Agora vai…

carol_castro_rosamaria_nathalia_timberg_susana_vieira_barbara_paz_instagram

Em resposta à revisão do julgamento dos acusados de envolvimento no mensalão, decidida na quarta-feira pelo Supremo Tribunal Federal, atrizes globais decidiram protestar. Posaram para fotos em trajes negros e expressões de velório, retratando “luto” contra a Justiça brasileira. As veteranas Rosamaria Murtinho, Nathália Timberg e Suzana Vieira e as mais jovens Bárbara Paz e Carol Castro aderiram ao protesto midiático. Nas redes sociais, a manifestação das artistas de novelas acabou gerando várias interpretações, prevalecendo trolagens e ironias sobre as acusações que pesam contra a Rede Globo por sonegação de impostos e prestação de contas do projeto Criança Esperança. Ao mesmo tempo, estimulados pela atitude das atrizes, o casal Carla Perez e Xandy também postou foto trajando roupas negras em sinal de luto. Saudados como “intelectuais da oposição”, Carla e Xandy aparecem ao lado dos filhos.

1805c9f4218711e3b10722000a1f98d4_7

9 comentários em “Agora vai…

  1. Não vou nem dormir hoje de tão preocupado!

    Se desde o inicio houvesse tido um julgamento, em vez de uma inquisição, isso tudo já teria acabado!

    Minha Opinião!

    Curtir

  2. Acho que todos têm direito de se expressar contra ou a favor do conteúdo da decisão do Supremo, inclusive os globais.

    De minha parte, mesmo achando que a minoria derrotada tinha muito bons argumentos técnicos para votar como votou, rejeitando o recurso, me parece que um dos vários argumentos técnicos do ministro Celso de Mello para admiti-lo é imbatível.

    Falo daquele argumento, segundo o qual, a regra regimental que garante os embargos infringentes esteve a ponto de ser rejeitada mediante um projeto de lei. Todavia, dito projeto foi fragorosamente derrotado, havendo, inclusive, o voto que sustentou a rejeição do projeto, defendido que era melhor garantir mais uma oportunidade de exame dos casos como estes em que o julgamento do crime já inicia no Supremo.

    De fato, se os embargos infringentes foram alvo de um projeto de lei pretendendo revogá-los e se este projeto de lei foi rejeitado sob o argumento de que era melhor dar mais uma oportunidade de julgamento aos réus cujos processos criminais já se iniciassem no Supremo como é o caso do Mensalão, é lógico que os embargos infringentes existiam antes e ainda existem até hoje já que o pretenso projeto revogador foi rejeitado. Afinal, se não existissem não haveria sentido do parlamento ter apreciado e rejeitado um projeto de lei que pretendia revogá-lo.

    E se os embargos infringentes existem, têm de ser admitidos para reanalisar os casos daqueles que a eles recorrem, seja quem for.

    Curtir

  3. Carla Perez “intelectual”, nao para de rir quando falou, que igreja era com E ao vivo na tv, desliguei na hora a tv era muito para minha cabeca, como diria o finado Clodovil “Para fazer sucesso no Brasil basta ter bunda, pois o cerebro ja fica em baixo mesmo”. Te dizer!

    Curtir

  4. Foi i de escola que ela falou mas os atores oportunistas não protestam contra nada mais? quer dizer então que o grande problema do País está em não rejeitar embargos infringentes como se esse termo fosse de dominio público (quem não sabe escrever escola saberá o que são embargos?)

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s