Tudo se decide no meio

Por Gerson Nogueira
Na abertura das semifinais do primeiro turno, São Francisco e Paissandu entram em campo hoje à noite, em Santarém, com boas campanhas a defender. O confronto reúne ingredientes para ser um dos melhores do campeonato até aqui. Na primeira rodada, os dois times ainda em formação jogaram em Belém e empataram em 2 a 2. Aquele resultado sinalizou para os méritos da equipe santarena, até então pouco cotada entre os participantes do campeonato.
Um jogador em especial chamou atenção naquela manhã, na Curuzu. O Paissandu estava melhor, estabeleceu vantagem e parecia com o jogo sob controle. Mas, sem sofrer marcação, o meia Caçula jogou à vontade organizando o meio-campo do São Francisco, lançando os companheiros e sempre ameaçando com chutes certeiros de média distância. Num desses disparos, já no segundo tempo, marcou o primeiro gol de seu time, iniciando a reação que levou ao empate.
COLUNA DO BOLA DE QUARTAContra o Remo, Caçula voltou a mostrar qualidades e se impor como um dos destaques do turno. Liderou o São Francisco, quase marcou seu gol e foi fundamental para manter o time sempre em cima, não permitindo que o Remo tomasse conta da partida. Ponto de equilíbrio do esquema montado por Osvaldo Monte Alegre, Caçula já havia feito boa figura no Parazão do ano passado, tendo a companhia de Balão Marabá na armação da equipe. Neste ano, assume papel de protagonista e vem dando conta do recado.
Sem vigilância maior, Caçula controla o ritmo do São Francisco e faz com que os laterais sejam sempre acionados. É um sistema simples, mas que funciona. Duvido, porém, que Lecheva o deixe atuar tão livremente como naquele jogo na Curuzu. Vale dizer que esta não é a única arma do Leão santareno. O time tem um bom goleiro (Jader), uma defesa bem montada e uma postura agressiva, dentro e fora de casa. Curiosamente, os melhores resultados foram obtidos como visitante, o que é uma boa notícia para o Paissandu.
O rendimento irregular como mandante tem uma explicação: o São Francisco executa uma transição rápida entre defesa e ataque, recurso que se aplica mais à tática do contra-ataque. Quando é agredido, o time sabe se recompor e sai pelos lados, explorando bem os espaços que encontra no meio.No Barbalhão, a situação se inverte. Apoiado pela torcida, é obrigado a tomar a iniciativa e acaba vítima de seu próprio veneno, cedendo o contragolpe aos visitantes.
Como o Paissandu já provou – em Paragominas e Cametá – que sabe explorar a empolgação de seus adversários, a noite promete ser empolgante em Santarém. Se Monte Alegre tem Caçula, Lecheva conta com Eduardo Ramos em fase de ascensão. Nos dois jogos citados, Ramos foi fundamental para a conquista de vitórias importantes. Tomou conta do setor de criação e é responsável pelo toque de bola que o Paissandu passou a exibir. Se antes o time dependia muito de Pikachu, hoje precisa mais do passe e da capacidade de organização de Ramos. Graças a ele, a bola chega com mais facilidade aos atacantes Rafael Oliveira e João Neto e até o jovem Djalma vira opção ofensiva.
Por tudo isso, pode-se prever um duelo de bom nível entre Caçula e Ramos, fazendo da meia cancha o território a ser disputado nesta primeira semifinal.
———————————————————–
Dois velhinhos do barulho
Dois veteranos de 36 anos, Álvaro Recoba e Sebastián Loco Abreu, saíram do banco de reservas para empatar um jogo que o Nacional de Montevidéu perdia por 2 a 0 para o Barcelona de Guaiaquil, ambos estreando na Libertadores. Torcida em cima, cantando apaixonadamente do começo ao fim, time cambaleante, mas a fibra uruguaia elevada ao mais alto grau. Um jogo empolgante nos minutos finais, com direito a catimba generalizada e pênalti reclamado pelos equatorianos. No primeiro tempo, houve até cena romântica com o meia Diaz beijando a mulher no alambrado para festejar o golaço de abertura.
Loco, menosprezado por Osvaldo de Oliveira no Botafogo, mostrou toda a sua utilidade marcando de cabeça um gol típico de Loco Abreu que incendiou a partida. Em cobrança de escanteio, fingiu-se de desinteressado, postando-se ao lado do goleiro para enganar a marcação. Quando a bola veio, recuou quatro passos e recebeu livre para testar direto para as redes. Ainda se envolveu numa confusão na área, cavando expulsão de um beque do Barcelona. O empate saiu de um perfeito lançamento de Recoba, para desvio do ataque na pequena área.
Não sei por vocês, mas sempre vou defender que um time tenha atacantes decisivos, mesmo que fiquem na reserva à espera do momento certo para resolver as coisas. Loco Abreu é um desses caras, daí a certeza de que o Botafogo fez péssimo negócio, deixando-o partir para prestigiar um técnico que não sabe conviver com ídolos da torcida.
———————————————————-
Livre para namorar
Neymar assume namoro com atriz global e o mundo quase veio abaixo. No terreno pantanoso que mistura boleiros, atrizes, modelos e sub-celebridades a hipocrisia está sempre à espreita, pronta a entrar em cena, muitas vezes sob o patrocínio entusiasmado de setores da imprensa. A rigor, ninguém tem nada a palpitar sobre a vida do craque santista. Seus relacionamentos são de interesse exclusivo seu. O que importa mesmo é o seu rendimento em campo. Se continuar a fazer gols, jogando bem, tudo certo.
Nesse departamento, deixo os mexericos de lado e prefiro a célebre sentença de João Saldanha. O indomável comunista, que montou aquele timaço para a Copa de 70, costumava dizer que não ligava para o comportamento extracampo de seus jogadores, afinal não queria ali ninguém para casar com sua filha. Só queria que jogassem bola.
(Coluna publicada na edição do Bola/DIÁRIO desta quarta-feira, 13 de fevereiro)

