José Genoíno e a revolta do homem honrado

Por Ricardo Kotscho

“Estou indignado. Uma injustiça monumental foi cometida! A Corte errou. A Corte foi, sobretudo, injusta. Condenou um inocente. Condenou-me sem provas. Com efeito, baseada no domínio funcional do fato, que, nessas paragens de teorias mal-digeridas, se transformou na tirania da hipótese pré-estabelecida, construiu-se uma acusação escabrosa que pode prescindir de evidências, testemunhas e provas.”

Esta foi a reação do meu velho amigo José Genoino, ex-deputado federal e ex-presidente do PT, horas após ser condenado por 9 votos a 1 pelo Supremo Tribunal Federal pelo crime de corrupção ativa, quebrando o silêncio mantido antes e durante o julgamento do processo do mensalão.

É a revolta de um homem honrado que não se conforma com esse resultado. Quando o STF decidiu que houve compra de apoio político, na terça-feira passada, abri assim um texto aqui no Balaio: “Decisão da Justiça não se discute, cumpre-se, aprendi muitos anos atrás ao cobrir meu primeiro julgamento.”

Genoino não concorda com isso e resolveu, mais uma vez, ir à luta.

“Dizem, no Brasil, que as decisões do Supremo Tribunal Federal não se discutem, apenas são cumpridas. Devem ser assumidas, portanto, como verdades irrefutáveis. Discordo. Reservo-me o direito de discutir, aberta e democraticamente com todos os cidadãos do meu país, a sentença que me foi imposta e que serei obrigado a cumprir.”

Em sua “Carta Aberta ao Brasil”, que leu, bastante  emocionado, na reunião da direção nacional do PT nesta quarta-feira, Genoino denunciou o que está em jogo neste momento:

“Esse julgamento ocorre em meio a uma diuturna e sistemática campanha de ódio contra o meu partido e contra um projeto político exitoso, que incomoda setores reacionários incrustrados em parcelas dos meios de comunicação, do sistema de justiça e das forças políticas que nunca aceitaram a nossa vitória.

Nessas condições, como ter um julgamento justo e isento? Como esperar um julgamento sereno, no momento em que juízes são pautados por comentaristas políticos? Além de fazer coincidir o julgamento com as eleições.

Mas não se enganem. Na realidade, a minha condenação é a tentativa de condenar todo um partido, todo um projeto político que vem mudando, para melhor, o Brasil. Sobretudo para os que mais precisam.”

Depois de ler a carta de Genoíno, me lembrei do dia em que, ao voltarmos de uma viagem, na primeira campanha presidencial de Lula, em 1989, descobri que estava sem a chave de casa, e não tinha ninguém lá.

Na época, não existia celular. Fui para  a casa dele, a mesma onde vive até hoje, modesto sobrado no Butantã, bairro onde eu também morava. Ficamos um tempão conversando sobre a campanha que então começava e só levaria Lula à Presidência da República em 2002, uma longa jornada. Tínhamos muitos sonhos e ideais, uma palavra hoje fora de moda. Vencemos três vezes, mas agora os derrotados estão indo à forra.

Força, Genoino.

Mestre Kotscho disse tudo. É uma questão de forra, disfarçada de julgamento isento.

40 comentários em “José Genoíno e a revolta do homem honrado

  1. Discordo, dizer que no meio de toda essa sujeira: Dirceu, Delúbio e Genoíno não sabiam de nada? é brincadeira!

    É forçar a barra demais! É querer enxergar uma verdade que só a militância do PT quer.

    Que sirva de exemplo o que aconteceu com o PT. Não foi a mídia que colocou esses caras nessa situação, foram eles!

  2. ‘Tadinho dele. Agora é um inocente injustificadamente condenado.

    Nove em dez o condenaram. Houve erro?

    Sabemos que nossa justiça não é lá essas coisas, mas assim é demais.

  3. Não sou petista, pois na minha opinião só o socialismo eliminará as dantescas contradições de nossa época, tal convicção sempre me afastou do PT e principalmente do Genoíno que sempre foi um dos principais dirigentes do partido.

    No entanto, neste episódio insólito e bizarro lamentavelmente protagonizado pelos ministros do STF, estou incondicionalmente ao lado do companheiro Genoíno que vem sendo injustamente execrado pela mídia burguesa, uma turma que no Brasil sempre funcionou como uma máquina fascista na defesa dos interesses plutocráticos da direita.

    Genoíno é moralmente superior a qualquer tucanalha caluniador e só os alienados e/ou canalhas não enaltecem os seus feitos em favor do povo brasileiro.

  4. Fala Gerson

    Sou fã do bola na torre e pensei que tu eras meio direitosa, vejo que que estava enganado, teus comentários e textos são muitos bons e críticos.

    1. Aqui a discussão é em alto nível, camarada. Se prefere baixaria, buscou o lugar errado. Argumente, proteste, critique, mas não perca a elegância, por favor.

