As variações do ataque remista

Por Gerson Nogueira

bol_sex_010313_15.psEnquanto o mundo vive a expectativa pelo novo papa e a farinha custa os olhos da cara, há um cidadão sem motivos para reclamar da sorte. Refiro-me ao técnico Flávio Araújo, do Remo, que vivencia um dilema positivo. Precisa escolher, a cada jogo, qual o jogador de área que entra como titular ao lado de Fábio Paulista, seu principal homem de velocidade no ataque.

Ao contrário do que normalmente ocorre nesses casos, Araújo tem várias e qualificadas opções. Como tem procurado revezar a preferência, dois jogadores aparecem como titulares. Leandro Cearense é o mais utilizado para começar as partidas e, no segundo tempo, abre espaço para a entrada de Val Barreto. Branco, a terceira opção, é menos acionado, mas normalmente vai no banco de suplentes.

Cearense, artilheiro do Parazão 2011 pelo Cametá, é um centroavante de perfil técnico. Tem bom passe, controla bem a bola e é especialista na função de pivô, preparando jogadas para um segundo atacante que chega. Quando bem lançado, faz também o papel habitual do atacante enfiado na área, disputando bolas pelo alto ou tentando a antecipação aos zagueiros, como no gol da vitória sobre o Paissandu na fase classificatória do turno.

Val Barreto, um dos goleadores do time, ganhou maior identificação com o torcedor devido aos gols que costuma marcar, misto de explosão e pontaria. O idílio com a torcida começou logo na estreia quando balançou as redes contra o Santa Cruz disparando de fora da área um tubo certeiro no ângulo. Um golaço, que foi sucedido por outros tentos igualmente bonitos e decisivos.

De estilo forte e impetuoso, quase um tanque, Barreto torna-se perigoso por surpreender a marcação. Contra o Paragominas, poucos minutos depois de substituir Cearense, disputou corrida com um zagueiro e chegou à frente para o arremate certeiro.

Bom nas arrancadas e no jogo aéreo – como no gol de abertura do Re-Pa da quarta rodada –, tem sido lançado por Araújo na etapa final, quando a defesa adversária já está fisicamente desgastada. Além da preferência da torcida, Barreto demonstra maior entrosamento com Paulista, funcionando como complemento para as arrancadas do velocista.

O terceiro atacante à disposição de Araújo é o experiente Branco, atacante que brilhou no São Raimundo e no Águia e que busca afirmação no Remo. Rápido dentro da área, com bom senso de oportunismo, pode também ser usado como extrema e por isso tem sido aproveitado como substituto de Paulista.

Com exceção da dupla Cearense-Branco, todas as combinações possíveis já foram usadas por Araújo no campeonato, o que comprova a utilidade do quarteto. A situação é tão tranquila que, dependendo da situação, o técnico ainda pode apelar para uma improvisação de emergência, lançando Tiago Galhardo como segundo atacante, função que o meia-armador desempenhou algumas vezes no Bangu.

———————————————————–

Rivais seguram contratações

O Re-Pa de domingo vai determinar as providências de Remo e Paissandu quanto a contratações para o returno, que começa na terça-feira, 5. Quem perder a Taça Cidade de Belém certamente vai procurar reforços, que, nos dois casos, já estão engatilhados.

Dirigentes do Paissandu não confirmam nomes, mas pelo menos um atacante de área foi sondado. Só virá, porém, se o resultado for desfavorável no clássico de domingo. Em caso de vitória, clube evitará a despesa, a fim não onerar a folha de salários antes da Série B.

O raciocínio vale para a diretoria remista, cujas negociações com Tiago Potiguar estão em compasso de espera. Detalhes separam as partes de um acordo, mas é certo que o meia-atacante dificilmente será contratado se o time conquistar o turno.

Por ora, o veterano Fumagalli (ex-Sport e Guarani) surge como principal atração do segundo turno. Vem defender o endinheirado – embora não patrocinado – Santa Cruz de Cuiarana.

