Sete vezes Botafogo!

156075_312081498917874_12203970_n

Por Juca Kfouri

Vasco entrou no Engenhão com um pensamento fixo: ganhar a Taça Guanabara. Para tanto bastava o empate e o Vasco o perseguiu como o Santo Graal. Verdade que a grande chance de gol no primeiro tempo foi nos pés de Carlos Alberto. Mas, de fora da área, de bola parada, do jeito que deu, o Botafogo fez o goleiro Alessandro trabalhar. Tanto que, no segundo tempo, ele fez pênalti em Lodeiro, mas o apitador preferiu considerar um choque normal o que foi uma carga ilegal.

E o 0 a 0 seguia no placar, o que daria a 12a. Taça GB aos cruzmaltinos, que desde 2003 não a erguiam. Já o Botafogo até fazia por merecer sua sétima taça, principalmente pela atuação de Seedorf, o homem-esquadra, regente, maestro, polivalente, onipresente, general e soldado.

O jogo foi mais tenso que bem jogado, a ponto de Carlos Alberto e Bernardo discutirem cabeça a cabeça, como se fossem dois pugilistas na pesagem, enquanto Seedorf instruia Vitinho de pai para filho, outro de seus papéis. E também no segundo tempo, um voleio de Carlos Alberto, aos 30, obrigou Jefferson a fazer a defesa mais difícil da decisão.

Mas, aos 35, em lance que começou com Seedorf de calcanhar e sobrou na direita para Lucas, depois de uma verdadeira linha passe na área vascaína, para o lateral fazer 1 a 0, com Vitinho impedido à frente do,goleiro. Em seguida Jefferson bateu roupa, Renato Silva empatou, mas estava impedido.

No desespero em busca do empate, o Vasco proporcionou três chances para o Botafogo ampliar no fim do jogo.

Quis o deus dos estádios que o grande com a quarta campanha na fase classificatória, ganhasse o título de 2013 e garantisse seu lugar na final do Campeonato Carioca. Foram 32.770 pagantes numa linda tarde de sol no estádio que tem capacidade para 47 mil torcedores.

15 comentários em “Sete vezes Botafogo!

  1. É isso aí Gersão, que continuem dando favoritismo para os outros três grandes do futebol carioca. O Fogão vai comendo pelas beiradas. O nosso elenco não é dos melhores mas, pro carioca dá pro gasto. Pro brasileiro algumas contratações se fazem necessarias. Saudações botafoguenses. Em 11.03.13, Marabá-PA.

  2. Botafogo Campeão desde 1910..
    Foste Heroi em cada jogo, por issso que Tú és ..
    Tú és o Glorioso, não pode perder ,perder pra ninguém.Valeu meu FOGÃO.Somos os campeões !

  3. O Vitinho estava tão impedido quanto o Romário estava no gol de Bebeto contra a Holanda, na Copa de 94. Com efeito, não fez qualquer movimento, ginga ou gesto que atrapalhasse o goleiro vascaíno, aliás, se Vitinho ali não estivesse pouco importaria, pois, da mesma forma, o goleiro não defenderia o chute do Lucas.
    Infelizmente, o replay à exaustão está transformando comentaristas em cirurgiões de necrotérios, ao exarar laudos furibundos contra o fato consumado. Às vezes, chegando até ao patético de desmentir as imagens, ignorar as leis do jogo e agredir o bom senso, como ocorreu com o comentarista da transmissão televisiva de PaissanduXPFC, quando o Eduardo Ramos cruzou, o zagueiro rebateu de volta pra ele, que cruzou de novo resultando disso o primeiro gol, que a bandeirinha estupidamente tentou anular, com o apoio do dito comentarista, para quem o toque do zagueiro não tirou o impedimento.
    Claro que o comodismo da repetição da jogada reduz sensivelmente a argúcia do observador e isso levado a extremos gera esse tipo de aberração.

  4. O Juca é mesmo daqueles comentasristas que tentam agradar o clube por quem possuem simpatia e ao mesmo tempo que tentam desqualifficar os rivais.Ele já declrou que é flamnguista no RIO.Nada contra isso , direito dele escolher por quem torcer,mas daí a expor opinião de torcedor é demais.
    Diz aí no texto que o Fogão é o quarto em campanha, mas não é justo e imparcial para afirmar uma premissa verdadeira e acachapante:Botafogo jogou sempre precisando vencer, não podia sequer empatar nem com Fla, nem com o Vasco e VENCEU ambas as partidas.
    Mesmo os melhores comentaristas dão esse tipo de derrapada, assim é em Belém asssim é em outras plagas.Glorioso campeão e fim de papo.A quem perdeu ,resta se for civilizado ,parabenizar.

  5. AH e tem mais uma coisa.Tem coisas que só acontecem com o Botafogo. ver um cracaço Holandês como essse Seedorf ser campeão no Rio de Janeiro pelo Glorioso não é para outros torcedores…

  6. Mas eu também sou flamenguista, meu caro pastor. Torço desesperadamente pelo meu time, porém, isso não me impede de apreciar o jogo bem jogado em sua plenitude, inclusive no quesito arbitragem.

  7. Parabéns ao fogão, que dessa vez, contou com um raro apito amigo. Não vai te acostumar, hem Gérson, pois ajuda de árbitros é monopólio nosso do Flamengo. Rs.

    1. Há controvérsias, amigo Cássio. Sei que os rubro-negros são particularmente atentos a qualquer coisa que beneficie outros times – talvez Freud explique -, mas você ignorou um lance capital no jogo, quando o goleiro vascaíno cometeu pênalti escandaloso (um atropelamento) em Lodeiro.

  8. Eu tbm penso igual a vc amigo Jorge Amorim , sou muito mais apaixonado pelo futebol em si do que pelos clubes que torço.
    Por exemplo na década de 80e 90 eu assistia a todas as partidas do mengo.Não torcia para o Fla , mas eu sabia que veria craques em campo.A mesma coisa com o São Paulo do Telê , eu assistia sempre .Por issso que sou realista e racional em minhas opiniões.Ah e não foi penal no Lodeiro amigo escriba.O Goleiro acertou visivelmente a bola primeiramente, depois claro veio o esbarrão.Se estivesse em campo eu não assinalaria penal.

Deixe uma resposta