Coluna: Entre a cruz e a espada

A esta altura do campeonato, não restam alternativas ao Remo. É vencer ou vencer – ou, numa variação mais desesperada, matar ou morrer. Caso não se recupere na competição garantindo vaga na Série D, o clube terá sérios problemas para permanecer em atividade no segundo semestre. Compartimento mais sensível de toda a estrutura, o futebol profissional fica exposto às pressões da torcida e funciona como termômetro da situação. No caso remista, mais do que nunca, do êxito em campo depende a própria sobrevivência da agremiação no restante da temporada. 
A maior ameaça ao projeto azulino no Parazão é a repetição dos grosseiros erros cometidos na primeira metade do torneio. Dirigentes avaliam que, mais do que a espantosa performance do Cametá na semifinal, o fracasso do Remo deve ser creditado às limitações do próprio time e aos equívocos do técnico Paulo Comelli, principalmente no primeiro confronto.
O treinador, que não quis Leandro Cearense e vetou Mendes, dedica-se agora a uma missão desesperada no interior paulista: arranjar reforços para o anêmico ataque, setor mais carente da equipe. A garimpagem tem sido infrutífera. Os jogadores estão lá, alguns até disponíveis, mas falta dinheiro para convencê-los a vir jogar num time cujo calendário só vai até junho.  
Dinheiro, aliás, é o grande drama do Remo desde a posse da nova diretoria. Além da natural impaciência de uma torcida machucada por seguidas decepções, os dirigentes enfrentam diariamente um inimigo bem mais poderoso: a insolvência financeira. Os contratos de patrocínio fechados desde janeiro ajudam, mas não cobrem todos os buracos contábeis existentes. Os quatro meses de salários em atraso, herdados da desastrosa gestão de Amaro Klautau, comprometem seriamente o dia-a-dia do clube.
O bom começo no Parazão animou a torcida, gerou boas arrecadações e ajudou a enfrentar os aperreios financeiros. Mas, com a queda brutal de rendimento nas partidas decisivas, velhos fantasmas voltam a assombrar o Evandro Almeida, com destaque para as pendências trabalhistas.
Não por acaso a diretoria pôs a boca no trombone contra a Federação Paraense de Futebol diante da falta de complementação (R$ 600 mil) do empréstimo da CBF. A situação é dramática: sem o dinheiro, acordos recém-firmados com a Justiça podem ser desfeitos e comprometer inclusive a bem-sucedida estratégia desenvolvida pela nova equipe jurídica, responsável por 22 acordos de conciliação até o momento.
 
O grande desafio dos remistas para o segundo turno é a crescente dificuldade que a disputa vai oferecer. Além dos finalistas Paissandu e Cametá, precisará superar Castanhal, S. Raimundo, Águia e Independente mais reforçados. Comelli tem menos de duas semanas para remontar o time, com prioridade absoluta para o ataque. O problema é que novos atacantes não passam de especulação (Luan, Fabiano, Quirino?). Por enquanto, a melhor escalação possível é: Lopes; Elsinho, Rafael Morisco, Diego Barros e Marlon; San, Mael, Tiaguinho (Betinho) e Fininho; Tiago Marabá e Ró. 

(Coluna publicada na edição do Bola/DIÁRIO desta quarta-feira, 23)  

41 comentários em “Coluna: Entre a cruz e a espada

  1. Já dizia Rui Barbosa ” Matar javalí não, é crime”. O que tem ocorrido nestas 3 últimas administrações é a pratica eficiente da irracionalidade. RR começou a traçar planos levando a cabo com toda maestria uma desconfiguração do quadro, descarnando como se açougueiro fosse. Vendeu a sede campestre e passou dívida maior que a recebida. Assume AK e seus projetos brotam como capim. A promessa de subir de série a cada ano até atingir a série A era a máxima, o tempo passou, nada subiu, divida cresceu e partiu para uma investida maior; Vender o foco da dengue. Entre sonoros sim e não mingou mais este intento, PT da vida mandar marretar o símbolo maior da instituição. “Gastou” o que tinha, o que o futuro assegura e dexou empréstimos na boca da culatra, mais dívidas, para o sucessor. Surge o esperançoso Cinturrão de aço, mais promesas, empolgação inicial co estadual, tudo como antes, e o papão deu gás a essa curta e ilusória estadia ao clube e a massa sofredora que se considera fenomenal com todo este pasado. Amigos, antes de qualquer pretensão deve ser analisado até onde podem avançar. Esses cabeças de bagres simplesmente querem por que querem e o parafuso apertando. Lisos não podem querer comprar Mapará e sim se contentar com as gós. Simples.

