Coluna: Uma conversa esclarecedora

O principal reforço de um time hoje é salário em dia. Quem disse isso foi o técnico do Paissandu, Roberto Fernandes, que foi o convidado de ontem no programa Bola na Torre (TV RBA). Citou esse detalhe não como frase de efeito. Fez questão de enfatizar que a disciplina e o comprometimento dos atletas estão diretamente vinculados ao cumprimento das obrigações contratuais pelo clube.
No caótico sistema de gestão adotado pelos clubes do Pará a questão salarial é quase sempre deixada em segundo, às vezes até em terceiro plano. Resulta disso o já habitual rosário de queixas dos jogadores em relação ao clube, quase sempre no calor de competições importantes.
Além da preocupação com o pagamento aos jogadores, Fernandes destacou pontos exaustivamente cobrados por quem acompanha futebol com visão profissional e conseqüente. Centros de treinamento, por exemplo. Na contramão das modernas práticas esportivas, os clubes do Pará decidiram virar as costas para esse item fundamental para a preparação de um time.
Preocupação com os detalhes também nunca esteve na agenda de prioridades dos clubes. O cuidado em programar rotas de viagens menos cansativas – e mais baratas – também não integra o caderninho de supervisores e auxiliares de diretoria.
Com a experiência de dirigir clubes medianos de realce no futebol brasileiro, Fernandes tenta implantar no Paissandu uma consciência mais aguda quanto à organização e planejamento. São palavras desgastadas por uso inadequado, mas vale a pena acreditar no seu bom intento.
Explicou com clareza seus critérios para escolha dos reforços para a Série C. Buscou atletas com passagem recente por clubes das séries A e B e com acessos na C. Achou por bem abrir mão de Billy, Vanderson e de uma trinca de zagueiros com base no vergonhoso rendimento da defesa do Paissandu ao longo do Campeonato Paraense.
Vai apostar em Sandro Goiano, a partir da obstinação do velho capitão em fazer as pazes com a torcida, ainda agastada pelos episódios que resultaram no desastre perante o Salgueiro na Série C do ano passado. Fernandes não enrolou também ao explicar que a saída de Mendes foi consensual. Tanto ele quanto a diretoria optaram pela liberação.
Por fim, definiu como obrigação sua e do atual elenco obter o acesso à Segundona, levando em conta que o acaso deixou de ser fator predominante na Série C. A disputa por pontos corridos, nas duas primeiras fases, afastam o risco de um azarão desembestar no mata-mata. A tendência é que equipes bem preparadas levem a melhor. Fernandes acha que o Paissandu vai estar bem preparado. Não há razão para duvidar.
 
Confirmado: o Paissandu vai trazer mais um goleiro, um centroavante de área e um meia-atacante de projeção, tipo “a cereja do bolo”, segundo Fernandes. Aposto em Iranildo, que está se desligando do Brasiliense.

(Coluna publicada na edição do Bola/DIÁRIO desta segunda-feira, 11)

15 comentários em “Coluna: Uma conversa esclarecedora

  1. Gerson,

    Também gostei muito do bate-papo entre os debatedores do BnT com o treinador bicolor. Fernandes é novo, tem experiência e conhece aspectos do futebol que são desconhecidos pelos cartolas e dirigentes do futebol paraense. Enfocou algumas questões que são verdadeiras “feridas” mna administração bicolor, como organização, salários em dia e um centro de treinamento adequado. Resta saber, pelo teor de suas opniões e por como o treinador entende como um clube de futebol deve ser gerido, até quando ele não entrará em rota de colisão com a principal pedra de tropeço das recentes campanha bicolores: o tresloucado, amador, autoritário e ausente LOP. Que Deus nos ajude Fernandes.

    Curtir

  2. Alguns pontos da entrevista com Fernandes:

    1) Salários atrasados: ninguém sabe como o Paysandu pretende pagar uma folha de 500 mil reais. Quando esteve na série A, a folha chegava neste patamar e o clube nunca conseguiu mantê-la em dia. No Parazão de 2011 o salário jamais esteve atualizado. O próprio LOP revelou recentemente que o clube não tem recursos e que, para cobrir a despesa mensal astronômica, o Paysandu precisará ter rendas muito acima da realidade. Pode-se dizer que é a maior de todas as irresponsabilidades de LOP.

