Tribuna do torcedor

Por Rubens Vilhena (rubens.vilhena@gmail.com)
Sou torcedor apaixonado pelo meu glorioso Clube do Remo e concordo plenamente com sua adjetivação do time do Remo como sub-40.
Partindo dessa sua observação, fico a pensar qual a motivação de um  jogador  com idade a partir de 35 anos, jogando num time da 4ª divisão, num Estado sem nenhuma  projeção atual no cenário nacional?
1. Temos visto nesses anos todos o grande lucro que jogadores abaixo da média, que nunca chegarão a lugar nenhum no futebol, tem conseguido na justiça do trabalho. Jogadores medíocres que saem com os bolsos cheios, levando cada vez mais para o buraco nossos combalidos clubes. Diga-se que tudo por culpa do amadorismo de nossos “dirigentes”.
2.Qual a motivação para jogadores que não aspiram mais nada no futebol por conta da idade e  mais o  fraco futebol, correrem para virem “defender” nossos clubes? Só vejo as seguintes: Conseguir em primeiro lugar um emprego a qualquer custo;  tentar ficar o máximo possível no clube usufruindo de tudo o que o clube lhe proporciona;  criar grupos de modo a evitar que  determinados técnicos quebrem seus esquemas dentro do clube e por fim, conseguir uma boa indenização na justiça do trabalho.
Esses jogadores “velhos” sabem que o futuro não lhe reserva mais nada. Ainda que fossem  um  fenômeno em algum clube daqui, o máximo que podiam conseguir era defender algum time da série B, por conta da idade. Veja o caso do Túlio e outros. Mas, é claro que não temos nada parecido com o Túlio por aqui. Assim, no que se refere a futebol, esse jogadores não tem mais motivação, aspirações e começam a queimar técnicos e estar sempre a postos para entrar na justiça. Por onde  anda o Caibi, que tudo que fez foi vir aqui, não jogar nada e rápido pedir indenização milionária?
3- Jogadores jovens tem aspirações,  a idade lhe dar tempo para sonhar. Não pensam logo na justiça do trabalho, pois não querem comprometer sua carreira cedo e ficarem marcados. Sabem que se fizerem um bom trabalho os anos podem lhe render crescimento na carreira. Além de terem gás pelo menos para correr em campo.
Estou cético com o Remo. As gritarias e exigências do técnico Gaúcho, devem sempre soar como perigo ao interesses dos jogadores velhos do Baenão. Em ouvidos jovens, essas exigências soariam como  perspectiva de ganhos futuros; em ouvidos velhos soa como  um alerta sobre estragar a moleza.
Estou vendo a hora em que se começar a falar de dispensa desses” velhos” o Remo vai perder algum jogo de modo vergonhoso e outro técnico será chamado e esses jogadores ganham uma sobrevida e assim a história se repete.
Abraços.
 
P.S. A palavra “velho” aqui é apenas para me referi a esses jovens de mais de 35 anos no futebol. Não há nada preconceituoso.

26 comentários em “Tribuna do torcedor

  1. Gostei. O Rubens, numa Tribuna do Torcedor, expô de forma nevrálgica um dos muitos impasses a cruzarem os caminhos do Remo e também do Paysandu. Começo a acreditar que o nosso futebol ainda não morreu por conta da paixão e da imensidão de nossas torcidas.

  2. Os técnicos que aqui portam também podem ser enquadrados nesta máxima de ganhar bons trocados, pois não tem passado que respalde ganhos e mordomias. Ontem vimos um ilusionista gaúcho com um time horrível prometer aos gloriosos torcedores remistas que vai colocar o time na série C. Acreditam? Eu não.

  3. Não são apenas os velhos jogadores que atuam sem motivação. Os atletas que permanecem no clube apenas porque têm créditos a receber também são outro mal do nosso futebol. Eles são igualmente desmotivados, estão no clube para receber os atrasados, não para jogar. São credores, não mais atletas. E o Paysandu está cheio deles. Potiguar, Rafael Oliveira, Vanderson, Zé Augusto. Existe ainda o Ronaldo na comissão técnica e não sei se o Lecheva ainda continua. Imaginem o desgaste que é a presença desses indivíduos, sempre insatisfeitos, de mistura com os outros, que acabaram de chegar. Acabam por minar o ambiente e quando o salário atrasa, tornam o clima ainda mais carregado, recordando aos colegas os meses que eles, medalhões, tem para receber no clube.