    Curtir

  2. Sinceramente, mas resumindo, penso que os Cardeais estão colhendo tudo que eles plantaram nesses últimos 28 anos(e, ainda tem mais esses 2 anos, agora) à frente do Remo. Pegaram o Remo sem nenhuma dívida em 1996, pois RR pagou todas que outrora eles tínham feito. Assumiram(os Cardeais) de 1996 até 2006(10 anos, 5 mandatos) e, por assumirem o Remo, sem projetos para o seu crescimento administrativo, foram só emprestando dinheiro, montando times sem dinheiro, não pagando os jogadores e técnicos que eles contrataram, para ganhar algumas partidas e, a cada dia mais afundando o Remo em dívidas trabalhistas, como será agora, por exemplo. Aquele Lucas, jogador que espalha em São Paulo que o Remo é caloteiro, foi contratado e não pago, pelo Ronaldo Passarinho. Davino, Landu e o Magrão(que ganhou na justiça),…. não foram pagos pelo Levy, mas que hoje, se comportam como bons pagadores(só enganam bestas. Eu não). A salvação do Remo estava nas mãos do Amaro com aquele projeto e, que por serem amadores, não conseguiram enxergar a um palmo da vista, o que seria o Leão, hoje. Infelizmente, aqui, grande parte da mídia e todos os dirigentes não sabem o que pode ser melhor para Remo e Paysandu.
    – Pergunta que não quer calar: ” Se todos os Cardeais estão envolvidos com o Futebol(é isso que eles gostam e, mais nada), como será o dia a dia do Presidente(Sérgio Cabeça) e de seu Vice(Paulo Mota)?
    Quatro alternativas: Dessas, 3 são verdadeiras. Qual é a falsa?
    a) Ficam esperando uma ligação dos Cardeais, para assinar contratos de jogadores que os mesmos contrataram;
    b) Ficam, em seus afazeres pessoais e, se precisarem deles para assinarem ou dar alguma entrevista, estão sempre a disposição;
    c) Em relação a projetos para o Remo, não mexem uma palha, pois sempre administraram o clube desse jeito em 28 anos, logo não seriam em 2 que isso mudaria;
    d) Estão todos os dias projetando o crescimento do Remo, correndo para que ele cresça administrativamente e, nesse projeto, já consta um novo campo de futebol, com melhorias, como CT e CFA, pagamentos em dia, como nunca fizeram.

    – Tá muito Fácil. Vou logo marcando a letra D. Égua mais nunca vi tanta mentira juntas num só quesito. As outras 3, são muito verdadeiras. É a minha opinião.

    Curtir

    1. Diante de sua profissão de fé nas bazófias de AK e sua turma, amigo Claudio, só me resta advogar com todas as forças o seu legítimo direito de discordar das minhas ideias.

      Curtir

  3. Gerson, discordo com a escalação do Ró no ataque, ele já mostrou por vários jogos sua incapacidade, e também acho o melhor meio de campo seria o Léo Franco e Thiaguinho, e por que não dá uma chance para o Wellington Silva, o cara não mostrou seu futebol e não teve muitas oportunidades, ou melhor nenhuma.

    Curtir

  4. Gerson,

    Enquanto não terminar o estadual de SP e RJ, os jogadores daquela região não migram, os mesmos estão procurando mostrar serviço para conseguir oportunidades nos grandes ou nos times de segunda divisão.

    Uma saída seria olhar para o nordeste, que apesar de ter apenas 02 times de série A, mais ainda é um mercado competitivo.

