Incompetência para definir

Por Gerson Nogueira

O Paissandu levou 45 minutos para chegar ao gol e levou outros tantos para entregar o ouro. Curiosamente, marcou quando estava mal e sofreu gol quando era superior. A explicação para o tropeço diante do Icasa passa por questões simples. Time de futebol que se preza não abre espaços, não afunila tanto o jogo e não desperdiça tantas oportunidades – principalmente quando atua em casa.

Givanildo Oliveira, que chegou há duas semanas, montou a equipe com o que tinha de melhor na Curuzu, alguns nativos e um punhado de “reforços” da era Roberval Davino. O que se vê em campo indica o tamanho do trabalho que espera pelo novo treinador para dar consistência tática ao Paissandu.

A verdade é que Givanildo precisará reinventar um time, pois a continuar nessa toada o Paissandu terá dificuldades para vencer qualquer adversário nesta Série C. Além da fraca atuação dos atacantes, houve excesso de passes errados, posicionamento ruim da zaga (principalmente Tiago Costa) e ausência de trabalho pelas laterais.

No primeiro tempo, quando mais precisava de velocidade na saída de bola, o time esbarrava na lentidão dos homens da criação, que até tentavam trabalhar a bola, mas não havia continuidade. No ataque, Rafael Oliveira não acertava o pé, literalmente.

Tiago Potiguar, que passou o primeiro tempo quase sem ser notado, acabou fazendo o que seu companheiro de frente parecia incapaz de fazer. Na primeira oportunidade clara, mandou para as redes, após passe primoroso de Alex William.

O gol acendeu a esperança de que o Paissandu finalmente acordasse em campo e explorasse as muitas deficiências defensivas do Icasa. Sem isso, o jogo se mantinha num cenário perigoso. Antes de sofrer o gol, o Icasa chegou perto de fazer o seu, em duas ocasiões.

No intervalo, Givanildo parece ter gastado seu latim, cobrando rapidez e participação dos jogadores. Deu certo. Com aproximação entre os setores, o time todo subiu de produção e o Paissandu passou a imprensar o Icasa em seu próprio campo. Harisson melhorou – embora Alex tenha caído de rendimento. Animado, Potiguar quase encaçapou o segundo. Rafael, no entanto, destoava. Facilmente marcado pelos zagueiros, era peça improdutiva.

Mesmo quando o jogo se encaminhava para aquele período de acomodação perigosa, o Paissandu controlava o ritmo e seguia desperdiçando chances. O tempo passava, mas o visitante de vez em quando ameaçava uma reação, explorando a instabilidade do sistema defensivo paraense.

No finalzinho, quando tudo parecia resolvido, eis que Dalton, autor de boas defesas no primeiro tempo, vacilou na formação de barreira e permitiu o empate. Antes de entrar, a bola bateu na trave e resvalou nas suas costas. Dois minutos depois, porém, mostrou destreza para evitar o gol da virada.

A instabilidade do time disseminou um sentimento de pessimismo entre os torcedores. Caiu a ficha quanto ao nível geral do elenco, que andou sendo disfarçado por alguns lampejos – como no jogo contra o Santa Cruz e na estreia diante do Luverdense.

Givanildo, que responde por alguns dos maiores feitos do clube, terá que se desdobrar para pôr a casa em ordem. Dificilmente chegará a bom termo apenas com esses jogadores, a não ser que reeduque a maioria quanto a alguns fundamentos básicos.

————————————————————–

A vitória do Vilhena sobre o Atlético-AC dá uma nova perspectiva ao jogo de quarta-feira em Belém. O Remo passa a jogar por dois resultados, vitória e empate, para se classificar à próxima fase. Para ser o primeiro do grupo, porém, precisa vencer. E, cá pra nós, ninguém espera do time remista em Belém outro resultado que não seja a vitória.

No Bola na Torre de ontem, Marcelo Veiga mostrou tranquilidade e reconheceu que o elenco estava desconfiado com a mudança. Pela capacidade para dialogar, não duvido que consiga transmitir serenidade. Talvez seja exatamente isso que esteja faltando no Baenão.

