Projeto de redução de salários divide vereadores

O projeto do vereador Cleber Rabelo (PSTU) que visa a redução dos salários do prefeito, vice-prefeita, secretários e vereadores de Belém foi discutido na sessão desta terça-feira da Câmara de Vereadores despertou reações curiosas. Miguel Rodrigues (PRB) alega usar o salário para manter projetos sociais e arcar com as despesas do mandato. O autor do projeto ouviu de vereadores mais antigos na Casa que o texto que propôs era reflexo da inexperiência. Até vereadores da oposição se manifestaram contrários à ideia de Rabelo. “A ordem está invertida. Deviam começar por Brasília, pelo Poder Executivo e Congresso Nacional para depois chegar à Câmara de Belém”, sugeriu Meg Barros do combativo PSol. O projeto de lei pretende fixar a remuneração mensal dos vereadores em oito salários mínimos, o equivalente a R$ 5.424,00 – quase 1/3 dos atuais R$ 15.031,76 mensais. A matéria também prevê a extinção da verba de alimentação, hoje no valor de R$ 14 mil por edil. (Com informações do DIÁRIO) 

16 comentários em “Projeto de redução de salários divide vereadores

  1. Coitado do operário, vai ser engolido pelos urubus!

    Meg Barros? Hum ela se vesto no vermelho do combativo PSOL mas sempre andou de carro importado, não tem calo nas mãos! Investiu cifras inacreditáveis na sua campanha, aí não tem combate!

    RRamos

  2. Absurdo. Acredito até que o projeto prevê algo muito radical, porém é moral. Não defendo que haja radicalidade no orçamento do erário, mas que os parlamentares estão onerando os cofres públicos com salários exorbitantes, isso é indiscutível. Deve ser encontrado um meio termo!

  3. Este é um projeto, se nossos vereadores fossem honrados votariam nele. Concordo com o post 2, que destaca a radicalidade do projeto, mas creio que deve ser pensado por todos os participantes deste tipo de poder no país… Redução de salário Já!

  4. Pimenta nos dos outros é refresco.

    Só ladrão nessa Camera de Belém, ficha limpa só no outro lado da rua.

  5. Concordo até que eles recebam os 15 mil mas sou a favor do fim destas verbas de auxílio como esta de 14 mil, e outras como auxílio moradia, paletó etc… Que ele vivesse dos seus vencimentos e só. Aí eu iria ver neguinho brigando ainda para ser vereador ou o que quer que seja!
    Se comparado com a Monarquia, mudou-se apenas os condes, duques, marqueses etc pelos vereadores, deputados, senadores etc. Quem sustenta este bando todo é o povo principalmente a classe média que paga horrores de impostos e não tem nada a seu favor!

  6. háhahahaha defende uma tese como essa é até piada de português esse bando de lalau… fazendo projeto para redução de salario kkkkkkkkkkk , é só para rir mesmo, estão parece o vice do REMO o Zeca pirão ,dizendo que vão pagar todos os funcionários com á renda do RE X FLA , e ainda justifica assim ” quando nós assumimos o REMO os funcionários estavam com 9 meses de salários atrasados e hoje é só 5 meses ” ÉGUA eu queria ser BURRO por um dia nessa contabilidade , se nessa gestão do Sérgio cabeça eles atualizaram apenas 4 meses em 27 meses de ADM é simplesmente absurdo essa matemática é absurda e abusiva. é por isso que eu defendo o preço do ingresso mas barato neste jogo pois o REMO não ganhou nada para tanto.

  7. Quem diria que a Meg Barros fosse se manifestar assim…

    Amigos sem hipocrisia eles não estão tão errado assim, quem é que gosta de ver seus proventos reduzidos? Que diga o Dorival Jr ex Flamengo.

    O que é errado é vc dar para as raposas a responsabildade de tomar conta do galinheiro.

    Essa ordem tem que vim de cima, como ordem mesmo e não deixar que eles decidam.

  8. Proposta excelente,mas quase impossível de ser aprovada,haja vista a ganância da maioria dos vereadores. Deveriam reduzir o salários,sim,pelo menos em 30%,pois ficaria num teto assimilável e tampouco radical ,aos mesmos.

    Como lembrou o amigo acima,este projeto deveria ser elaborado,desde os cargos de nossos representantes(federais) ,em Brasília,até os estaduais e municipais.

  9. E tudo isso de salário para fazer o que? Será que nossa Belém esta tão linda assim? Ate o psol que era contra burguês agora diz que precisa desse salário. Te dizer!

  10. Redução de salário é sempre complicado, e até inconstitucional. Como é inconstitucional ter base no salário mínimo. Entendo, no entanto, que estas regras servem para salário proveniente de trabalho/emprego. O cargo parlamentar não tem e não deve ter essa natureza, muito embora alguns políticos se eternizem nas câmaras e assembléias legislativas.
    abs

    Jorge Alves

  11. BANDO DE #$@%$%$&¨&* !

    Atentem para esses nomes que foram citados por se oporem à diminuição dos salários. Peço, por favor, que não votemos mais
    neles ! Devem ser varridos das urnas ! Eles têm de saber que são SERVIDORES PÚBLICOS.

  12. Parece piada um Projeto de redução de Salário de Vereadores. Quem é macaco velho em conhecimento político, não precisa ir longe. Basta lembrar a meteóric carreira de Fernando Collor de Mello, contra os Marajás e à favor dos descamisados. Por mais que possa ser sério o projeto do tal vereador, o povo já não está tão idiota como antes. O que ganha no parlamento é maioria. Como um projeto desse poderia ser aprovado? Os opositores do referido Vereador alegam que da dinheirama recebida,uma parte é para promover projetos sociais. Por que não prestam contas com transparência dessas despesa com tais Projetos? É muito fácil propor um projeto de redução de salário de parlamentares porque é garantida a minoria, além de dar visibilidade holofótica.
    Só quem conhece o tamanho das máquinas municipais, pode calcular os milhões de reais que movimenta essas institições. É por isso que as Assemblías Estaduais, Câmara Federal e Senado, são os principais defebsores das Câmaras Municipais. Lembram de um Projeto propondo a redução de Vereadores em todo o Brasil? Pois é, o Senado comprou a briga e o resultado foi o aumento de Vereadores. Mas isso tem sentido. As Câmaras de Vereadores são os caminhos iniciais na carreira política. É por lá que se iniciam os filhos e apaninguados dos senadores, para dar continuidade a seus feudos e garantir o patrimônio conseguido nem sempre licitamente, ao longa dos sucessivos mandatos.
    Rufino Almeida. (Fotógrafo, Poeta, Escritor e Triatleta)

Deixe uma resposta