    2) Otimismo exagerado. Fernandes já fala como se o Paysandu estivesse na série B. Mais do que isso: já considera o time campeão. Erro que vem se repetindo nos últimos cinco anos. Giba Jibóia tinha esse mesmo discurso no Remo. Vende-se ao torcedor a idéia de que o time será campeão com um pé nas costas e o que se vê é mais um fiasco. Cinco anos não foram suficiente para se aprender alguma coisa? O futebol paraense só joga bem como franco-atirador. Não sabe lidar com pressão. Às vezes obtem um bom resultado fora e depois treme em casa. Os exemplos são inúmeros. Um pouco de humildade não faria mal a ninguém.

    3) O mito de que “o Paysandu vai ganhar porque Sandro está motivado”. Com Sandro motivado, o Paysandu já perdeu para o Icasa e recentemente perdeu até o Parazão. O jogador, além da idade avançada, tem crônico problema lombar e frequentes crises renais. Ainda assim, o torcedor prefere crer nesses mitos e nem se sente ofendido em sua inteligência…

    4) Um quadrangular seria mais fácil que um mata-mata. Um provável grupo na segunda fase poderia ter Rio Branco, Fortaleza e outra carne de cabeça do nordeste. Três pedreiras para somente duas vagas. Seria muito melhor enfrentar um Icasa ou Salgueiro da vida como era antes.

    Curtir

  3. É justamente aí que mora o perigo, Daniel. Normalmente – a história mostra isso -, dirigentes não costumam aturar técnicos que propõem mudanças e impõem suas próprias ideias. Preferem vaquinhas de presépio.

    Curtir

  4. É Gerson, é duro. Talvez por isso LOP adorasse os Sérgio Cosme, ao ponto de se esbaldar, segundo “furo” dado por você aqui no blog, se não me engano, em noites regadas a comida, bebidas e até danças.

    Curtir

  5. Realmente, o Fernandes tem um discurso bem otimista, alto astral, mas convenhamos… nem podia ser diferente, Antonio. Pior é quando o cara já se apresenta morto de véspera. Acho que ele aposta nos caras que está trazendo, o que é um bom sinal. Está fazendo mistério sobre o meia a ser contratado, que me parece (insisto) ser o Iranildo, que armava aquele time do Brasiliense. Para Série C, ainda dá caldo. Quanto às trombadas com LOP, me parecem inevitáveis, mas gostei das ideias do treinador.

    Curtir

  6. Gerson e amigos, não vi, mas vinha ouvindo o Bola na Torre e, como sempre falei, o RF tem sido muito coerente em suas colocações. Podemos dizer que, na parte teórica, ele está perfeito, mas prefiro esperar pela parte prática (dentro de campo(Escalação, comportamento tático, substituições…)).
    – Pelo menos, hoje, o time vai para o jogo contra o Águia, no 4-5-1 ou, até no 3-6-1, (mesmo esquema utilizado pelo Luxemburgo no Flamengo, onde ele aproxima o R10 e o TNeves, do Atacante, juntamente com os laterais. Penso que ele poderá fazer essa aproximação com o Robinho e o L.Henrique, tendo o Fábio e o Jean, tentando confundir a marcação do Águia, se movimentando o tempo todo, ou optando por um ala esquerdo e acrescentando mais um zagueiro ou um volante(no que penso que seria o correto, pelo pouco tempo que teve). Pra início de trabalho, o Papão está bem escalado. Vamos torcer para que esteja bem treinado. É a minha opinião.

    Curtir

  7. Uma nova aposta e temos que acreditar. Fernandes apenas lembrou a receita do sucesso, segue quem quer e sabe fazer. Não acredito que com LOP as coisas se encaixe como um toque de mágica. A expectativa é positiva por tudo que está sendo feito ma curuzu. No mais é esperar e torcer para que rudo de certo.

    Curtir

  8. Palavras do dr.Alonso logo que me contratou e perguntou se mesmo sendo eu um pastor acompanhava esportes,ao obter resposta positiva desandou a falar de clubes e de futebol.

    “Pastor Carlos o dia que um time de Belém ou do Pará ,pode ser lá de Marabá ou do interior,construir um centro de treinamento moderno,planejar suas rotinas semestralmente,pagar salários em dia sem nunca atrasar mais do que 10 dias e dar prioridade à base ,desde os fraldinhas até os juniores,vai ser grande a ponto de brigar por titulos na serie A.”

    Curtir

  9. Também gostei muito do BT de ontem.

    o técnico me deixou mais animado ainda.

    quanto à alta folha salarial, tenho muita convicção que a torcida vai aparecer em massa ao estádio e o LOP vai pagar essa folha tranquilamente.