————————————————————–

Duas cipoadas – 5 a 1 para o Luverdense e 6 a 1 diante do Santa Cruz – deixam o Águia em situação esquisita na Série C e indicam que há algo de desajustado no time marabaense. Não recordo de outra fase tão estabanada no setor defensivo do time de João Galvão. O momento exige reação imediata, para evitar um vexame maior na competição.

————————————————————–

Dediquei-me a ver Botafogo x Flamengo na tarde de domingo e ali pelos 30 minutos já havia me dado conta da má ideia. O jogo não teve nenhuma jogada brilhante, os dribles foram raros e os chutes saíam sempre descalibrados. O Flamengo era até mais ousado, buscava o gol com insistência, mas errava nas tentativas de articulação.

O Botafogo deu seu primeiro chute a gol aos 5 minutos do segundo tempo. O meio-de-campo é tecnicamente bom, com Seedorf à frente, mas não há quem aproveite as jogadas criadas. Oswaldo de Oliveira arma o time de maneira surreal: sem atacantes de ofício. Deve estar fazendo algum curso com Zagallo.

(Coluna publicada na edição do Bola/DIÁRIO desta segunda-feira, 27)

33 comentários em “Incompetência para definir

  1. Interessante que o Dalton desde o início do segundo tempo dedicou-se a reter a bola inexplicavelmente. Enquanto os companheiros agilizavam lá frente na busca do segundo gol, o Dalton, toda vez que era chamado a intervir, fazia uma inoportuna e inconveniente cera. Foi muito apupado por isso também.

    Quanto ao Remo, estou curioso para ver o lateral esquerdo contratado. Sobre o técnico novo espero que se confirme aquela antiga máxima de que nas estréias eles sempre vencem. Quarta, se Deus quiser, estarei lá para conferir tudo isso.

  2. Gerson, pensei que nunca falaria isso, mas ontem ouvi e aplaudi os comentários do Rui Guimarães. Normalmente não concordo muito que o que ele diz. Mas ontem ele falou tudo o que é certo nesse meu Paysandu. O comentário sobre o jogador jogador profissional que não sabe chutar com os dois pés, falou tudo. (gente, o cara ganha uns 10 mil reais. 10.000 reais – 10.000 reais pra isso?) Simplificou o estágio que nosso futebol está. Perfeito. Gostei muito da sua coluna também. Parabéns!

    Eu não consigo entender como um time pode perder gols tão feitos, tão na cara. Se tivéssemos alguém com metade do oportunismo de um Romário, um Neymar, um Robgol, ou um Zé Augusto (nos tempos áureos), meu Deus, ontem ele pedia duas músicas no Fantástico, porque faria fácil 6 gols nesse time ruim do Icasa.

    Desculpa, amigos bicolores, ontem eu perdi todas as minhas esperanças. Esse time não tem “estrela”, “áurea” de vencedor.

    Esse time não terá mais os meus 20 reais em cada jogo. Não esse ano. Já enrolei a bandeira. Até 2013.

    P.S. O que mais irrita é que em praticamente todos os jogos o Paysandu jogou melhor que o adversário, inclusive fora de casa. Era vitória certa contra o Águia, o Fortaleza, o Santa Cruz, o Treze e agora contra o Icasa. Vitórias certas. Meu Deus!

  3. OPINIÃO: O problema da Dupla REPA é esporte depressivo, não há outra explicação. Problemas internos já estão expostos com a queda do EG no Remo e desfiguração no Paissandú pelo Davino. Givanildo áinda tem tempo de reconstruir, só não sei se terá paciência.

  4. Penso, Gerson e amigos, que o torcedor, só agora, percebe que o problema do Paysandu, não era o técnico e sim de jogadores. Giva, passará pelos mesmos apertos que passou Davino. O Paysandu, se quiser dar uma reviravolta nessa série C, terá que contratar, com URGÊNCIA, jogadores de peso( e esses, são de 20 mil pra frente), como: Uma ala esquerdo, um Meia armador e um Atacante. Caso contrário, penso ser difícil sua classificação. Infelizmente, pelo torcedor do Paysandu, que não merece isso.

