5 comentários em “Capa do DIÁRIO, edição de sábado, 12

  1. Como eu previa a campanha pelo 55 não e não, iria ganhar corpo depois que começasse a propaganda no radio e televisão.
    Já na próxima pesquisa o resultado será bem maior em favor do 55.

    Nunca imaginei que o pessoal do esquartejamento iriam começar tão mal sua campanha no radio e tv.
    Essa de dizer que o Pará sozinho recebe 2 bilhões e que se dividir em 3 vai chegar perto dos 5 bí foi de lascar.
    Demonstra claramente que estão pensando só na arrecadação.

    Já o seu Giovani Queiroz precisa se decidir pois quando faz campanha pro seu partido, diz que defende o Pará unido e forte, mas na campanha do separatismo diz outra coisa.

    Mas não teve algo melhor que o exemplo do tacacá.
    Dividir o Pará é como tirar:
    O camarão,
    O tucupí,
    A goma,
    O jambú, e o que sobraria?
    Só a cuia!

    55 neles, não e não, ninguém divide o meu Pará!!!

    Curtir

  2. Vem aí a secretária do turismo.
    Tomara que o meu Marajó querido seja olhado com mais carinho.
    Minha Soure está esquecida infelizmente.

    É bom que se diga que grande parte deste abandono se deve as más administrações locais, houve um tempo que até um interventor foi mandado pra lá, pois não tinha prefeito que parasse.

    O caso de Soure´guardadas as devidas proporções é bem parecido com o caso entre Belém/Manaus, onde Manaus se acha a Metropole da Amazônia, pode ser um dia mais ainda não é.
    Já no Marajó o que me parece é que Breves está querendo tomar o titulo de capital do Marajó da minha Soure, não acho isso provavel, pois Soure tem muito mais riquezas naturais do qualquer outra cidade marajoara, agora com essa secretária do turismo, tenho certeza que vai ganhar um suporte maior.

    Uma coisa que matou um pouquinho Soure foi o fato de terem cortado o transporte direto pra lá, hoje pra chegar lá tem que sair de Belém, descer no Camará, enfrentar uns 50 minutos de ônibus até chegar em Salvaterra e depois atravessar de bote ou de balsa.

    Bons eram os tempos dos navios, Augusto Montenegro, Soure , Salvaterra, Roraima, Rondonia, Barcarena e o Lobo d’amada que afundou bem na frente da cidade.

    * curiosidade, neste bons tempos o Pará tinha goverandor, o povo não esquece de Jáder Barbalho.

    Curtir

  3. é fácil falar quando não se vive a realidade, minha filha hj não enxerga de um lado do olho, pq quando eu mais precisei da saúde pública do Pará…não nos ajudaram. me erolaram tanto(a demora foi grande que não tem reversão) que se eu não fosse a Manaus buscar ajuda, o quão seria pior a tragédia. Creio q voces que defendem a não divisão não tem idéia do nosso sofrimento, a dificuldade que é atravessar o Pará todinho em busca de melhor recurso, de uma atenção. Pimenta nos olhos dos outros é refresco.

    Curtir

  4. Navio que afundou (Foi a Pique) em frente á cidade de Soure no rio Paracauary, foi o Navio Presidente Vagar, o Maior navio da frota branca da ENASA – Empresa de Navegação da Amazônia, a maior tragédia física e histórica ocorrido no dia 03 de junho de 1972.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s