36 comentários em “Tudo se decide no meio

  1. É o Claudio, com o Ricardo Lecheva e o Gerson, com o Osvaldo Oliveira….isso não vai dar certo, diria o grande Nonato Cavalcante…rsrsrs..PS: Caramba, Belem ainda nao afundou ???? rss…

  2. Paysandu: Zé Carlos, Yago, Diego Bispo, Raul e Rodrigo Alvim. Vanderson, Esdras, Djalma e Eduardo Ramos. João Neto e Rafael Oliveira.

    Ainda não tenho o Banco do Papão… Te dizer..

    São Francisco: Jader, Levy, Aldair, Thalys e Jackinha. Boquinha, Diego Carioca, Jeferson e Caçula. Elielton e Ricardinho.

    Banco: Diego Pitanga, Maurian, Alef, Pedro Henrique, Sidvan, João Pedro e Rodrigão

  3. Cadê o Jonathan nessa escalação???
    TE DIZER.
    Aliás, o Nata é o tipo do sujeito que escolheu o nome certo pra carreira futebolística.
    Nata = Nada (O que ele faz, o jogo inteiro) + Falta (O que ele também faz o jogo inteiro). Foi criativo…

  4. Diego Ratinho também não me agradou.
    Acho que esse bicho tinha que voltar a comer seu queijinho lá no Oratório-AP, de onde veio.
    Põe o Josy, Flááávio…..

  5. Botafogo fez péssimo negócio. Quando, finalmente depois de Túlio (aquele de 95), me chega um atacante à altura das tradições do Glorioso, eis que me aparece um treineiro e recomenda seu descarte.
    É o fim da picada!

  6. Bom dia amigos , amigo escriba baionense COMPARTILHO de sua revolta contra esse “eterno aprendiz de técnico’ Osvaldo Oliveira que ao forçar a saída do Uruguaio prejudicou o Botafogo desde a parte técnica e tática até o marketing do time. Quanto ao confronto de hoje , irei repetir o que tenho dito.Papão poderia ter sapecado uma goleada ainda no primeiro tempo naquelea estréia de um sol causticante.O time fisicamente não estava ainda preparado e sentiu.Hoje creio que o PAPÃO fisicamente esteja bem melhor.Meu Palpite para hoje Papão 3 x 1 .

  7. Aliás, Gerson, Cláudio e amigos…Existe a possibilidade “legal” da Tuna estar contratando o Fábio “Vovô” Oliveira, o Jailson e o Deo Curuçá?
    Ouvi uns boatos sobre isso. Da Lusa contratar esses refugos do Santa. Só que eles já jogaram o Paraense…
    É possível?

    1. Como filho e irmão de tunantes, torço para haja brecha no regulamento para que esses três jogadores possam reforçar a Lusa, cujo principal calo é justamente o ataque.

  8. Claudio Columbia/Gerson
    Sabem me dizer quando o Payssandu vai contratar, os dirifentes tem que ver que este time é para o paraense, não aguenta a serie B, será que vai acontecer os mesmos erros, time e treinador para o paraense e time e treinador para o brasileiro.
    Ai e dose.
    Neste momento Pedra Branca do Amapari só chuva

  9. Pois é. Também não achei, amigo Cláudio…
    Como eu disse há uns tempos, ainda creio que o Santa Cruz será o maior fornecedor de atletas aos grandes da capital, após o Parazão.
    Essa primeira barca de dispensas, provavelmente, tomará o caminho do Souza.

    – Se Jailson e Deo Curuçá não são lá espetaculares, ainda dão pro gasto e figuram nas possibilidades da Tuna, que precisa de atacantes urgentemente.

    – Mael, Ratinho, Rairo, Fininho,Flamel vão acabar sendo levados embora de lá por Remo, Paysandu e Águia. É só o estadual acabar. Anotem…

    – Mael, aliás, se for treinado por um bom técnico, pode se tornar um volante espetacular. Embora ache muito o Flávio Araújo querer trazer o Mael (Ele detesta volante que tem alguma habilidade), o rapaz daria muito certo no Remo.

  10. Creio numa partida recheada de gols,em virtude da ofensividade de ambos e de suas frágeis defesas.

    São Francisco 2 x 3 Paysandu.