    – LOP, ontem, segundo um jornalista, tentou mandar muitos jogadores embora. Foi ao apartamento do Giva, após uma reunião com sua diretoria,mas o técnico vetou qualquer dispensa, nesse momento.

    – Ora, amigos, eles, os dirigentes, montam um time pra não cair, não tem dinheiro para contratar bons jogadores e, ainda querem demitir. Pode? Tenho certeza que se o LOP tivesse dito ao Giva que ía dispensar 4 jogadores, por exemplo, mas que iria dar a ele 4 jogs de peso, ele toparia na hora.Agora,você tem um elenco limitado e, já está difícil, imagine você dispensando e não trazendo outros… São incompetentes, mesmo.. Te dizer..

    LOP NÃO coloca mais seu dinheiro dentro do Paysandu e,os outros, NÃO tem dinheiro, projetos,…. Logo, é se virar com o que tem e só o Giva poderá tirar leite de pedra e conquistar essa classificação.

    Como torcedor, vou sempre acreditar… no bom técnico Giva..

    É a minha opinião.

  5. Que saudade do Loco Abreu e do Herrera no ataque do fogão,lembro-me que até a quarta rodada do brasileiro o ataque do Botafogo era o mais positivo do campeonato e o Herrera um dos artilheiros,o elenco precisa urgente de um atacante de respeito,pois o Elkesson não é esse homem,não adianta o Seedorf o Renato e o Andrezinho criarem as jogadas e os atacantes desperdiçarem as boas jogadas trabalhadas por eles.

  6. Cláudio não há jogadores no mercado para as exigentes contratações, muito menos dinheiro. Desfazendo-se de alguns bondes que técnicos importados trouxeram e ajustar alguns nativos que o clube dispõe é a solução. Digo mai. se fosse o Lecheva ontem no comando o papão ganharia e somaria mais 3 pontos, pena que a mentalidade de muitos é acreditar em Santos de fora para operar milagre. E o que temos visto?

  7. Claudio, eu só voltaria a acreditar nessa classificação se essa semana já chegasse pelo menos dois jogadores, sendo um atacante, pra jogar no domingo e fizesse gols. Mas isso, sinceramente, é impossível. Não tem esse jogador livre, e não tem dinheiro pra tirar de outro clube.

  8. Gerson, Claudio, o que mais eu não entendo é que vencemos dentro de Recife o ótimo time (lógico, comparando na realidade dos times de série C) do Sport por quatro a um. Tínhamos um time jovem e rápido com Potiguar, Bartola, Heliton, Pikachu, Leandrinho, Robinho, Bily etc Faltava um zagueiro e hoje temos o bom Fabio Sanches. Por favor, não me diga que foi sorte porque não foi. Não seria a hora de voltar a acreditar nos “meninos” da Curuzu + Fábio Sanches, Pantico, Washignton??????

  9. Giva foi técnico do América-MG, que tem Fábio Jr. O Ipatinga tem alguns bons jogadores, que estão com salários atrasados,…. Se o LOP pedir ao Giva a indicação de 2 bons jogadores, ele passa uma lista de 6 nomes e eles escolhem.
    Vale lembrar que o Fábio Sanches estava indo para o Real Madri(acredito ser esse sim o clube), mas por um problema com passaporte, teve que retornar e por amizade com o Davino, veio para o Papão. Bons técnicos, tem CRÉDITO com jogadores, amigos. É só querer contratar..

  10. Procure saber, amigo Gil Dênnis, se os clubes que estão bem em todos os campeonatos, A,B,C, se eles tem jogadores de base, aos montes, nos seus elencos. Ora, se dizemos que nossa base é fraca, como essa base, pode representar o time Profissional, em um campeonato? Espera lá… No Sport, estavam querendo derrubar o técnico, amigo, só isso.

  11. A verdade: o Flamengo encurralou o Botafogo e tem evoluído com o atual treinador. Cara depois que vi o Fla contra o São Paulo e o Corínthians, de lá para cá, pelo menos o Flamengo joga como uma equipe e não um amontoado.