  5. São ladrões, são bandidos, são traidores da vontade de milhões de brasileiros que colocaram suas esperanças de um país melhor nas mãos desses canalhas.
    Mas, mesmo sendo a representação maior de um partido que acabou abrigando uma quadrilha de mafiosos disposta a tudo pelo poder, sabemos muito bem que eles não embarcaram sozinhos nessa empreitada. Aliás, desde os tempos de outrora, quando lutavam para implantar uma ditadura socialista por aqui (nos moldes de Cuba); roubar era coisa corriqueira para eles. Logo, esperar que se curvassem às inúmeras possibilidades de ver seus desejos de poder perpétuo fracassarem diante das variantes que a democracia proporciona era algo quase utópico. Assim, nada mais seguro do que corromper e comprar apoio, vendendo cargos e fazendo o dinheiro jorrar nas contas dos corrompidos, garantindo assim que toda a nação se curvasse diante do poder esmagador de uma quadrilha de assaltantes de estrada.
    O mais terrível e inacreditável em tudo isso é ter, no expoente maior de um partido que se diz trabalhista e de esquerda, uma figura nebulosa e nefasta que defende a todo custo os meliantes que agiram sob suas barbas. Também não devemos estranhar essa postura aética do ex-presidente Lula. Afinal, é ele mesmo um traidor daqueles que o elegeram, ao optar por se unir as forças mais corruptas e atrasadas que o país já produziu. Chantageado com a perda do poder, diante das revelações do escândalo do Mensalão, Lula preferiu se abaixar e aliar-se aos que jurou combater e entregar os cofres da nação para a sanha da corja que sempre sonhou em saqueá-los.
    Ao declarar que ao povo pouco importa se é um ladrão ou um criminoso condenado que lhe pede o voto; Lula mostra seu desprezo total pela ética, pela honra, pela democracia e principalmente pelo próprio povo. Talvez, cego pela megalomania ou com a mente embotada pelo álcool, Lula dá seu apoio aos condenados e deseja fazer deles mártires, cuspindo na cara das suas maiores vítimas: os mais pobres.
    Sim. Realmente talvez Delúbio, José Dirceu e José Genoíno sejam mártires.
    Mártires de uma quadrilha que, para não ser integralmente desmascarada e destruída, enviou alguns de seus membros para o sacrifício supremo. Mártires que demonstram em seu discurso, como disse Dirceu, “o mais importante é ganhar eleição”. Nestas palavras, a realidade suprema e a visão de um partido político cujo lema é o poder pelo poder transparecem. Pois, se a única coisa que importa é ganhar a eleição, tudo o mais perde valor ou deve ser ignorado em nome de um projeto de poder.
    Ética, moral, lisura, honestidade, vontade popular, desenvolvimento do país, libertação da miséria e todas as outras coisas ficam relegadas a um segundo plano ou são meramente instrumentos manipulados para a aquisição ou manutenção do poder a qualquer custo.
    É um partido assim que se diz democrático, popular e vítima de um “golpe” dado pelas “elites reacionárias”. Ora, se são as elites reacionárias que clamam pela ética na política, pela punição dos corruptos e de seus corruptores; melhor mesmo formar fila ao lado delas. Afinal, a alternativa é fazer como Lula e o PT de hoje vem fazendo: defender ladrões, criminosos condenados e escroques de toda sorte.
    Talvez, quem sabe, o que eles queiram mesmo é implementar aqui uma democracia como a vista na Venezuela. Eles sempre dizem que Chávez não pode ser chamado de ditador porque é eleito pelo povo. Mas, como ele é eleito? Como se dá o voto popular? As pessoas são mesmo livres para votarem nos candidatos desejados?
    Assim como a “Pax Romana” era imposta pela ponta da espada, a “Pax Petista” é imposta com a compra de consciências, manipulação de dados e a deturpação da verdade.

    A pergunta a ser feita é uma só:

    É isso mesmo o que queremos por aqui?

  6. Bem, não irei aqui defender Genoíno,mas não há como negar que a exposição midiática do “julgamento do século” acaba levando à condenação antes de qualquer julgamento.Sinceramente, não me agrada muito todo esse frenesi em torno de Joaquim Barbosa só pelo fato de ele estar condenando a quase todos acusados,da mesma forma acho uma a injustiça a atitude de muitos que estão espinafrando Lewndoski só porque este está absolvendo muito dos acusados por Barbosa.Se ele é o revisor que teve acesso a todo processo, ele então é obrigado a condenar só porque a mídia assim quer?Se ele verificou que algumas condenações de Barbosa eram improcedentes,qual o problema de ele votar contra?Sendo assim,melhor acaba com o papel do revisor de uma vez por todas.Ele precisa seguir a consciência dele oras,e não o que as outras pessoas querem.Pelo menos eu penso assim.

  7. Gerson, por favor meu caro. Como refutar uma decisão baseada em provas abundantes, com a adição de depoimentos e fatos incriminatórios.

    Acusar a corte máxima de nossa nação de condenar sem provas é no mínimo uma graciosidade proferida pelo ministro “advogado de defesa” R. Lewandowski. E ainda falar que o STF se pautou na mídia reacionária e a direita conservadora, que direita? O mais próximo disso é o DEM, mas não há de fato um partido de direita no Brasil.

    Tudo parece sempre desculpa para desviar o foco do principal. De que o governo Lula se beneficiou de um esquema que visava golpear a democracia tornando um dos poderes que constituem a nação, irrelevante.

    Sou à favor que o ladrão de galinhas vá preso e à favor que o Ladrão do erário também vá preso. Isso deve acontecer em breve com estes pujantes “revolucionários”.

