alienado, que vê fantamas a cada esquina, mas existem coisas crônicas no futebol brasileiro e uma delas é essa tendência anti-Botafogo nas arbitragens. Faço, por fim, um pequeno teste com você: imagine se fosse o Flamengo contra o Bahia e aqueles mesmos lances tivessem ocorrido, você acha que o árbitro expulsaria alguém?? Pense apenas, nem precisa responder.

    Curtir

  4. O Flamengo nunca cairá pois tem um sistema que fatura alto com as transmissões desta equipe tanto nos estaduais, nacionais e Libertadores, só que quando chega nesta última, não existe árbitro amigo para operar milagres pró rubro-negros!
    Acho que as expulsões foram corretas e penso mesmo é que o Botafogo está passando por uma crise tanto dentro quanto fora de campo e quando acontece uma coisa ou outra durante os jogos isto toma dimensões maiores do que são!
    Sou simpatizante do Botafogo no Rio de Janeiro e não vejo elenco no time atual para continuar na série A. Dívidas e mais dívidas vão dar um desfecho muito ruim ao time da estrela solitária, infelizmente!

    Curtir

  5. Como rubro-negro já nem tão apaixonado e calejado, entendo que um clube que tem sua história marcada por figuras sensacionais como João Saldanha, Nei Conceição e Afonsinho, entre outros, é mais vulnerável à antipatia e está longe de ser da preferência do establishment da CBF, aliás, como já não era da CBD. No entanto, por julgar que os donos do futebol brasileiro são mais espertos do que demonstram, acho até que às vezes as coisas acontecem dentro dos conformes, daí achar que a expulsão do Sheik foi correta, mesmo com toda a confusão, muito mais pra nós a distância do que pro juiz em cima do lance e que viu primeiro o estrago feito na canela do volante baiano.
    Quanto ao teste, faço questão de responder dizendo que essa proteção sistemática das arbitragens a Flamengo e Corinthians é algo que acaba sendo prejudicial a ambos. Veja o caso da última Libertadores, mais especificamene da expulsão do Amaral com menos de 10 minutos de jogo lá no México. Chutou a bola e levou o pé adiante atingindo em cheio o adversário. Depois de expulso, fez ar de perplexidade. Claro que sentiu falta de um árbitro brasileiro que certamente não o expulsaria e é isso que o Fla, o Coringão e o futebol brasileiro precisam superar em nome da higidez.

    Curtir

  6. Gerson, a agressão do Marcelo Lomba foi muito mais grave da suposta agressão do Ramirez Lembro de uma expressão do Luiz Mendes, afirmativa e sem contestação: O Botafogo é o time mais roubado do Brasil. Basta lembrar a final de 1971, contra o Flu, quando fomos assaltados em pleno Maracanã pelo “juiz” josé marçal filho.

    Curtir

  7. Pior é ver os comentaristas esportivos, como o professoral Caio Ribeiro da Globo, pedirem explicações do Sheik como se eles tivessem autoridade pra isso. E só ouvir ou ver transmissões de jogo de futebol pelo Rádio ou TV para constatar que narradores e comentaristas gastam bastante tempo, abusando da paciência do ouvinte, com críticas à arbitragem e, não raro, sobre a própria pessoa do árbitro, realizadas muitas vezes de forma gratuita. Mas quando um jogador, num ato raro, cria coragem e detona a qualidade do trabalho do árbitro e da instituição para a qual ele presta seus serviços, no caso a CBF, os tais analistas se acovardam e partem pra cima do lado mais fraco, buscando desqualificar o jogador em vez de fazer análise fria dos fatos. A propósito, há pouco no Jornal da Band, o comentarista Neto manteve a toada e preferiu desqualificar o jogador dizendo que ele é criador de caso e tá arrumando uma maneira de sair do Botafogo. A imprensa cobra há muito tempo a profissionalização dos árbitros, não há nenhuma novidade nisso para ela própria, a imprensa. E o que há de errado nisso? Será o fato de alguém de fora dela também levantar essa bandeira? O Botafogo foi claramente prejudicado no jogo de ontem como em outros tantos. Quando num Flamengo X Corinthians, os dois clubes mais beneficiados por arbitragens na história do futebol brasileiro, um deles sai reclamando da arbitragem, certamente algo de errado aconteceu no “trabalho de bastidores” do reclamante. Ainda no jogo de ontem entre Flamengo e Palmeiras, o árbitro validou um gol irregular do time do Rio, segundo o comentário de Neto, que ainda declarou que a arbitragem tem ajudado descaradamente o Flamengo.

    Curtir

  8. Antes que justas queixas virem mania de perseguição, lembremos do gol de Túlio, em 1995, e da enorme contribuição do árbitro Márcio Rezende de Freitas na conquista daquele título nacional.

    Curtir

  9. Rapaz, quando o presidente do clube diz que este está falido, querer o quê da arbitragem e da CBF? O cara tem que comer sardinha e arrotar salmão, senão dança!

    Curtir

  10. Égua, em 91 o erro foi num impedimento e não num penalti arranjado ou expulsão de jogadores e o fato só ficou marcado porque foi pro Botafogo, se fosse pro mengão ou curingão, teria passado em brancas nuvens.

    Curtir

  11. Penso exatamente igual ao Gerson em seu comentário n° 6

    Para reflexão aos caras de pau fRamenguistas

    Se o Bota ganhou roubando em 95, nos demais anos foi o fRamengo o ladrão.

    Curtir

  12. Pois é, amigo Max. No mesmíssimo jogo o gol do Santos também teve origem irregular, mas os rubro-negros só falam do gol do Túlio.

    Curtir

  13. Aquele é um caso clássico, amigo Ronaldo. Empurrão no goleiro e mão na bola pra dentro do gol. Perdemos o campeonato mais fácil de todos os tempos, por obra e graça do sr. José Marçal, que anos depois reconheceu a lambança.

    Curtir

  14. Não existe ódio e muito menos trauma, o foguinho não é capaz de causar isso em ninguém, não tem título representativo, só é regional.

    Curtir

  15. As atitudes confirmam a minha tese. Levar cacete de Garrincha, Nilton, Amarildo, Gerson, Jairzinho, Paulo César & Túlio deixa traumas irreversíveis. Normal e compreensível, não precisa se envergonhar rss…

    Curtir

  16. E quantas Libertadores, Mundial Interclubes e Brasileiros eles ganharam pro foguinho? Sai daí, esses jogadores, tirando o Túlio, só ganharam alguma coisa com a camisa da seleção pois com a do foguinho nada, ela é só uruca.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s