Para não cair no esquecimento

Por Milton Corrêa da Costa

A espantosa e cruel chacina, ocorrida no último final de semana, na divisa dos municípios de Nilópolis e Mesquita, Região Metropolitana do Rio, cuja autoria é atribuída a traficantes da localidade da Chatuba, em Mesquita, em que seis jovens foram encontrados mortos, com os corpos mutilados, nus, enrolados em lençóis, crivados de bala, esfaqueados e com marcas de tortura, numa chocante cena, de extrema violência e barbaridade, mostra, mais uma vez, que estamos diante de seres irracionais, monstros assassinos, frios e covardes, que portam armas de guera, dotados de elevado grau de crueldade e letalidade e de desprezo à vida humana, cuja finalidade precípua é implantar o terror ao próximo, onde o poder público, afrontado em grau máximo, como medida urgente de defesa social, acaba de decidir pela implantação, na localidade sob o império do medo, de uma companhia integrada da Polícia Militar, composta por mais de uma centena de homens.

Um comentário em “Para não cair no esquecimento

Deixe uma resposta