———————————————————–

Estatuto desrespeitado

Apesar das incontáveis reuniões com as autoridades da segurança e do Ministério Público, os clubes não aprendem. O Estatuto do Torcedor volta a ser descumprido: ingressos para o Re-Pa na rede Big Ben serão vendidos a partir de hoje. A lei diz que a venda deve começar 72 horas antes do jogo.

———————————————————–

Sobre os limites da ética

Com citação de alto coturno – “A vida como bem supremo”, da pensadora Hannah Arendt –, o amigo Cássio de Andrade enviou uma reflexão interessante sobre a irracionalidade da ação do torcedor que vitimou um garoto nas arquibancadas de Oruro, na Bolívia. “Acreditei que os limites da indignação coletiva tivessem alçado à fronteira dos valores éticos e morais presentes na repulsa à violência e à exaltação impune da cultura da morte. Em pouco tempo, ruiu o castelo de areia da justiça e da boa vontade. Após o assassinato do garoto boliviano, unem-se a mídia, o Corinthians, os corintianos e todos os guardiões da barbárie para a construção de um fato: a invenção da culpa. A vida deixou de ser a bandeira da ética. Seu limite, a certeza da impunidade”, observa.

“O que assusta não é a medida da punição que impunifica, mas da não punição exigida em nome da justiça, da equidade e dos valores das maltas. No território sem fronteira das redes sociais não há limite à contravenção, ao apoio ao menor convertido, à testemunha que zomba da dor. Ares insuspeitos se movimentam em areias insuspeitadas e na áspera cor laranja dos dentes brancos da menina-deboche, não nos faz pensar Serraut, nem os impressionistas. Surrealistas, talvez, contradizendo Veloso”, Cássio acrescenta.

(Coluna publicada na edição do Bola/DIÁRIO desta sexta-feira, 01)

32 comentários em “As variações do ataque remista

  1. Excelente análise amigo Gerson Nogueira! O Flávio Araújo tem daqueles ditos “problemas ” q todo treinados gostaria de ter…Acho que ele deveria começar com a dupla Paulista-Cearense pra entrar com o Val Barreto incendiando o segundo tempo…Dá- lhe neles LEÃO!!!!

  2. O Paysandu através de sua diretoria parece que está usando o campeonato local para montar uma base pro brasileiro.

    Espero que seja isso, pois o time atual é limitado, mas tem bons valores. Já em termos de elenco é limitadissímo para a disputa de um campeonato tão importante.

    Há jogadores como o T.Costa por exemplo, que não serviria nem o pro paraense, quanto mais pra segundona.

    O Lecheva ainda que ele venha desempenhando um papel que muitos esperam de um tecnico que é obter resultados não tem experiência pra dirigir um grupo forte e nem pra indicar bons nomes.

    Bom, vamos esperar, confio no trabalho do Vandick e sua equipe, como já venho dizendo desde que ele assumiu, hoje nós temos um PRESIDENTE.

  3. Como o Leandro Cearense tem qualidade no passe colocaria os 3 em campo, com o Cearense um pouco mais encostado no Galhardo, mas essa opção seria no caso do time precisar de um placar urgentemente, creio que no 2º turno o Flavio vai testar o 4 4 2 para ver como o Ramón ou outro meia se comporta jogando ao lado do Galhardo.

  4. – Sei não, mas acredito que o Flávio Araújo venha com o Val Barreto, de cara..
    – Branco, continua devendo uma boa apresentação com a camisa do Remo..

    – Essa notícia de contratações, vindo principalmente do Paysandu, mostra o que vinha falando aqui, que o Papão vai montar seu time para a série B, 6 dias antes do início da mesma e durante a competição..

    Vandick, ao que parece, pensa que, guardando dinheiro, economizando no Paraense, mas contratando bons jogadores, é o que importa… O Conjunto e a consistência tática, que o clube teria que construir, é o de menos… Afinal, diria um ex Presidente Azulino, que “entendia tudo sobre futebol” : “Pela lei Pelé, se faz um time em 15 dias”… Te dizer…

    Que Deus ajude o Paysandu, na série B…

    E, como contribuição, de minha parte, vou torcer para o Papão perder esse título do 1º turno…Sinceramente falando..