  8. Senhores, revendo o meu histórico de vida, lembro quando pelo meus 20 anos, estudante, conhecedor da corrupção infernal que ja envolvia ou norteava políticos de nosso Brasil já naquele tempo, eu cheio de vontade e sonho de ajudar a mudar aquela situação deprimente, capaz de tudo para ver mudado aquele quadro fui de cara pintada para ajudar a defenestrar Ferando Collor até eleitor ferreneo do LULA, e petista fanático como se torce para Remo ou Paysandu. O PT era um mero partido desconhecido na época, que jamais tinha ganho aoguma coisa no Brasil em termos de governo Federal, Estadual ou Municipal. So tinha ganho alguns cargos para vereador, deputado federal e estadual e mais nada. Porém no campo da ideologia ( que hoje entendo como ideologia barata), o PT era uns dos partidos mais poderosos, senão o mais podoroso de todos porque não ganhava muito nas eleições mas ganhava muito na questão do apoio, porque era o que mais atraia a simpatia de pessoas que pesavam na balança das campanhas eleitorais como intelectuais, professores, estudantes, artistas, contores famosos que possuiam poder de persuadir, formar opinião, fazer a cabeça das pessoas , convencer em favor do PT como os professores faziam com estudantes inclusive eu. Lembro que tive infindáveis professores na minha caminhada de estudante de ensino fundamental , médio e superior que pregavam que o PT era o unico partido político verdadeiro, honesto, com identidade, em que seus adptos ou partidários ojerizavam. Propagadearam tanto que me convenceram a ser mais um petista. Votei várias vezes no LULA para presidente e a única vez que não votei foi quando ele ganhou pela primeira vez para presidente. Mas felismente o tempo provou que eu estva com razão em não ajudar a colocar esse senhor no poder. Infelismente ele ganhou sem meu voto mas confesso que acertei em ter votado nele porque junca ví partido dotado de tanto político corrupto com esse PT. Todos tem corruptos infiltrados, mas igual ao PT jamais. E para quem era a palmatória do Brasil, o PT é o pior exemplo porque dos outros ja se sabia. Mas esse PT superou a todos. É mensalão, é dolar na cueca, tráfico de influência e poder, conchavo com bicheiros e traficantes, caixa 2, queima de arquivo ( o assinato do prefeito petista de Campinas foi queima de arquivo, pois cara deve ter descoberto todas essas falcatruas petistas que vieram a tona hoje e se descobrissem naquele tempo, certamente o LULA não se elegeria pela primeira vez). Então tudo isso, são apenas uma pequena amostra da corrpçao que norteia esse partido e muitos de seus partidários. Felismente como tenho personalidade, me afastei desse partido e suas ideologias como o diabo foge da cruz e hoje não tem quem me convença a votar nesse partido e seus candidatos. Vai de retro…..

  9. Senhores, revendo o meu histórico de vida, lembro quando pelo meus 20 anos, estudante, conhecedor da corrupção infernal que ja envolvia ou norteava políticos de nosso Brasil já naquele tempo, eu cheio de vontade e sonho de ajudar a mudar aquela situação deprimente, capaz de tudo para ver mudado aquele quadro fui de cara pintada para ajudar a defenestrar Ferando Collor até eleitor ferreneo do LULA, e petista fanático como se torce para Remo ou Paysandu. O PT era um mero partido desconhecido na época, que jamais tinha ganho alguma coisa no Brasil em termos de governo Federal, Estadual ou Municipal. So tinha ganho alguns cargos para vereador, deputado federal e estadual e mais nada. Porém no campo da ideologia ( que hoje entendo como ideologia barata), o PT era uns dos partidos mais poderosos, senão o mais podoroso de todos porque não ganhava muito nas eleições mas ganhava muito na questão do apoio, porque era o que mais atraia a simpatia de pessoas que pesavam na balança das campanhas eleitorais como intelectuais, professores, estudantes, artistas, contores famosos que possuiam poder de persuadir, formar opinião, fazer a cabeça das pessoas , convencer em favor do PT como os professores faziam com estudantes inclusive eu. Lembro que tive infindáveis professores na minha caminhada de estudante de ensino fundamental , médio e superior que pregavam que o PT era o unico partido político verdadeiro, honesto, com identidade, em que seus adptos ou partidários ojerizavam. Propagadearam tanto que me convenceram a ser mais um petista fanatico. Votei várias vezes no LULA para presidente e a única vez que não votei foi quando ele ganhou pela primeira vez para presidente. Mas felismente o tempo provou que eu estva com razão em não ajudar a colocar esse senhor no poder. Infelismente ele ganhou sem meu voto mas confesso que acertei em não não ter votado nele porque confesso honestamente que nunca ví partido dotado de tanto político corrupto com esse PT. Todos tem corruptos infiltrados, mas igual ao PT jamais. E para quem era a palmatória do Brasil, o PT é o pior exemplo porque dos outros ja se sabia. Mas esse PT superou a todos. É mensalão, é dolar na cueca, tráfico de influência e poder, conchavo com bicheiros e traficantes, caixa 2, queima de arquivo ( o assinato do prefeito petista de Campinas foi queima de arquivo, pois cara deve ter descoberto todas essas falcatruas petistas que vieram a tona hoje e se descobrissem naquele tempo, certamente o LULA não se elegeria pela primeira vez). Então tudo isso, são apenas uma pequena amostra da corrpçao que norteia esse partido e muitos de seus partidários. Felismente como tenho personalidade, me afastei desse partido e suas ideologias como o diabo foge da cruz e hoje não tem quem me convença a votar nesse partido e seus candidatos. Vai de retro…..