  11. Os refugos do Cuiarana podem ser contratados pela Tuna para a proxima fase.

    § 2º – Os atletas inscritos e registrados a participarem da 1ª FASE por um clube, poderão disputar a 2ª FASE por outro.

  12. Novas: Por causa da chuva, não houve treino no Baenão. Mesmo assim, Flávio Araújo escalou o time titular.
    Remo vai de : Fabiano,Carlinhos Rech, Zé Antônio e Mauro. R.Guerra, Tony, Gerônimo, Endy e Diego Ratinho. Fábio Paulista e Val Barreto.

    Como podem ver, Remo jogará totalmente acéfalo.
    Endy e Diego Ratinho no meio só pode ser brincadeira, e de mau gosto.

    Por isso que não entendo quando ouço que Josy não está preparado.
    Será que os dois meias acima estão?
    Te dizer, Flávio. Quero só ver na hora da bola.

  13. Amigo “Será o Benedito?” ( É esse seu nome mesmo?), muito obrigado.
    Se for isso mesmo, a Tuna tem tudo pra se reforçar com os três, treinar e voltar mais competitiva para o returno.
    Ainda dá, Lusa…
    Abre a mão, Fabiano Bastos…

  14. Desculpe, amigo Cláudio. Ainda não tinha visto seu comentário…
    Mas Deo Curuçá chegou a atuar algum jogo pelo Santa Cruz de Cuiagrana?
    É um bom atacante, cá p’ra nós. Assim como FOI o mitológico Ró, em seus tempos aureos.

  15. Oswaldo de Oliveira além de ser mais um técnico a ter o perfil padrão dos treinadores nacionais (teimosos em demasia, preferem cordeirinhos a jogadores inteligentes e questionadores, atrasados taticamente e defensores e veiculadores da retranca e do estilo brucutu), ainda mostrou uma falta de humildade e um pretensão enormes ao querer balizar a eleição de ídolos da torcida botafoguense. Aquela sua declaração de que a torcida não deveria chorar por Loco Abreu pois ídolos mesmo eram Túlio, Garrincha e Nílton Santos foi de uma prepotência atroz. É preferível mesmo ter um cordeirinho perna de pau que pede música no Fantástico do que um jogador que entrega o corpo e a alma ao time, tem personalidade e ainda sugere ao técnico que a equipe jogue com outras formações. Será também que por conta disso não temos treinadores brasileiros comandando as melhores equipes do planeta (Europa), recheadas de estrelas e de jogadores que sabem ler seus jogos?

  16. Claudio,

    § 4º – Os atletas inscritos e registrados a participarem da 2ª FASE por um clube, poderão ser transferidos para outro clube desde que tenha disputado no máximo 03 (três) partidas pelo clube anterior e até antes do início da primeira rodada da TAÇA ESTADO DO PARÁ.

    Assim, tem que ver se os atletas do Cuiarana já estavam inscritos e registrados para a segunda fase pelo clube, caso contrário, aplica-se.

    § 2º – Os atletas inscritos e registrados a participarem da 1ª FASE por um clube, poderão disputar a 2ª FASE por outro.

    É a interpretação que eu faço do Regulamento.

  17. Não, amigo Benedito. O regulamento cita a taça Estado do Pará(2º turno), porque todos os clubes só poderão inscrever jogadores, até 24hs antes do início da 1ª partida do clube, no 2º turno, que corresponde a essa taça.
    Penso que teriam que ver, se esses jogadores jogaram mais de 3 partidas.. Se jogaram, estão fora do Parazão 2013..Deo Curuça, talvez não, mas o F.Oliveira e o Jailson, acredito que sim.

  18. Claudio Columbia/Gerson – Podem me responder?
    Sabem me dizer quando o Payssandu vai contratar, os dirifentes tem que ver que este time é para o paraense, não aguenta a serie B, será que vai acontecer os mesmos erros, time e treinador para o paraense e time e treinador para o brasileiro.
    Ai e dose.
    Ta caindo um diluvio em Pedra Branca do Amapari

  19. Se Paysandu e Remo decidirem 1º turno, momento ideal para se testar super-clássico de uma torcida só, mediante sorteio, avaliando quem coloca mais publico no Mangueirão e evitando conflito de torcidas. (BOLA PRA FRENTE – Cláudio Guimarães – 12.02.13), muito boa ideia – Vamos levar a frente esta ideia.

  20. De um blog da cidade.

    Zeca Pirão é um homem de personalidade forte e é arrojado nos seus propósitos: a AMBEV chega ao Baenão patrocinando a academia do clube e a Moraes Veículos doou duas máquinas de fazer gelo e duas lavadoras, e o basquetebol remista já tem um patrocinador. Parceiros que acreditam na proposta de trabalho do vice-presidente.

  21. Senhores,
    Cheguei do trabalho em Pedra Branca do Amapari, muita chuva e o sinal da Sky esta ruim, pelo jeito vou ficar de olho no blog do Gerson, lendo os comentarios de meu amigo Claudio Columbia o melhor narrador escriturario virtual, rsrsrsrsrsrs.

Deixe uma resposta