    É a minha opinião.

    1. Só discordo quanto ao Branco, amigo Cláudio. Ele só entrou como titular na estreia. Depois, só entra nos minutos finais, aí fica difícil cobrar boas atuações.

  5. Tai Cláudio já que agora declaradamente vc di\z que vai torcer pro papão perder vou lançar a campanha DESCE DO MURO COLUMBIA que consiste única e exclusivamnete em saber qual seu palpite para o rexpa de domingo já que nos últimos 15 rexpa vc cravou empate em todos.

  6. O verdadeiro problema do Remo é que o treinador não tem solução tática alternativa para o setor de armação, tampouco dispõe de alternativa no banco de reservas para a única estratégia de armação de que se vale.

    De fato, ele se contenta e persevera em atuar com um único armador no time, sem procurar treinar uma variação, seja pra entrar jogando, seja pra mudar no decorrer do jogo em caso de necessidade. Quer dizer, quando a armação do time que entra jogando não rende e é preciso mexer, não há como surpreender o adversário, pois a substituição é sempre a mesma, sai um armador para entrar outro.

    E o que é pior, é que o armador substituto que ultimamente vem sendo eleito para ir no banco ainda não apresenta condicionamento físico e técnico compatível nem com a exigência de um jogo comum, tampouco com a extrema exigência que normalmente se verifica num clássico decisivo.

    Quer dizer, o comando técnico do time, e, consequentemente, o próprio time, são limitada e lamentavelmente muitíssimo previsíveis. Esse tem sido o problema de sempre do Remo. Este será o problema do Remo no domingo.

    A propósito, depois de ver e ouvir, pela imprensa, o comportamento do Pirão relativamente ás coisas do time, passei a cultivar a impressão de que é ele, o Pirão, quem vem impondo a presença do Ramon ao técnico. analisando tudo fica aquela ideia de que ele, o Pirão (não o Remo), investiu altíssimo no jogador e quer de toda maneira obter pra ele (não pro Remo) o correspondente retorno, daí não medir esforços para vê-lo entrar em forma, mesmo que pra isso limite e deprima as opções do treinador e do time. Mas, enfim, tomara que eu esteja redondamente enganado e tudo não passe só “cabeçadurismo” do técnico, o que seria bem mais fácil de resolver.

    Todavia, como o que não tem remédio, remediado está, minha torcida é que, no domingo, o Flávio Araújo, com as suas renitências, o time do Remo, com suas limitações de armação e consectárias, e, por via de conseqüência, o Fenômeno, com sua grandeza sempre crescente, sejamos todos muito felizes.

  7. Gerson por favor pode liberar meu comentário, tem coisas que ñ entendo nesse blog, o cara posta uma porrada de comentários absurdos e ñ cai na moderaçao. te contar.

  8. Edson .,

    á sua seleção tá muito boa , engraçado é que você acha o nosso ataque bom , mais escala o seu time apenas com jogadores do paysandu e apenas 3 do REMO , sendo um zagueiro , lateral , meio, e o ataque que voce elogiou , não seria ao contrário ? rsrsrs fazer o que né., coisas de torcedor. rsrrsrsrs

  9. A verdade dos fatos galera, é que não temos como saber quem irá levantar primeiro a taça Cidade de Belém amanhã. Pode ser o Carlinho Rech, o Henrique, o Val Barreto. Quem sabe até o Flávio Araújo. Só podemos ter uma certeza, o Clube do Remo será o campeão.

  10. amigo Rosivan como o sr. falou que é amanhã, eu concordo em gênero. numero e grau, como o jogo é Domingo a Taça será “içada” pelo Pitbul da Curuzú que é o Vanderson!!!!

  11. Adriano,acho que está tudo liberado,alias,a não ser de você,nunca mais eu havia ouvido queixa sobre censura ou bloqueio de postagem. Exceto ofensas pessoais e outros atos repugnantes,só não pode “Ficar homem com homem,nem mulher,com mulher ! KKKKKKKKKK !