    Curtir

  5. COM O NIVEL DO FUTEBOL PARAENSE NA ATUALIDAADE, ACREDITO QUE RO, TIAGO MARABÁ E WELITON, BEM TREINADOS, PODEM DAR RESULTADOS. QUANTO AO REMO DEIXAR A CRISE FINANCEIRA RETORNAR COM MAIS FORÇA, NAO ACREDITO. SERIA O CUMULO DA IMCOMPETENCIA, POIS TEM VARIOS PATROCINIOS, TEM AS RENDAS ETC. O QUE FALTA É SERIEDADE NO PLANEJAMENTO FINANCEIRO. DISPENSAR JOGADORES QUE NAO SERVIRÃO E BOTAR O COMELI PRA TRABALHAR, CHEGA DE PASSEIO COM A DESCULPA DE PROCURAR ATACANTE.

    Curtir

  6. O CLAUDIO SANTOS TEM MUITA RAZOES EM SUAS CRITICAS, MAS DIZER QUE COM O AMARO IRIA SER DIFERENTE, É PEGAR PESADO DEMAIS NO MUNDO DOS SONHOS. ACREDITAR QUE O AMARO VENDERIA TODO PATRIMONIO E CONSTRUIRIA UM NOVO ESTADIO E CENTRO DE TREINAMENTO NO AURÁ, É DE UMA INGENUIDADE ATRÓZ. AS VEZES ACHO QUE O CLAUDIO ESCREVE ESSAS COISAS SÓ PARA INSTIGAR A POLEMICA.

    Curtir

    1. O pior cego é o que insiste em não ver, caro Rosivan. O amigo Cláudio, com quem já evito discutir essa espinhosa questão, é um cidadão de boa fé, quase ingênuo nessa fé messiânica nas balelas do estadista AK. Ainda crê que a tal arena virtual (que uma determinada TV da cidade transformou em oitava maravilha do mundo) ficaria uma beleza lá nas lonjuras do Aurá… te contar.

      Curtir

  7. Caro Claudio,

    Concordo com você. Infelizmente o tempo vai mostrar quem foi o verdadeiro vilão de toda a história recente do Remo, alias, apesar do pouco tempo, as manchas já estão ficando expostas. Pra começar hoje já se completa 13 dias de salários atrasados. Para os que vivem de recordações, o Baenão não tem mais condições de suportar jogos importantes e nós, Remistas, não temos local pra treinar. Um dia a ficha vai cair e sei que motivos de ego, muitos que jogaram pedra, sem muitas vezes não conhecer a verdade dos fatos, não irão se retratar, mas para isso o melhor jugamento depois de Deus é o da torcida.
    Abraço a todos.

    Curtir

    1. O assustador, Renato, é ver a repetição quase entorpecida dessa cantilena de que o Baenão não serve mais, que já deu o que tinha de dar etc. etc. Essa potoca foi industriada pelos corretores de imóveis e parte da torcida, de boa fé, engoliu. Não se iluda, meu caro. Se houver interesse em trabalhar seriamente, sem preocupações com lucro$$ pessoais (e familiares), tanto Baenão quanto Curuzu e Francisco Vasques são extremamente viáveis.