  10. desculpem mandei tres , mas esta tá corrigida

    Senhores, revendo o meu histórico de vida, lembro quando pelo meus 20 anos, estudante, conhecedor da corrupção infernal que ja envolvia ou norteava políticos de nosso Brasil já naquele tempo, eu cheio de vontade e sonho de ajudar a mudar aquela situação deprimente, capaz de tudo para ver mudado aquele quadro fui de cara pintada para ajudar a defenestrar Fernado Collor até eleitor ferreneo do LULA, e petista fanático como se torce para Remo ou Paysandu. O PT era um mero partido desconhecido na época, que jamais tinha ganho alguma coisa no Brasil em termos de governo Federal, Estadual ou Municipal. So tinha ganho alguns cargos para vereador, deputado federal e estadual e mais nada. Porém no campo da ideologia ( que hoje entendo como ideologia barata), o PT era uns dos partidos mais poderosos, senão o mais podoroso de todos porque não ganhava muito nas eleições mas ganhava muito na questão do apoio, porque era o que mais atraia a simpatia de pessoas que pesavam na balança das campanhas eleitorais como intelectuais, professores, estudantes, artistas, contores famosos que possuiam poder de persuadir, formar opinião, fazer a cabeça das pessoas , convencer em favor do PT como os professores faziam com estudantes inclusive eu. Lembro que tive infindáveis professores na minha caminhada de estudante de ensino fundamental , médio e superior que pregavam que o PT era o unico partido político verdadeiro, honesto, com identidade, em que seus adptos ou partidários ojerizavam a corrupção. Propagadearam tanto que me convenceram a ser mais um petista fanatico. Votei várias vezes no LULA para presidente e a única vez que não votei foi quando ele ganhou pela primeira vez para presidente. Mas felismente o tempo provou que eu estva com razão em não ajudar a colocar esse senhor no poder. Infelismente ele ganhou sem meu voto mas confesso que acertei em não não ter votado nele porque confesso honestamente que nunca ví partido dotado de tanto político corrupto com esse PT. Todos tem corruptos infiltrados, mas igual ao PT jamais. E para quem era a palmatória do Brasil, o PT é o pior exemplo porque dos outros ja se sabia. Mas esse PT superou a todos. É mensalão, é dolar na cueca, tráfico de influência e poder, conchavo com bicheiros e traficantes, caixa 2, queima de arquivo ( o assinato do prefeito petista Celso Daniel de Campinas foi queima de arquivo, pois acho que o cara era integro e deve ter descoberto todas essas falcatruas petistas que vieram a tona hoje e se descobrissem naquele tempo, certamente o LULA não se elegeria pela primeira vez). Então tudo isso, são apenas uma pequena amostra da corrpçao que norteia esse partido e muitos de seus partidários. Felismente como tenho personalidade, me afastei desse partido e suas ideologias como o diabo foge da cruz e hoje não tem quem me convença a votar nesse partido e seus candidatos. Vai de retro…..

  11. Valores como dignidade, liberdade e presunção de inocência não devem ser submetidos ao crivo ideológico, não é uma questão de torcida política, direitosas versus esquerdistas. No caso do julgamento que foi midiaticamente rotulado de “mensalão”, trata-se de uma ação penal apreciada pela suprema corte (questão de foro privilegiado) que violou boa parte de certas garantias constitucionais internacionamente aceitas. Foi uma espetuculçarização do suplício moral para usar uma expressão de Foucault, uma lamentável ofensiva da direita fascista brasileira, que na verdade serviu para dar início a campanha presidencial de 2014. O mais inaceitável foi a utilização política do STF que serviu de comitê eleitoral dos tucanalhas.

    O direito penal não pode e não deve aceitar suposições, ilações politiqueiras ou qualquer argumento que não encontre respaldo nos autos. O que ocorreu no julgamento do mensalão foi uma aberração processual, que se não for revertida abre um perigoso precedente para todos os cidadãos brasileiros.