  12. O título do primeiro turno está indefinido,com pequeno favoritismo ao Remo,pela vantagem que detém.

    Na segunda-feira,como de hábito,vai haver “sumideiro ” geral,caso o Papão seja campeão.

    Essa é nova !

  13. Galera deixa eu contar essa em off, além do paysandú a NET acaba de fechar contrato de 12 meses com um outro time do Pará, quem será?? Já já o Gerson conta mais detalhes.

  14. Lendo a matéria sobre a contratação do Fumagali no Globo.com e não consegui chegar ao final da matéria de tanta indignação.

    Amigos, o Guarani vai receber uma bolada, o Fumagali vai receber uma bolada e ainda terá salário astronomico, isso é um escândalo gente, de onde vem tanto dinheiro?

    É necessário vasculhar essas contas do Santa Cruz, isso não pode ficar assim.

    VERGONHA!!!!

  15. Marcelo Maciel, o senador conseguiu amealhar tanto dinheiro assim, lá no início, lá na origem, no mesmo ramo do finado Miguel Pinho e outros contraventores.

    E depois entrou na política partidária e agora está em outra área também bastante usada como lavanderia, que é o futebol.

    Se é pra ficar indignado, primeiro é contra quem apostava na contravenção, segundo contra quem votou nele, e agora é contra quem deve ou pode fazer algo e não o faz.

  16. Não se assustem nem se preocupem com o Zeca Pirão. Chega a soar irônico, para dizer o mínimo, quererem se preocupar agora com o prócer azulino, que está apenas resguardando o Grêmio de Periçá de mumunhas sofridas pelo Mais Querido num passado não muito recente, quando já tiveram gente como Geraldo Rabelo, Augusto Morback, Miguel Pinho, Artur Tourinho, Luís O. Pinheiro e tantos outros que a memória agora não colabora. Estou acompanhando Re-Pa por mais de 40 anos.

    Caso, o Gerson libere a moderação, em outro post eu refresco bem a memória dos ilustres visitantes deste blogue, que agora estão com medo do Pirão.

  17. Quando o assunto é sujeira alguns torcedores remistas são especialistas no assunto.
    …………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………….

    *Amigo Antonio Oliveira seu comentário sobre o seu Remo foi muito bom, o amigo sabe das coisas.

    Aliás aproveitando amigo Adriano, em cima do 1° paragrafo do comentário do Antonio, é isso que acontece com o Remo mesmo. O time tem seu valor, mas o comandante já provou que quer vitórias a qualquer preço, jogo bonito é dispensável.

    Nisso temos lampejos de craque do Galhardo, o esforço do bom Val Barreto( papão precisa ficar atento se ele jogar, ou quando entrar) e no oportunismo do Cearense. Fora isso, conjunto tatico o rival só tem quando é pra se defender.

  18. Eu até que estava disposto a ir ao mangueirão no domingo, agora como já compraram até lenço para as lagrimas dos remistas, eu prefiro ficar em casa. Acho até melhor, o Pirão mandar logo o troféu canoas do ver o peso, para a sede do papinha,e dispensar os jogadores, para passar o final de semana com a familia, para que jogar, se o Paycelona, já venceu o clássico antes de entrar em campo. Embora lenço, sirva para enxugar lagrimas de tristeza ou de alegria.

  19. A cada dia que passa o texto do Cassio,se torna mais visível. Muita gente com credibilidade na imprensa tem feitos o diabo para tornar um bando de loucos em heróis.
    Sao textos e mais textos jogados em jornais e sites para confundir e atrapalhar a opinião publica e com isto desvirtuar totalmente os caminhos da seriedade que poderiam abrir novos dias para a comunidade futebolística.
    Do alto da montanha, ou abaixo dela, a vida nao vale mais que 1,99. O mesmo jogo rasteiro tem sido usado desde o nascedouro noPais dos papagaios.

Deixe uma resposta