  12. É Gérson, Cláudio e demais, em pensar que ano passado o Papão chegou perto da classificação… E neste ano a coisa será BEM MAIS difícil… Agora é torcermos para que tragam um artilheiro, senão a briga será apenas para não cair.

  13. ATENÇÃO, NAÇÃO BICOLOR, MUITA ATENÇÃO QUE O PAYSANDU CORRE SÉRIOS RISC0S DE REBAIXAMENTO. E DIGO PORQUE:
    A cada momento que passa vamos tendo mais a certeza que o problema crônico do Paysandu não de plantel , comissão técnica ou falta de goleador como ainda inssitem em afirmar alguns torcedores. Esse problemas na verdade são consequêcias de uma administração desastrosa de uma diretoria incompetente que tem à frente um presidente amador e sem qualquer compromisso com as tradições do clube e sua torcida. O tal Potiguar após o jogo, igual com se faz em times de pelada( eu disso porque ja fui dirigente de time de pelada) em vez de sair junto com a delegação até a Curuzu e depois sim se despeçar do grupo como fazem os profissionais, simplemente intregrou o material, tomou banho e saiu sozinho pelo meio da torcida enfurecida e por pouco não foi agredido. Isso demonstra a total falta de comando administrativo no Paysandu onde nem um treinador de renome como Giva impediu essa presepada do Potiguar. Para completar o quadro negativo da situação bicolor, o Paysandu já é o 5º colocado, está a 6 pontos do lanterna, vai jogar fora contra o lider, tem varios clubes colados na pontuação e além de tudo isso é clube que tem o histórico negativo de rabilitar time galinha morta, além de deixar times sem qualquer expressão no cenário nacional e sem torcida formarem tabus. Somente neste grupo o Paysandu e nesta segunda fase o Paysandu vai pegar 02 clubes que ele nunca venceu( Icasa e salgueiro) e 01 que ele nunca venceu fora( Aguia de Maraba´), vai pegar Fortaleza fora e Santa Cruz em casa que pela rivalidade norte e nordeste são clubes que costumam sempre complicar para o Paysandu alem de pegar o Luverdense fora que ja ganhou todas em casa. Ou seja clasificação para o Papão eu acho que ja era. Para fugir do rebaixamento, vai disputar 15 pontos onde ele vai ter de quebrar pelo menos 03 tabus, ganhando Salgueiro em casa e Aguia e Icasa fora. Por aí se vê que a missão não é impossivel mas muito dificil e improvavel para um time que não tem time competitivo e uma diretoria e uma diretoria compromissada com suas tradições. É triste ter de relembrar, mas essa administração é cópia da das adminsitrações desastrosas de Geraldo Rabelo e Miguel Pinho que deixaram o Remo formar aquele tabu de 05 anos. O mais incrivel é que LOP ja fazia parte da adminsitração desses ja saudosos dirigentes naquele tempo. Então qualquer semelhança não é mera coincidencia. Tudo o que aqueles senhores faziam não dava certo. Tudo que LOP faz não dá certo. Nem baixando preço de ingresso a torcida não prestigia como deveria ser. Então é rezar para ver se pelo menos não cai porque subir ja era mais uma vez. E tenho moral e honestidade para reconhecer meu pensamento errado e pedir desculpas para essa diretoria caso o Papão suba, mas acho isso quase impossivel.

  14. Fui ao jogo, e o que mais me surpreendeu foi que o Heliton entrou muito mal no jogo. Potiguar atuou bem, mas uma andorinha só não faz verão. Não entendo como Régis, Leandrinho, Harison e Pantíco estão no elenco, enquanto Neto e Bartola ficam no máximo no banco de reservas. Vamos voltar a valorizar a Base!