  12. Concordo e muito com a postagem do confrade Rafael e em alguns pontos da postagem do Alberto Bastos.
    Noe entanto, devemos primeiramente identificar muito bem os discursos, suas manipulações e utilizações convenientes que só não se apresentam contraditórias aos incautos e aos desatentos, justamente os mais simpáticos às condenações sumárias e às incorreções em perspectiva de nosso passado histórico um tanto quanto recente.
    O Mensalão jamais se mostrou irrefutável. Embora em poucos aspectos sua essência não tenha sido comprovada de forma concreta, o fato o foi de forma inconteste e possível dado os históricos de negociatas, barganhas e lobbys em busca do apoio político no Congresso Nacional e nos demais foros do lesgislativo, e que já se tornaram um aleijão de nossa frágil democracia, se impondo àqueles que pretendem governar ou alcançar o poder dado o seu alto grau de transversalidade na tecitura do modelo político brasileiro. Uma vez ressaltada essa “distorção” atemporal, esse molde no qual foi forjada nossa jovem democracia – do qual o maior símbolo é a nossa Constituição Federal de 1988. É meus amigos… nossa Carta Magna, em muitíssmos pontos, é um tremendo “acordão” -, caberia à grande mídia do país esclarecer muito bem os fatos e tirar o seu verniz ideológico que a qualifica como um verdadeiro partido político. Seria mesmo o Mensalão a maior e mais ardilosa das artimanhas e manobras de nossa história para a consolidação do poder nas mãos de um partido ou grupo político? Tal afirmação, usada, manipulada e criada convenientemente nos setores e nichos mais conservadores de nossa imprensa e de nossa política é acintosa aos fatos, é a-histórica. E a dilapidação do patrimônio público representada pelas privatizações tucanas nos anos 90, não foram pocessos à época em marcha para a consolidação do poder? Quais foram os principais grupos empresariais nacionais que arremataram participação nas empresas nacionais, juntamente com as corporações internacionais, e quais os seus papéis na composição das forças políticas de então? Alguém duvida que não eram oposicionistas? E a emenda da reeleição de FHC, com sua compra de votos no Congresso, não se configuraria numa trama visando consolidar um projeto de poder? E o “pioneirismo” do Mensalão Mineiro capitaneado pelo mesmo Valério e por Eduardo Azeredo? E as descobertas da Operação Satiagraha, que descortinou as raízes de um esquema de corrupção e lobbys que se estendia desde os governos tucanos e alcançando os primeiros anos do governo Lula? E a Ditadura Civil-Militar de 64, de fato a mais ardilosa das tramas visando consolidar um projeto de poder que após instalada, mediante marchas, contra-marchas, golpes palacianos e golpes dentro do golpe assolaram a vida política nacional por 21 anos? Se configuraria como? Uma “ditabranda”?
    A capa da revista Veja desta semana apresenta Joaquim Barbosa como um paladino da moralidade pública, enfatizando sua infância pobre e suas condenações que, na visão editorial da revista, “mudaram” o Brasil. Gosto da postura do agora presidente do STF, sobretudo quando peitou o arauto do conservadorismo na casa, Gilmar Mendes. E como foram apresentados pela mesma revista Protógenes Queiróz e as conversas telefônicas que denunciaram o esquema de Carlinhos Caxoeira? Poderiam também ter “mudado o Brasil”, mas não passaram de um açodado, e por isso punido, e de uma conversa de “grampo ilegal”.
    Como disse acima, temos que ter atenção nas utilizações e manipulações dos discursos, pois se assim não procedermos podemos incorrer no reforço da nossa condição de desmemoriados… ou de não conhecermos nossa própria história. Todo cuidado é pouco, muito pouco.
    E cá pra nós… dentre os campos políticos conservadores de todo o mundo, talvez tenhamos um setor conservador dos mais retrógrados e reacionários do planeta. Se o PT, que se locupletou com o poder e apresenta mais reminiscências de um passado progressista do que convicções nas velhas e atemporais bandeiras causa tanto asco, o que a reação faria caso tivéssemos um governo altamente comprometido com os interesses populares? Talvez conclamassem um golpe a pelnos pulmões. Não duvidemos!

  13. Você diz: ” Aquele cara é um ladrão de galinhas!”

    Mas pra realmente afirmar, vc tem que mostrar a galinha roubada!

    O que o STF fez foi dizer: ” Aquele cara é um ladrão de galinhas!”
    Mas não mostrou a galinha roubada!

    Isso não é correto!

  14. A pergunta que não quer calar:: cadê o julgamento do mensalão tucano, anterior ao do PT? Respondam a isso e conversaremos. Sem essa resposta, o STF não tem outro adjetivo se não o de alcoviteiro da direita e da mídia.

    1. Impressiona, principalmente, amigo Cássio, a soberba que o ministro Joaquim Barbosa exibe, uma espécie – como definiu bem Luis Nassif – de Torquemada do mensalão. Aguardemos o desenrolar dos próximos capítulos e tomara que esse mesmo tribunal não deixe caducar os prazos para enquadrar os pioneiros do mensalão.

  15. Verdade amigo Cassio, mensalao do PSDB ate hoje esse sim ninguem viu, ninguem sabe, com Gilmar Mendes arquivando tudo do FHC sera que iriam dar destaque na midia? sem falar na Privataria que deu ate livro, tambem ninguem sabe, ninguem viu, os R$ 4 bilhoes da vale? Onde esta? Da Celpa? Da Embratel? isso sim e que e corrupcao, menssalao perto disso e troco. Te dizer.

    1. Absurdo é o marketing de “maior escândalo de corrupção da história do Brasil”, camarada Jaime. Quanto a superlativos, a grande mídia e a elite conservadora são imbatíveis.

  16. Brincadeira dizer que condenou sem provas. Toda as movimentações bancárias são as certidõe de indignidades de todos envolvidos no mensalão.

    Será que eles esperam anistía como anteriormente?

    Nem pedido de clemência deve ser aceito.

  17. Os PTralhas estão todos magoados com o ministro Joaquim Barbosa que será o futuro presidente do Brasil buáááá vão tudo virar PSOL kkkkkkk… q vergonha!

  18. Colocar em dúvida a capacidade da mais alta instância da justiça brasileira é a saída dos inconformados com a justiça, muitos se perguntam, se outros tbm fizeram, por que esse estardalhaço todo c/ o PT? Porque o PT é um partido comum e apesar de seu comprometimento c/ o social é passível de erros e falcatruas, tentar colocar a culpa na justiça é uma saída tão retrograda quanto a prática do mensalão… admira vir de um partido q deveria estar ao lado do povo.

  19. Quem assistiu, ao vivo, pela TV Justiça, ao que foi julgado até agora, pode afirmar com toda a certeza que o que não faltou foi prova do envolvimento de todos os que já foram condenados. Nenhum ministro decidiu sem referir pelo menos um dezena de provas(alguns muito mais).

