Leão decepciona e fica no empate com Atlético-AC

Com uma atuação confusa, repetindo as últimas partidas, o Remo teve imensas dificuldades para empatar com o Atlético-AC na noite desta quarta-feira, no estádio Evandro Almeida, pela quarta rodada do grupo A1 da Série D. O jogo terminou com o placar de 2 a 2. Com o resultado, a equipe acreana manteve a liderança da chave e o Remo permanece em segundo lugar. O primeiro gol foi marcado por Ailton em chute cruzado, aos 14 minutos, aproveitando erro de posicionamento que começou no meio-campo e pegou a defesa remista aberta. Empurrado pela torcida, aos 20 minutos, o Remo chegou ao empate após cobrança de escanteio. A bola foi cabeceada para a pequena área e Ratinho desviou para as redes. A pressão continuou a ser exercida pelo Atlético, que explorava a velocidade de seus jogadores para criar situações de perigo, aproveitando também as muitas fragilidades defensivas do Remo. Aos 36 minutos, em rápido contra-ataque, nasceu o segundo gol dos visitantes, marcado por Jessé.

Para o segundo tempo, Edson Gaúcho providenciou modificações para tentar reagir na partida: trocou Mendes por Fábio Oliveira e Cassiano por André. O time voltou com tudo. Logo aos 33 segundos, surgiu o empate, em mais um gol do meia-atacante Ratinho. Em jogada que envolveu quase todo o ataque, a bola chegou a Ratinho pelo lado direito. O chute saiu fraco, mas enganou o goleiro.

Com mais presença na meia cancha, o Remo cresceu em campo e pressionou ao longo dos 45 minutos, perdendo várias oportunidades para desempatar. Fábio Oliveira e o próprio Ratinho desperdiçaram chances claras. Apesar disso, pertenceu ao Atlético o lance mais perigoso. Aos 40 minutos, o atacante Lelão mandou um chute na trave, quase assinalando o gol da vitória.

Ficou claro que o Remo precisa de muitos ajustes e que o esquema utilizado por Gaúcho no primeiro tempo, com apenas um volante (Jhonnatan), fragiliza o time, pois a linha de zaga ainda não inspira confiança. O setor de armação também deixou a desejar, com Edu Chiquita, Ratinho e Reis. Dos três, somente Ratinho conseguiu se destacar quando se posicionou no ataque.

O Atlético, apesar da baixa média de idade (23 anos) do time e da ausência de técnico (foi orientado pelo preparador físico), mostrou qualidades, principalmente pela rapidez na saída de bola e a boa movimentação pelas laterais.

O público foi de 8.737 pagantes, mais 1.014 credenciados, com total de 9.751 torcedores presentes. Renda de R$ 116.772,00, segundo informou a FPF. O próximo compromisso do Remo na Série D será contra o próprio Atlético-AC, em Boa Vista, no próximo dia 4 de agosto, às 19h. (Fotos: MÁRIO QUADROS/Bola)

16 comentários em “Leão decepciona e fica no empate com Atlético-AC

  1. Gerson,foi a única coisa q passou n minha mente. A cada ano aparece um nanico para tirar uma, c os times de Belém, tem sido muita coisa ,nao somente pro Liao. Mas respinga forte em todo o futebol da nossa capital.

  2. Caro Gerson me tire uma duvida: O jogo contra o Atlético não será em Rio Branco-AC??! ou o Atlético perdeu algum mando para mandar o jogo em Boa Vista-RR?!

  3. O E. Gaúcho quase perde o jogo!!!! escalou o time errado, sorte dos azuis que ele teve a clareza de resolver isso no intervalo….

    Que falha do Goleiro no segundo gol do Remo.

  4. O REMO é um time com uma folha salarial de serie B, mas apresenta um futebol incompativel com a serie D

  5. Menos mal, Gerson, que são 2 por grupo. Acho que o CR tem de procurar arrancar, no mínimo, um empate no AC e depois vencer ao menos um jogo fora, além, obviamente, de vencer todos em casa. Mas no saldo tá em desvantagem para o concorrente direto pelo 1o lugar. O próximo jogo é decisivo. Volto a dizer: já estou com pena de ver o Remo na 4a divisão e o Papão na 3a.

  6. Vi os melhores momentos do jogo. O time do AC foi muito rápido no meio, tocando com muita rapidez, lançando em profundidade. Infiltrou-se à vontade pelo meio de campo do CR (“avenida baenão”).

  7. Não vi o jogo pois estava ligado no jogo do timão e ao mesmo tempo torcendo para o Botafogo, mas tá difícil com aquela zaga perdendo para um quase quarentão pernambucano que não se arrisca a jogar por Remo e Paissandú. Juninho Pernambucano é o cara.

Deixe uma resposta