  15. ATENÇÃO, NAÇÃO BICOLOR, MUITA ATENÇÃO QUE O PAYSANDU CORRE SÉRIOS RISC0S DE REBAIXAMENTO. E DIGO PORQUE:
    A cada momento que passa vamos tendo mais a certeza que o problema crônico do Paysandu não de plantel , comissão técnica ou falta de goleador como ainda inssitem em afirmar alguns torcedores. Esse problemas na verdade são consequêcias de uma administração desastrosa de uma diretoria incompetente que tem à frente um presidente amador e sem qualquer compromisso com as tradições do clube e sua torcida. O tal Potiguar após o jogo, igual com se faz em times de pelada( eu disso porque ja fui dirigente de time de pelada) em vez de sair junto com a delegação até a Curuzu e depois sim se despeçar do grupo como fazem os profissionais, simplemente intregrou o material, tomou banho e saiu sozinho pelo meio da torcida enfurecida e por pouco não foi agredido. Isso demonstra a total falta de comando administrativo no Paysandu onde nem um treinador de renome como Giva impediu essa presepada do Potiguar. Para completar o quadro negativo da situação bicolor, o Paysandu já é o 5º colocado, está a 6 pontos do lanterna, vai jogar fora contra o lider, tem varios clubes colados na pontuação e além de tudo isso é clube que tem o histórico negativo de rabilitar time galinha morta, além de deixar times sem qualquer expressão no cenário nacional e sem torcida formarem tabus. Somente neste grupo o Paysandu e nesta segunda fase o Paysandu vai pegar 02 clubes que ele nunca venceu( Icasa e salgueiro) e 01 que ele nunca venceu fora( Aguia de Maraba´), vai pegar Fortaleza fora e Santa Cruz em casa que pela rivalidade norte e nordeste são clubes que costumam sempre complicar para o Paysandu alem de pegar o Luverdense fora que ja ganhou todas em casa. Ou seja clasificação para o Papão eu acho que ja era. Para fugir do rebaixamento, vai disputar 15 pontos onde ele vai ter de quebrar pelo menos 03 tabus, ganhando Salgueiro em casa e Aguia e Icasa fora. Por aí se vê que a missão não é impossivel mas muito dificil e improvavel para um time que não tem time competitivo e uma diretoria e uma diretoria DESCOMPROMISSADA com suas tradições. É triste ter de relembrar, mas essa administração é cópia da das adminsitrações desastrosas de Geraldo Rabelo e Miguel Pinho que deixaram o Remo formar aquele tabu de 05 anos. O mais incrivel é que LOP ja fazia parte da adminsitração desses ja saudosos dirigentes naquele tempo. Então qualquer semelhança não é mera coincidencia. Tudo o que aqueles senhores faziam não dava certo. Tudo que LOP faz não dá certo. Nem baixando preço de ingresso a torcida não prestigia como deveria ser. Então é rezar para ver se pelo menos não cai porque subir ja era mais uma vez. E tenho moral e honestidade para reconhecer meu pensamento errado e pedir desculpas para essa diretoria caso o Papão suba, mas acho isso quase impossivel.

  16. Amigo, Edilson, eu acho impossível.
    Só não tinha parado para pensar sobre a possibilidade de cair.
    Acho mais provável essa segunda ideia.

    Gente, que vergonha! O time cair pra quarta divisão.

    Juro que isso nunca tinha passado pela minha cabeça.

  17. Caros colegas do blogue, o problema do Paysandu e grave, mais muito grave mesmo! Porém, ainda há solução, desde que o ??Givanildo Oliveira sente com a diretoria para traçar uma nova manobra para conseguir dinheiro para fazer duas ou três contratações pontuais para o elenco.
    Mais para isso acontecer, o PSC precisa demitir urgentemente jogadores que não estão sendo aproveitados por deficiência técnica, são os caso de Kiros, Fabinho, Robinho, Pantico, Rafael Oliveira, e quem sabe muito mais gente possa entrar nesta lista! O certo e, se o PSC conseguir se livrar dessa cambada de enganadores, com certeza o clube terá como contratar mais jogadores para “reforçar” o time de verdade e não apenas para passar o restante do campeonato engrossando o elenco bicolor.