    Agora, se estas provas tem o valor que os ministros lhes atribuem, só mesmo os especialistas na matéria podem afirmar. E especialistas é o que estão longe de ser os jornalistas que reclamam das condenações, bem como aqueles que as aplaudem. Ademais, são todos eles ou comprometidos ou antipatizantes do lulo-petismo. Quer dizer, tudo não passa de pura ideologia política, sem nenhum valor técnico.

    A propósito, o blog bem que poderia publicar os comentários de especialistas sobre o assunto. De preferência, fazendo contraponto entre os especialistas que consideram corretas e os que consideram incorretas as condenações. Não afastaria a ideologização, mas contribuiria bastante para aproximar as coisas dos seus devidos lugares.

    Agora, independentemente de qualquer parecer técnico-especializado, há certos aspectos que estão fora de qualquer questão relativa a responsabilidade por todos estes problemas.

    Ora, quem DELATOU todo o esquema, foi o Roberto Jefferson a quem o PT se aliou, e pior, o mesmo Jefferson a quem o lula, após a gravação e divulgação nacional do escândalo dos Correios, chegou a hipotecar total credibilidade e confiança, chegando a dizer espetacularmente que teria plena tranquilidade de lhe dar (ao Jefferson) um cheque assinado em branco.

    Ademais, FORAM OS PETISTAS QUE ESCOLHERAM usar do esquema que sabia já tinha sido usado pelo PSDB, e juntar-se, portanto, ao Marcos Valério para formar uma base aliada em que havia gente como Jefferson e outros.

    Depois, quem DENUNCIOU formalmente o esquema à Justiça foi o Chefe do Ministério Público Federal, escolhido por Lula, por ser pessoa da maior confiança institucional e de elevado saber jurídico, escolha esta feita após se aconselhar com especialistas de sua mais inteira confiança, alguns inclusive estão agora defendendo alguns réus. O mesmo vale para o atual Chefe do Ministério Público que deu seqüência às acusações.

    Em seguida, quem foi sorteado relator do processo e inaugurou a votação pelas acusações foi um Ministro escolhido especialmente pelo Lula não só pelo saber jurídico e conduta ilibada. Aliás, serviu inclusive para o lula marcar sua própria gestão como essencialmente democrática, inclusiva e resgatadora dos valores da cidadania étnica.

    Mais adiante, quem condenou a maioria dos réus até agora foi a maioria dos Ministros, maioria esta indicada por lula e pelo PT. Aliás, mesmo os dois Ministros que não integram esta maioria (o Revisor e o Tóffoli), só absolveram os políticos vinculados ao PT, sendo que o Tóffoli, condenou até o Genoino.

    Ora se foi assim (e foi mesmo), não se pode transferir para a chamada grande imprensa, ou para a pressão da mídia, a responsabilidade pelo resultado desagradável experimentado pelos réus petistas. Dita transferência, é, no mínimo, uma enorme incoerência.

    Sim, se uma parcela quase hegemônica da população brasileira e a esmagadora maioria do eleitorado, como não cansam de alardear os lulo-petistas, estão com lula e seus aliados, e se os ministros em sua maioria foram escolhidos por lula e por Dilma, de que pressão estes Ministros podem ter medo?

    Deveras, não teriam o que temer acaso resolvessem absolver todos os petistas, porque estariam protegidos institucionalmente pelo governo e na sua vida pessoal/particular não seriam importunados, pois a população e o eleitorado sendo simpáticos ao lula, lhes dedicaria simpatia ao menos semelhante.

    E as provas de que esta tese de pressão é imprecisa são a reeleição do lula, a eleição da Dilma, o crescimento do Haddad no pleito municipal em São Paulo e os próprios elevadíssimos índices de aceitação que a figura do ex-presidente alcança nacionalmente.

    Quer dizer, se fechar com o lula e suas preferências não tem sido constrangedor para a população e para o eleitorado (muito ao contrário), nenhuma decisão favorável aos interesses de lula causaria qualquer perplexidade aos Ministros do STF. Aliás, o Relator e o Tóffoli são provas vivas desta verdade. O que a mídia tem reclamado deles não lhes tem causado nenhum problema na sua vida institucional ou pessoal. No máximo têem experimentados aborrecimentos de se ver contestados. Os mesmos aborrecimentos que quem condena tem experimentado junto à midia lulo-petista.

    Em verdade, no fundo, os únicos responsáveis pelas agruras por que passam são os próprios petistas, por suas escolhas e seus métodos. Quanto à imprensa, está só ladra.

    Enfim, entendo que cada Ministro decidiu de acordo com a sua convicção, com os seus conhecimentos. Certo ou errado, justo ou injusto? Bom, aí voltamos ao início, só os especialistas podem opinar

  20. Quem assistiu, ao vivo, pela TV Justiça, ao que foi julgado até agora, pode afirmar com toda a certeza que o que não faltou foi prova do envolvimento de todos os que já foram condenados.

    Agora, se estas provas tem o valor que os ministros lhes atribuem, só mesmo os especialistas na matéria podem afirmar. E especialistas é o que estão longe de ser os jornalistas que reclamam das condenações, bem como aqueles que as aplaudem. Ademais, são todos eles ou comprometidos ou antipatizantes do lulo-petismo. Quer dizer, tudo não passa de pura ideologia política, sem nenhum valor técnico.

    A propósito, o blog bem que poderia publicar os comentários de especialistas sobre o assunto. De preferência, fazendo contraponto entre os especialistas que consideram corretas e os que consideram incorretas as condenações. Não afastaria a ideologização, mas contribuiria bastante para aproximar as coisas dos seus devidos lugares.