  4. O problema é se esses velhos,quizerem queimar o técnico,como fizeram com o técnico do paisandu em 2006,com os 9 a 0 para o paulista.

  5. Está equivocado quem diz, que o Remo é uma equipe sub-quarenta. Pois o radialista José Maria Trindade, em seu programa dominical. mostrou que a média de idade do Remo, é de 27 anos. E a do Paisandu 23 anos. Não entendo o preconceito de setores da imprensa,contra jogadores acima de 30 anos. Ontem estive no estádio do Remo, e vi jogdores como Dida,Ratinho, e até Fábio Oliveira quando entrou, suarem a camisa, e buscarem a vitória a todo custo, o que não ocorreu, devido a excelente atuação do goleiro do Atlético acreano. Portanto esse discursso, de que jogadores com trinta ou mais anos, está acabado para o futebol, é equivocado e até preconceituoso,pois assim como existem jogadores com mais de trinta anos, que nada rendem ,não somente no Remo,Paisandu, mais em qualquer Clube brasileiro. Existem jogadores, com 18,19,20 anos que também não jogam nada por ai a fora. Portanto pergunto aos especialistas em futebol e principalmente em condicionamento fisico. Como o Boca Junior, chegou a final da Libertadores, já que tinha em seu time principal, oito jogadores com idade oscilando entre de trinta e até trinta e nove anos como o zagueiro Rolando Schiavi. E como também, o Corinthians, foi o grande campeão, já que seu time principal, tinha seis jogadores com idade acima dos trinta anos? Interessante, que não observei ninguém aqui na imprensa local, nem um especialista fazer uma analise sobre esse assunto. E outra coisa que observo é que existe sim uma imensa má vontade camuflada, da imprensa paraense contra Remo e Paisandu. Todos querem ser os donos da verdade, e a marca registrada da nossa imprensa, é a critica. Aquele que não critica não presta e não tem espaço. E assim como os jornalistas,radialistas,reporteres locais,viajam em suas divagações, sobre o que se sucede dentro dos clubes, eu também me acho no direito de viajar e divagar, sobre o que ocorre, para que a nossa imprensa seja tão contundente, ao ponto de as vezes ser até antipática. Para encerrar, ontem eu estava no Evandro Almeida, na arquibancada, e quando o jogo terminou, a torcida do Remo, aplaudiu a equipe ao sair do gramado. Aplaudiu, porque sentiu que a equipe no segundo tempo se doou,tentou a vitória a todo custo. E para minha surpresa, hoje quando fez um pequeno comentário sobre esse fato, o senhor Claudio Guimarães, disse que a torcida aplaudiu, por causa do jogo de markenting do Edson Gaucho, quer dizer diminuiu o acontecido, já que este detalhe, desmontava o que diziam em seus comentários, Rui Guimarães,Jones Tavares, e o próprio Claudio Guimarães. Pois eu que estava na arquibancada no meio do povão, digo que a torcida aplaudiu, porque não pelo resultado em si. Mais pelo empenho, e entendendo que se atuar da forma que atuou no segundo tempo do jogo, tem grandes possibilidades de chegar a terceira divisão.

  6. E amigo Rocildo, eu também estou tentando acreditar que o nosso Leão vai subir, só nao sei se para o céu ou o inferno.

  7. Pior é ver esses cronistas de rádio comentando treino do time sem se quer ir à Curuzu ou Baenão observar. Comentam em cima do que os setoristas falam. Um absurdo!

  8. Amigos, obrigado pelas manifestações. Voltando aos poucos, mas longe do risco de glaucoma. Um derrame agressivo ocular, mas voltei a enxergar. Até o mapeamento monocular, não vou poder digitar muito, mas espero voltar a olhar no blog as fotos das grandes causas do camarada Gérson. Abraços a todos.

  9. A diferença é que os velhinhos de Boca e Corinthians levaram seus times à final do campeonato mais importante do continente. São atletas ainda competitivos.