    Amigo Cláudio, a culpa do insucesso do Davino no PSC, não e toda dele, os jogadores foram bastante culpados pela sua saída, mais o ex-treinador, no meu entendimento deixou muito a desejar no comando bicolor, pois estava inventando muita marmota na hora de montar a equipe bicolor, mereceu sair do time, deveria levar consigo um monte de jogador ruim que trouxe.

    Outra coisa, se o Lecheva tivesse permanecido como técnico do PSC após o parazão, neste exato momento da competição nacional, o PSC com toda certeza seria o lanterna da competição, o mesmo não serve para ser treinador do PSC, já demonstrou isso no fraco campeonato paraense, é se por acaso o LOP inventar de demitir o Givanildo em caso de derrota mais a frente, é queira que o time seja logo rebaixado para 4° divisão, é só efetivar o Lecheva, o mesmo é especialista em acabar, escangalhar um time de futebol.

  18. EU ACHO QUE O PAYSANDU DEVE MANDAR ESSE PELADEIRO E BARQUEIRO RAFAEL OLIVEIRA PARA A CHINA SÓ COM PASSAGEM DE IDA,EU ISENTO O GIVANILDO DO EMPATE.POIS O PROBLEMA NO PAYSANDU SÃO OS JOGADORES,POIS ATÉ O PICACHU,HELITON JA FORAM CONTAMINADOS PELA RUINDADE DO DEMAIS JOGADORES,ONDE ANDAM BARTOLA,NETO,BILLY PORQUE NÃO COLOCAM O ZÉ TERÇADO NO LUGAR DO RAFAEL OLIVEIRA,TALVEZ SEJA MELHOR.

  19. Pra mim o problema do Paysandu e um só, os atacantes, manda embora Kiros, Rafael e Pantico, e trás um cara bom escolhido a dedo pelo Giva.

  20. O Giva tem que procurar elaborar logo uma lista com dispensas, isto é, com as ruindades (só ruindade, como se dizia em Bragança, em meus tempos de bola na rua). E com isto, tem-se de contratar peças-chaves, como um atacante.

  21. Pois é pessoal,muita gente aqui defendendo tanto em Remo quanto em PSC a dispensa das ruindades trazidas pelos “professores”,só esquecem do detalhe das multas rescisórias altíssimas,cujo não pagamento constitui o maior componente das enormes dívidas trabalhistas.Dizer para mandar embora é fácil,mas cadê a ponta para pagar as multas pelo encerramento dos contratos destes “bondes”?

  22. Quando uma empresa está mal financeiramente a primeira atitude é enxugar a folha, e razão de sobra temos para isso, numa empresa pega-se os maus funcionários e os demite, no Papão, temos uma carrada para isso!
    Após faz-se uma análise de como substituir sem honerar, e isso o Giva sabe como fazer. Mas segundo o prórprio o problema é falta de sorte, então se o problema é esse, leva então essa turma numa rezadeira e vê se acaba com essa urucubaca!
    Mas eu prefiro a lógica, cara que está jogando mal ou não está jogando nada tem que ser demitido e contratar gente melhor.
    O mercado tem gente desempregada com o fim da primeira fase da D que garimpando encontra-se gente neste meio. Ou até mesmo quem não está sendo aproveitado em seus clubes tanto na B quanto na C pode-se buscar estes jogadores!

  23. Caro Bruno cruz, o problema do Paysandu não se resume apenas no que diz respeito aos atacantes, se resume na falta de dinheiro também, para isso, o clube tem começar a mandar embora alguns jogadores que não vem sendo aproveitados no atual elenco. Além disso, o clube está devendo quase dois meses de salários aos jogadores, como se agente já não soubesse que isso não iria acontecer! Com o presidente que temos, tudo pode acontecer.
    Sabe-se lá, se os jogadores já não estão fazendo o famoso corpo mole durante os treinos e principalmente nos jogos.

  24. Segundo o Repórter Dinho “Albany” Menezes, o Paysandu está contratando, a pedido do Giva, esta semana: 1 Ala Esquerdo, 1 Meia e 1 Atacante.
    – Aliás, o Dinho está dizendo que o Paysandu só tem até sexta para contratar, o que não é verdeiro, pois no sábado teremos a virada de turno e não de fase.Muito parecido com o engano do Albany, em relação a contratações no Remo.