    1. Antonio, faltam provas materiais, os próprios ministros defenderam o princípio das evidências como base para condenações. José Dirceu foi condenado porque Roberto Jefferson o acusou, embora tenha voltado atrás em dois depoimentos à Justiça. Genoíno foi condenado por presunção de envolvimento, pois era dirigente do PT à época, embora não tenha assinado cheques ou tenha sido flagrado dando propina a alguém. Tudo isso abre um precedente importante. Por exemplo, depois disso, não poderão mais inocentar Fernando Collor de Melo como inocentaram depois do impeachment. Nem livrar a cara de Daniel Dantas, cuja alegação foi ausência de provas de seu envolvimento no esquema das teles no governo FHC.

  21. (…)
    Agora, independentemente de qualquer parecer técnico-especializado, há certos aspectos que estão fora de qualquer questão relativa a responsabilidade por todos estes problemas.

    Ora, quem DELATOU todo o esquema, foi o Roberto Jefferson a quem o PT se aliou, e pior, o mesmo Jefferson a quem o lula, após a gravação e divulgação nacional do escândalo dos Correios, chegou a hipotecar total credibilidade e confiança, chegando a dizer espetacularmente que teria plena tranquilidade de lhe dar (ao Jefferson) um cheque assinado em branco.

    Ademais, FORAM OS PETISTAS QUE ESCOLHERAM usar do esquema que sabia já tinha sido usado pelo PSDB, e juntar-se, portanto, ao Marcos Valério para formar uma base aliada em que havia gente como Jefferson e outros.
    (…)

  22. Depois, quem DENUNCIOU formalmente o esquema à Justiça foi o Chefe do Ministério Público Federal, escolhido por Lula, por ser pessoa da maior confiança institucional e de elevado saber jurídico, escolha esta feita após se aconselhar com especialistas de sua mais inteira confiança, alguns inclusive estão agora defendendo alguns réus. O mesmo vale para o atual Chefe do Ministério Público que deu seqüência às acusações.

    Em seguida, quem foi sorteado relator do processo e inaugurou a votação pelas acusações foi um Ministro escolhido especialmente pelo Lula não só pelo saber jurídico e conduta ilibada. Aliás, serviu inclusive para o lula marcar sua própria gestão como essencialmente democrática, inclusiva e resgatadora dos valores da cidadania étnica.

    Mais adiante, quem condenou a maioria dos réus até agora foi a maioria dos Ministros, maioria esta indicada por lula e pelo PT. Aliás, mesmo os dois Ministros que não integram esta maioria (o Revisor e o Tóffoli), só absolveram os políticos vinculados ao PT, sendo que o Tóffoli, condenou até o Genoino.

  23. (…) cont.
    Ora se foi assim (e foi mesmo), não se pode transferir para a chamada grande imprensa, ou para a pressão da mídia, a responsabilidade pelo resultado desagradável experimentado pelos réus petistas. Dita transferência, é, no mínimo, uma enorme incoerência.

    Sim, se uma parcela quase hegemônica da população brasileira e a esmagadora maioria do eleitorado, como não cansam de alardear os lulo-petistas, estão com lula e seus aliados, e se os ministros em sua maioria foram escolhidos por lula e por Dilma, de que pressão estes Ministros podem ter medo?

    Deveras, não teriam o que temer acaso resolvessem absolver todos os petistas, porque estariam protegidos institucionalmente pelo governo e na sua vida pessoal/particular não seriam importunados, pois a população e o eleitorado sendo simpáticos ao lula, lhes dedicaria simpatia ao menos semelhante.
    (…)

  24. Quem assistiu, ao vivo, pela TV Justiça, ao que foi julgado até agora, pode afirmar com toda a certeza que o que não faltou foi prova do envolvimento de todos os que já foram condenados.

    Agora, se estas provas tem o valor que os ministros lhes atribuem, só mesmo os especialistas na matéria podem afirmar. E especialistas é o que estão longe de ser os jornalistas que reclamam das condenações, bem como aqueles que as aplaudem. Ademais, são todos eles ou comprometidos ou antipatizantes do lulo-petismo. Quer dizer, tudo não passa de pura ideologia política, sem nenhum valor técnico.

    A propósito, o blog bem que poderia publicar os comentários de especialistas sobre o assunto. De preferência, fazendo contraponto entre os especialistas que consideram corretas e os que consideram incorretas as condenações. Não afastaria a ideologização, mas contribuiria bastante para aproximar as coisas dos seus devidos lugares.

    Agora, independentemente de qualquer parecer técnico-especializado, há certos aspectos que estão fora de qualquer questão relativa a responsabilidade por todos estes problemas.

    Ora, quem DELATOU todo o esquema, foi o Roberto Jefferson a quem o PT se aliou, e pior, o mesmo Jefferson a quem o lula, após a gravação e divulgação nacional do escândalo dos Correios, chegou a hipotecar total credibilidade e confiança, chegando a dizer espetacularmente que teria plena tranquilidade de lhe dar (ao Jefferson) um cheque assinado em branco.

    Ademais, FORAM OS PETISTAS QUE ESCOLHERAM usar do esquema que sabia já tinha sido usado pelo PSDB, e juntar-se, portanto, ao Marcos Valério para formar uma base aliada em que havia gente como Jefferson e outros.