    No meu caso, mesmo que aconteça um tragédia e eu não possa ir, vou fazer questão de comprar o meu ingresso.

    a torcida não pode se omitir num momento desses e jogar toda a responsabilidade nas costas do LOP.

    ele tá fazendo a parte dele, isso é inegável, resta agora fazermos a nossa.

    Curtir

  10. Concordo com vc Gerson ! Será que o amigo Antonio, estaria querendo que o referenciado técnico já entrasse com pessimismo, ,tendo sido ele contratado com a inglória missão de tirarar o clube dessa negativa trajetória de insucessos ? Assim ficaria mais complicado.Se eu sou o comandante e não transmitir confiança,otimismo e consequentemente segurança para os meus comandados,como vou puder cobrar resultados positivos dos mesmos. Outra coisa,assisti e ouví todas as palavras pronunciadas pelo aludido técnico e em momento algum o ouví falar como campeão,ao contrário,sempre enalteceu a qualidade dos adversários evidenciando a sua preocupação,principalmente pelo exíguo tempo disponível para preparação de nossa equipe.

    Curtir

  11. Já com a minha filha @tassipfeiffer aqui no futuro Presidente do Remo Dr. Henrique Custódio. Depois da contratação do Sinomar, é aconselhável um Eletrocardiograma em toda família. rsrrs

    Curtir

  12. Infelizmente nao vi nem ouvi a entrevista, mas já conhecia o perfil do treinador, me animei desde sua contratação. Roberto Fernandes tem conhecimento do futebol atual no Brasil, está nitidamente com intenção de trazer para o PSC o que de melhor encontrou nos clubes por onde passou. Infra-estrutura, planejamento e gestão ele pensou que encontraria, como não encontrou terá que fazer um trabalho de passo a passo, primeiramente em campo em busca da subida, depois com cotas e patrocinios de Serie B se estruturar e buscar se consolidar, como fizeram ABC, Ceará, AT – GO, Vila Nova, etc.

    O que me deixa temeroso não é a não subida, o que é totalmente normal, mas sim um possível desmanche se isso acontecer. Roberto Fernandes precisa de tempo, nós precisamos de paciência.

    Curtir

  13. Não assisti o programa, mas li na coluna do Gerson, realmente é um belo discurso, tudo dentro dos detalhes e muita sabedoria, resta saber quando não dá certo qual é a desculpa, eles trazem um monte de jogadores que jogam menos que os daqui, que vem pra cá só ganhar dinheiro e passear com a família, já tivemos inúmeros casos como esses bem recentes, quando os caras não jogam a desculpa são todas iguais, o planejamento não feito, faltou isso e aquilo, aí fica um monte de conta pra pagar e que se dane o clube, quando isso acontece o técnico tem a total responsabilidade de assumir onde ele errou, não só o clube, afinal ele quem apontou as peças pra compor o elenco, pra finalizar vamos esperar pra ver esse discurso ter um final feliz.
    Opinião.

    Curtir

  14. Concordo com o Manoel! Excelente post. Só mais um adendo:
    Todo mundo dando a sua contribuição, inclusive a imprensa, pois às vezes são relatados alguns fatos pequenos que se tornam grandes, e acabam conturbando o bom ambiente interno do clube o seu objetivo final.Com relação ao LOP continuar assim deixando a parte técnica com a comissão técnica ficando ele e seus asseclas cuidando apenas da logística e da parte financeira do clube contribuindo com o pagamento em dia de todos, pois sem isso o jogador não trabalha.

    Curtir

  15. Eu tinha dito, outro dia aqui, que não queria perder o bola na torre de ontem! Porém, tive de fazer uma viagem de trabalho para a terra do atual campeão paraense de 2011, Tucuruí. Então perdi o programa, mais pelo que pesquei aqui, dos comentários dos colegas de blogue, vejo que o ponto de vista de cada um, e quase o mesmo.
    Mais quero acrescentar mais, que se os salários não se mantiverem em dia, ate o termino da competição o Paysandu, vai perigar perder mais um ano, na terceirona. Minha opnião! Não adianta trazer o time completo do Barcelona da Espanha, para vestir a camisa do Paysandu, que o time não irá render por falta de pagamentos, se este ano, o aLOPrado, mudar sua atrapalhada politica de enganar os outros, é tratar de trabalhar direito, ai o negócio vai para frente, caso contrário, à vaca vai denovo para o brejo.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s