    – Um time da série C, poderá inscrever jogadores, até o último dia útil, anterior ao seu jogo, na segunda fase, que é o 1º mata mata.

  25. Amigos não gosto dessa diretoria do Papão atual, e essa comissão parece que é só testa de ferro desse LOP e Ricardo Rezende, maaaaaaaaaaaaas o papão está acima dessas figuras, e acredito que com o trabalho do Givanildo, ainda podemos chegar.

    Agora é preciso que eles pelo menos coloque os salários dos jogadores em dia, pois sem isso não temos moral pra cobrar deles.

    Eles não jogam por amor, jogam por dinheiro, então qie a diretoria faça pelo menos isso.

    Agora se eles não tem dinheiro, mesmo com as rendas que estão dando e os patrocinios que entram, paciência!

    Isso já acontece a 6 anos, e a 6 anos estamos emperrados na mesma divisão.

    Querem contratar porquê? Se não tem dinheiro pra pagar os que estão aí.

    Por favor diretoria e comissão façam a sua parte e não atrapalhem o bom trabalho que o Givanildo veio fazer pra devolver o Paysandu pra 2° divisão.

    *Repensei numa decisão minha e no próximo jogo do papão em Belém vou de nov ao estádio. Se abandonar é pior.

  26. O Giva está pedindo:
    Um Atacante;
    Um Lateral esquerdo e
    Um Meia, pô meus camaradas, o Rio Branco do Acre, que ultimamente sempre foi numa pedra no nosso sapato, desisitiu de aguardar pela INjustiça desportiva e Comum e está desmontando o plantel; pergunto; será que o Juliano César não seria uma boa e caseira opção para esse ataque cardíaco do nosso Bicolor? e que tal o lateral esquerdo Ismael e o meia zé Marco? são todos muito bons jogadores, cujos, já conhecemos, estão adaptados ao nosso futebol pois são da nossa região e não são caros; será que a nossa diretoria de futebol, não olha pro outro lado? só está virado pro sudeste deste país?
    Dinho Menezes, a diretoria de futeboldo nosso Bicolor insiste em pensar que torcedor é IDIOTA; o preço dos ingressos para jogos no Olímpico Mangueirão são: arquibancada R$ 10,00 e cadeiras R$ 20,00; se continuar essa política atual, o Louro vai quebrar de tanto pagar cestas básicas pro Albany Pontes, anotem!
    Minha lista, prá enxugar o plantel do Grande Bicolor Amazônico:
    Alex Willian;
    Rafael Oliveira e
    Pantico;

  27. Caro Rafael Araujo, se existe ou não multa recisória para se paga em caso de quebra de contrato, o Paysandu terá de pagar de toda forma, tanto agora ou no fim do ano, mais no meu entendimento, é bem melhor mandar esses caras embora logo que ainda estamos entrando no mês de setembro, do que deixar para o fim do ano, culminando com uma desclassificação ou que sabe ate um rebaixamento do Paysandu para quarta divisão.
    A dívida vai existir com as demissões, mais caso o clube consiga o tão sonhado acesso a segundona, o clube irá lucrar financeiramente, com isso, as dívidas poderão ser saudadas mais a frente, diferentemente de permanecer na mesma, ou ate pior (no caso de rebaixamento) e não ter como pagar no fim do ano, é nem no próximo ano.

    Tem que mandar urgentemente os ruins embora, as finanças ficarão mais leves e o clube passara a ter verba para investir em “novos e melhores” jogadores para ajudar o clube a subir e não para atrapalhar.

    Minha opinião!

  28. Claudio o ABC de Natal, após a derrota para o America-RN dispensou cinco entre eles o ala que você citou do São Caetano Berg

  29. Gente o Rio Branco que foi nosso calo por muitos anos se desfe do bom time que haviam armado, será que dos caras nenhum serve para o Papão? Abre o olho diretoria incompetente e faz algo antes de a vaca ir pro brejo( série D).

Deixe uma resposta