    Depois, quem DENUNCIOU formalmente o esquema à Justiça foi o Chefe do Ministério Público Federal, escolhido por Lula, por ser pessoa da maior confiança institucional e de elevado saber jurídico, escolha esta feita após se aconselhar com especialistas de sua mais inteira confiança, alguns inclusive estão agora defendendo alguns réus. O mesmo vale para o atual Chefe do Ministério Público que deu seqüência às acusações.

    Em seguida, quem foi sorteado relator do processo e inaugurou a votação pelas acusações foi um Ministro escolhido especialmente pelo Lula não só pelo saber jurídico e conduta ilibada. Aliás, serviu inclusive para o lula marcar sua própria gestão como essencialmente democrática, inclusiva e resgatadora dos valores da cidadania étnica.

    Mais adiante, quem condenou a maioria dos réus até agora foi a maioria dos Ministros, maioria esta indicada por lula e pelo PT. Aliás, mesmo os dois Ministros que não integram esta maioria (o Revisor e o Tóffoli), só absolveram os políticos vinculados ao PT, sendo que o Tóffoli, condenou até o Genoino.

    Ora se foi assim (e foi mesmo), não se pode transferir para a chamada grande imprensa, ou para a pressão da mídia, a responsabilidade pelo resultado desagradável experimentado pelos réus petistas. Dita transferência, é, no mínimo, uma enorme incoerência.

    Sim, se uma parcela quase hegemônica da população brasileira e a esmagadora maioria do eleitorado, como não cansam de alardear os lulo-petistas, estão com lula e seus aliados, e se os ministros em sua maioria foram escolhidos por lula e por Dilma, de que pressão estes Ministros podem ter medo?

    Deveras, não teriam o que temer acaso resolvessem absolver todos os petistas, porque estariam protegidos institucionalmente pelo governo e na sua vida pessoal/particular não seriam importunados, pois a população e o eleitorado sendo simpáticos ao lula, lhes dedicaria simpatia ao menos semelhante.

    E as provas de que esta tese de pressão é imprecisa são a reeleição do lula, a eleição da Dilma, o crescimento do Haddad no pleito municipal em São Paulo e os próprios elevadíssimos índices de aceitação que a figura do ex-presidente alcança nacionalmente.

    Quer dizer, se fechar com o lula e suas preferências não tem sido constrangedor para a população e para o eleitorado (muito ao contrário), nenhuma decisão favorável aos interesses de lula causaria qualquer perplexidade aos Ministros do STF. Aliás, o Relator e o Tóffoli são provas vivas desta verdade. O que a mídia tem reclamado deles não lhes tem causado nenhum problema na sua vida institucional ou pessoal. No máximo têem experimentados aborrecimentos de se ver contestados. Os mesmos aborrecimentos que quem condena tem experimentado junto à midia lulo-petista.

    Em verdade, no fundo, os únicos responsáveis pelas agruras por que passam são os próprios petistas, por suas escolhas e seus métodos. Quanto à imprensa, está só ladra.

    Enfim, entendo que cada Ministro decidiu de acordo com a sua convicção, com os seus conhecimentos. Certo ou errado, justo ou injusto? Bom, aí voltamos ao início, só os especialistas podem opinar

  25. Gerson, em primeiro lugar, aceite minhas desculpas por tantas postagens repetidas. É que demorou a aparecer o aviso de que o comentário estava na moderação e eu insisti tentando enviar. Até fatiei o comentário, foi quando consegui ver que estava sob moderação.

    Gerson, por favor, deixe só o comentário “29”, apague os demais.

    Bom, agora vou ler com toda atenção o seu comentário.

  26. Gerson, tenho acompanhado o julgamento (e os vídeos estão lá no you tube, página do stf, para quem quiser assistir e conferir) muito atentamente e posso lhe dizer que todos os ministros apresentam uma torrente de provas e afirmam da maneira a mais convicta possível que este sistema de deduções, presunções e evidências é absolutamente compatível com a nossa Constituição.

    Esta afirmativa é verdadeira, ou melhor, é tecnicamente correta? Não sei… Só tenho minha opinião. Mas, a verdade é que esta questão das provas é realmente muito controvertida. Daí eu lhe ter sugerido a postagem aqui no blog de opiniões especializadas.

    Mas, o que é isento de qualquer dúvida ou controvérsia, é que as condenações dos petistas ocorridas até agora, não é resultado de desforra. Como visto no post anterior, as condenações ocorreram por maioria esmagadora em quase todos os casos e o Delúbio foi condenado por unanimidade. E o Genoíno até o Tóffoli o condenou. Sendo oportuno lembrar que a maioria dos Ministros que condenou não tem motivos para desforra ou para se submeter à pressão de mídia.

    Quanto à importância do precedente, isso é fato. Agora, o que é preocupante mesmo é se estes precedentes, acaso errados, no futuro venham a servir para condenar pessoas comuns que não tenham nem dinheiro, nem imprensa aliada para gritar incessantemente por eles.

    Aproveito para desejar bom círio para você e todos os seus.

    1. Discordo de suas colocações, mas respeito. Quanto aos gritos da imprensa, cabe notar que, em larga maioria e vantagem, esse clamor é em favor dos heróicos ministros do STF, amigo Antonio. É fato. Feliz Círio a todos.

  27. Então…
    O “projeto político” do PT descambou para ter para si o apoio, a qualquer custo, do Poder Legislativo.
    “Os fins justificam os meios”, pensaram os agora condenados.
    Felizmente, para o STF “os fins não justificaram os meios espúrios” e restabeleceu-se (“re” ?) a ordem democrática.

Deixe uma resposta