    Já os velhinhos do Remo, estão totalmente fora do mercado – não jogam em nenhum outro lugar – só no Remo, e na toada em que vão, mesmo enfrentando amadores, existem poucas perspectivas de subir, pois nas fases seguintes os adversários não serão fracos como estes que estamos vendo.

    Se a torcida aplaudiu um empate sofrível como aquele, é mais uma prova da decadência de nosso futebol.

  10. Eu acho que independente de idade, esse Remo é bem ruim. Respeito a opinião do amigo Rocildo e de outros que apostam nesse time.

  11. Vilhena, também estou de acordo que o nosso Leão tem um elenco sub-40. Rocildo também li o escrito do JMT negando esta verdade e mostrando que a média de idade é pouco maior que 28 anos. Ocorre que no caso específico do Remo, avaliar pela média pode levar a enganos. Senão, observe.

    No jogo de ontem, por exemplo, só o lateral Paulinho está abaixo de 30 anos. Diego, Ávalos e Dida, contam de 30 pra cima. Valendo dizer que todos se ressentem fisicamente. O Paulinho por falta de condicionamento puro e simples, os outros 3 em razão da idade mesmo. No meio, dois eram bem jovens. Os outros dois já acima dos trinta. No ataque um era jovem outro era acima dos trinta. Veja só, dos jogadores que jogam na linha onde o esforço físico é imprescindível, mais da metade estão acima dos 30 e bem alcançados pelos efeitos da idade. Em suma, de 10, 7 se ressentem fisicamente. O resultado é que os 3 jovens, para compensar, se desgastam acima do normal e acabam tendo sua atuação individual e coletiva algo sacrificada. E o resultado tem sido este que temos visto. Quer dizer o exame do caso pela média pura e simples não revela a realidade das coisas.

    Vilhena, em princípio, acho que a motivação dos jogadores maiores de 35 anos é a necessidade de emprego mesmo. A questão da Justiça do Trabalho é só uma consequência da inconsequência dos dirigentes que contratam jogadores sabendo que não podem pagar. Agora, se há alguma motivação escusa relacionada na vinda destes jogadores acho que nesta devem ser incluídos os dirigentes que contratam e os empresários que indicam. A propósito, se há outra motivação mesmo um bom exemplo a ser investigado é o do Finazzi que nem queria vir mas depois de insistentemente

    Quanto aos gritos, berros e destratos do Gaucho, penso que uma coisa é a disciplina, o rigor, a exigência e outra bem diferente é o assédio moral, este não cai bem sejam jovens, sejam maduros os comandados. Mas, quanto a este aspecto ainda não é possível fazer uma avaliação exata, pois tudo que se fala contra o EG pode ser pura mágoa dalguns cronistas.

    Mas, numa coisa acho que todos concordamos: futebol de baixa qualidade é mal que acomete qualquer jogador, independentemente da idade. E, no Remo, me parece que o problema não é exatamente de idade, não.

    1. Meu caro Antonio Oliveira, com você fica mais facil dialogar,já que temos como paixão o mesmo clube. Exageros ocorrem sim por parte de alguns setoristas. normalmente uma vez na semana, vou ao baenão assistir ao coletivo azulino, e o que vejo me agrada, um técnico atuante ,que cobra dos jogadores um maior empenho,jogadores que estão se empenhando nos treinamentos. Vejo também uma harmonia no grupo azulino. E um detalhe importante, alguns setoristas, dizem que o Edson, não faz coletivo, e já escutei na Rádio Clube, torcedores criticando essa postura do gaucho.Por termos estádios centrais, sempre tivemos o costume ,tanto remistas ou bicolores de vez por outra, assistirmos, aos treinamentos dessas equipes, um coletivo era uma festa no baenão, muita gente , o torcedor proximo do atleta,da comissão técnica. Porém faz algun tempo, vieram parar em nossos clubes, técnicos ,que com medo de criticas dos torcedores aos atletas, e a eles mesmo, fechavam os portões, agora o gaucho, manda abrir os portões, quem vai durante a semana , ou até no final da semana, sabe que essa informação de que ele não realiza coletivo é falsa. Pois ele realiza sim esse tipo de treinamento, apenas para a jogada quando acha que alguma coisa saiu errada, repete a mesma até que o atleta entenda o que ele quer. Quanto a essa predisposição de torcedores, não acreditarem que o Remo consiga almejar o seu objetivo, eu já estou acostumado, costumo chamar de pregadores do apocalipse. Inclusive vivi muito isso em 2005, era sempre a mesma história, não vai chegar,se o campeonato terminar hoje, o Remo está fora. E assim foi, até na vespera da partida contra o Novo Hamburgo,em virtude do Remo ter empatado com o Ipatinga no mangueirão, as criticas vieram e foram contundentes. A sexta que antecedeu esse embarque, foi um caos no baenão, os apocalipticos enfurecidos,criticando Capitão,Maurilio,Davino. E os que confiavam apoiando, e para nossa alegria, naquele ano, venceu o pensamento dos que acreditavam, e o Remo foi o grande campeão. Portanto acredito piamente, que o mais querido estará, no proximo ano participando da terceira divisão do campeonato brasileiro.

