Duda diz que também quer dividir a Bahia…

Guru da campanha separatista pró-Carajás, o publicitário Duda Mendonça jura, de pés juntos, que defenderia hoje a divisão da Bahia – que ele combateu ferozmente, há alguns anos. A graciosa declaração consta da entrevista concedida ao DIÁRIO deste domingo. Por que não idealizamos um projeto para dividir o território baiano? Só para tirar onda e para os simpáticos irmãos de Caymmi e Jorge Amado saberem o quanto é bom ver oportunistas tentando se apossar da terra que amamos.

21 comentários em “Duda diz que também quer dividir a Bahia…

  1. Parabéns ao Duda. A campanha do SIM está muito boa. As vinhetas agora estão usando tons emocionais sem cair no sentimentalismo brega da campanha do NÃO.

    Curtir

  2. Gérson, você sabe dizer para os pobres paraenses que estão fora do estado onde é que a gente consegue ver as propagandas eleitorais das duas frentes?

    Curtir

  3. Harold, tenha santa paciência. Não misture as coisas. Os jornais – em SP ou Belém – recebem qualquer visitante com civilidade, sem discriminações. Os partidários do NÃO já foram recebidos, também, mais de uma vez pela direção do jornal e por mim na Redação do DIÁRIO. E, antes de qualquer interpretação equivocada das coisas, já está agendada uma entrevista com o marqueteiro da campanha do NÃO.

    Curtir

  4. Cassio argumentos vazios não levam à lugar nenhum, volto a dizer que a campanha na rádio e tv iriam despertar do sono a multidão que irá votar pela manuntenção do nosso estado em sua extensão territorial.

    Não há motivos pra se dividir o estado, isso é ponto!

    O que falta são melhores administrações municipais, isso eu falo de Belém a Placas.
    Na maioria das cidades paraenses estão pipocando denuncias de más condutas em sua administrações, principalmente nestas cidades do sul e sudeste. Que diga Marabá, onde o prefeito Maurino já foi afastado do cargo troicentas vezes.

    No final deste plebiscito a porrada vai ser segura de no minimo 70% a favor do não.

    * sobre o Duda, é um sujeito muito cara de pau e dizer que quem nasceu aqui, nasceu obrigado é mais uma ofensa que que nós ouvimos na cara dura destes %#?#@ que vem de fora e não sabem respeitar os outros. É a mesma coisa de ter dito assim:

    “Deus quando o Senhor me der o Dom da vida, não quero nascer no Pará, ao não que seja obrigado”.

    Te dizer…

    Curtir

  5. Sao essas ”civilidades” que nos tornam bonzinhos em demasia.
    Mas enfim.. o tempo vai nos dizer em que rumo iremos caminhar, as vezes penso que um parazinho, reside dentro de uma boa parte da gente boa paraora.

    Curtir

  6. Hora hora como diz meu Amigo Valdo Souza
    me compra um bode e me de o troco de Cabrito hehe
    eu como brasileiro natural do Estado do Pará nao defendo nenhuma mais divisão deste territorio ai ja existente q é o Brasil,porque em vez de se criar novos estados ou seja mais politicos o que seriam mais despesas para a união..
    defendo um melhor investimento dos recursos publicos para estes estados ai já existentes.se ja nao fazem agora vao querer fazer so quando dividirem….papo furado #55 neles

    Curtir

  7. Édson, o mais risível argumento do marqueteiro baiano é o papo da multiplicação de riquezas, como num passe de mágica. A cara de pau é tão grande que ele subverte um princípio matemático, garantindo que dividindo vai multiplicar os recursos. E ainda inventa números “oficiais”. Pura potoca. É o novo Cristo reencarnado, com dendê e muita pimenta. Besta é quem cai nessa lábia.

    Curtir

  8. Gerson, Olha esses numeros que eu achei la pelo IBGE.

    Guamá 94.610
    Pedreira 69.608
    Marambaia 66.708
    Tapanã 66.669
    Marco 65.844
    Jurunas 64.478

    Como diria aquele personagem do Carandiru SEM CHANCE! Uma pequena amostra da peia que irao levar em dezembro.

    Curtir

  9. São argumentos fracos e ofensivos como esses que a campanha do NÃO vai se pautando. Querem se iludir com essa campanha publicitária do Orly, td bem. É claro que o NÃO vai ganhar diante desse oportunista esquartejamento proposto pelo plebiscito. Vamos ganhar pelo pragmatismo, mas não adianta demonizar o Duda e o pessoal da campanha do SIM. Outra coisa, não vi nada de sertanejo na campanha do SIM. A campanha publicitária do NÃO é tosca, infantil e risível, mas nosso provincianismo não quer enxergar isso. 55 é o voto sensato e correto, mas se continuarmos a olhar o Pará com essa visão de Belém e com esse “paraensismo” de “Mosaico de Ravena”, nosso futuro não terá outra sapida, se não a divisão.

    Curtir

  10. Concordo com o Cássio, o sim é o voto da sensatez, mas a administração paraense e demais políticos são de uma cegueira absurda.

    Exemplo, a região do Tapajós, de modo especial Santarém, é isolada do Pará (acesso apenas Fluvial e aéreo), pior que isso, sem perspectiva de desenvolvimento econômico (turismo é apenas uma das vias, mas não pode ser a única).

    Nossos políticos, ja deveriam ter brigado de maneira dura com o governo federal para que aquela área se tornasse uma zona franca aos modes de Manaus, com isso, a região toda teria a crescer.

    Vale dizer que, uma zona franca em Santarém seria até mais interessante do que a zona franca manauara, ja que teria a Santarém-Cuiba (além dos rios) como via de escoamento de produção.

    No sudeste teriamos o minério, lá não há de fato uma razão para o desejo de separação, ja que é uma região que tem ganhado em desenvolvimento. Mas nossos políticos ja deveriam estar na luta pela instalação dos royalties da energia produzida no Pará.

    Por fim, há muito por fazer…

    Curtir

  11. O medo está nos “milagres” que o Duda é capaz de operar. Até demonio vira “anjo” nas mãos desse marketeiro. Mas eu confio no exorcismo do SIM. E por no SIM é bom que algumas lideranças mostrem suas caras.

    Curtir

  12. O Cássio, acha que o novo estado “terra seca” que sobrar para a maioria vai ser possivel plantar soja.

    E a sertaneja foi uma ref. ao gosto dos separatistas do sul.

    Belém paga um valor alto pelos grandes projetos, que somente construiram invasoes ao seu redor.

    As lideranças nessas horas Tavernard sensei, sao sempre dúbias. SEMPRE!

    Curtir

  13. Nada contra ajudar a quem precisa, desde que não falte em casa. Leio agora que o Brasil durante 10 meses vai propiciar bolsa mensal de 1.240 reais aos medicos cubanos que cursarem na faculdade de Santa Cruz (BA) materias que não são ministradas nos cursos medicos da ilha e asim poderão ser esculapios , aqui , na Pindorama.

    Curtir

  14. Amo meu estado, tenho orgulho de ser paraense, mas sei que isso não basta para que meus filhos tenham uma vida mais digna, por isso sou favorável SIM à redivisão do Pará. Chega a ser desumano manter um estado gigantesco territorialmente e com uma população miserável e sem perspectiva. Como cristão que sou, pai de família e sensato, voto SIM, pelo bem dos meus e dos seus filhos.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s