  12. Já começou – prevendo a possibilidade de ficar em segundo em seu grupo, ou mesmo ser eliminado, o Remo parte para ALICIAR os atletas do Atlético do Acre:

    http://radioclubedopara.com.br/noticia.php?nIdNoticia=22369&nTipo=0

    É óbvio que a intenção é amolecer os atletas para a próxima partida, que é justamente contra o Atlético…

    Que vergonha! Depois de ter comprado a vaga, agora tenta comprar os próprios jogadores adversários. É a isto que foi relegado o futebol remista! É por coisas assim que o time não vai a lugar nenhum.

    1. Tão óbvio quanto fica aqui evidenciada, sua paixão pelo Paisandu, e isso me dá o direito de não dar crédito ao seu comentário,pois o mesmo é cheio de paixão e desdenho.Quanto a temer o Atlético Acreano,fica por sua conta, eu como torcedor ,que esteve presente no Evandro Almeida, digo que não mete medo, pois o que eu vi no segundo tempo do jogo, foi uma equipe acuada, e que somente não saiu daqui com a derrota,em virtude da boa atuação do goleiro Maximo. por outro lado meu caro, até onde sei a vaga pela desistência do Cametá, foi direcionada legalmente ao Remo. E por tocar no assunto aliciamento.Onde está o Dida, goleiro do Independente de Tucurui,que decidiu e venceu o titulo paraense,jogando contra o seu Paisandu ,dentro do mangueirão no ano de 20011. Agora muito me surpreende um torcedor bicolor,ter assombro de pseudas falcatruas de diretores azulinos. Fico aqui a imaginar, o quanto envergonhado não ficou , o torcedor Carlos Lima, quando descobriu, que o seu time de coração, conquistou dois campeonatos da segunda divisão brasileira 1991 e 2001 respectivamente,subornando segundo palavras do falecido ex presidente bicolor Miguel Pinho ,os arbitros Serapião e Tardeli .Repito que a afirmação de suborno e esquema, não são minhas, e sim do ex presidente bicolor Miguel Pinho.

  13. Já começou – prevendo a possibilidade de ficar em segundo em seu grupo, ou mesmo ser eliminado, o Remo parte para ALICIAR os atletas do adversário:

    http://radioclubedopara.com.br/noticia.php?nIdNoticia=22369&nTipo=0

    É óbvio que a intenção é amolecer os atletas para a próxima partida, que decide a sorte remista…

    Que vergonha! Depois de ter comprado a vaga, agora tenta comprar os próprios jogadores adversários. É a isto que foi relegado o futebol remista! É por coisas assim que o time não vai a lugar nenhum.

  14. Volto a afirmar. a comissão de técnico e parte da diretoria nas contrataçõea de ex jogadores, é uma festa. Vergonhoso. Mendes e cia devem rir muito.

  15. É isso aí, Rocildo, não precisamos estar de acordo sempre, o importante é o diálogo. Quanto aos treinamentos: (a) nos últimos anos tem ficado difícil pra mim (que moro perto) ir lá no Baenão assisti-los, mesmo eventualmente. Mas, na campanha de 2005 eu constantemente comparecia; (b) eu mesmo já ouvi o EG dizer que dá preferência aos treinamentos táticos. Quer dizer, talvez ele utilize em quantitativos menores do que a imprensa dita especializada julgue adequado. De minha parte, só acho que os coletivos não podem ser abolidos.

Deixe uma resposta