      Curtir

      1. Caro Gerson,
        Aceito a sua opinião, porém, basta dar uma olhada nas partes inferiores do Baenão que podemos ver alguns ferros expostos e apesar de não ser engenheiro, muito se é divulgado na mídia que isso pode acarretar em problemas mais sérios. Sobre a logística do estádio, eu somo sócio, “peno” muitas vezes para entrar nos portões que são exclusivos para sócios. É um desconforto total aquelas cadeiras que ficam na Antonio Baena. Pelo menos, para quem é sócio torcedor, programa originado no ano passado, as coisas parecem que melhoraram um pouco. Acredito eu, e você também eu acho, que nossos clubes devem tomar como exemplo times que estejam em condições gerais melhores que nós e por isso, continuo defendendo a tese de se pagar as dividas e ter um CT. Para isso, a única forma que se tem é se desfazendo temporariamente de um patrimônio, porém adquirindo outro, que mesmo não sendo tão bem localizado, porém mais barato e com condições de poder caminhar para frente possuindo um estádio “mais” moderno e com um CT para fazer jogador e vender. Felizmente ou infelizmente, a Justiça trabalhista no Pará exerce um papel bastante eficaz o que é prejudicial para os nossos clubes, e o Remo especialmente, como foi citado pelo companheiro Claudio, houve um período nebuloso de 1996 a 2006, onde foi construída a maior parte de nossas dívidas e com isso, pelas ações trabalhistas, não tem como nenhuma diretoria planejar fazer alguma coisa, pois do dia para noite, pode um oficial de justiça obrigar o clube a pagar. Nas condições que estamos terceira e possível quarta divisão, sempre vai ser difícil trazer jogadores de qualidade, a não ser se pagarmos valores altos e desta forma não dá, pois como dito anteriormente, não tem como ter um planejamento. Desta forma o que resta é pagar nossas dívidas para não tornarmos um eterno refém da Justiça trabalhista.
        Abraço a todos.

        Curtir

  8. Hoje vou me estender um pouco a mais nos comentários, pois hoje realmente não concordo com o que foi escrito na coluna.
    Inicialmente, fala-se da gestão desastrosa do AK e da herança maldita deixada por ele. Parece que todos esquecem do passado recente. O Remo que o Cabeça pegou está em uma situação muito melhor que o Remo que o AK que diminuiu as dívidas que foram feitas pela diretoria que está com ele.
    A contratação de jogadores é sempre algo delicado. Envolve vários fatores, e ainda o jogador pode não render. É normal o Comelli e o Bracalli procurarem jogadores de fora do estado, pois é o mercado que eles conhecem. Esse é o grande problema de não se ter uma estrutura permanente no clube.

    Curtir

  9. Caro Gerson, será que os dirigentes então aprenderam com o Giba? Quer dizer, diante do revés eles mais do que depressa escalam alguém para bode espiatório. Agora, a culpa toda é das limitações dos jogadores e dos equívocos do Comelli? E a culpa deles próprios (dos dirigentes), eles não assumem, não? Ora, quem foi que contratou estes jogadores limitados e este técnico que comete tantos equívocos? Foram eles os dirigentes! Estes, sim, os primeiros culpados.

    Aliás, Gerson, a falta de dinheiro é o grande problema do Remo há mais de vinte anos e não só agora no início do mandato desta nova diretoria. Valendo lembrar que muito deste problema (senão todo) foi criado pelo grupo que hoje comanda o Clube. Outra coisa, começar com poucos ou nenhum atleta no elenco profissional não foi coisa que tenha se passado somente com esta diretoria. As outras que lhe antecederam também enfrentaram situação semelhante ou pior. Acho que a primeira atitude desta diretoria na tentativa de resolver os problemas que enfrenta é assumí-los como seus, que é o que, de fato, eles são. A própria dificuldade de receber a segunda parcela do empréstimo da cbf é problema que deve ser atribuído às limitações persuasivas da diretoria que aí está. Quanto à administração AK, de triste memória, a impunidade dos supostos e dos verdadeiros desmandos por ele cometidos também são problemas que devem ser atribuídos aos gestores atuais, visto que os mesmos, ao que parece, não tem nenhum interesse em responsabilizar o mal sucedido gestor.

    Curtir

    1. É meu caro Antonio Oliveira a sua ideologia faz sentido a atual diretoria deferia encarar o problema de frente ao invés de apenas responsabilizar os antecesores e como exemplo eu cito o ABC em que sua atual diretoria herdou inumeras dividas e antes de assumir já sabia das mesmas, montou uma equipe para elaborar um projeto em que viesse a sanalas e atrvés do marketing desenvolvel ações com objetivo de buscar parceria na rede privada, como também criou o sócio torcedor que hoje conta com cerca de oito mil sócios e dentro deste projeto eles fixaram um teto máximo de despesas que não poderia ultrapassar 80 % da receita, promoveu alguns garotos da base para o time principal como forma de vitrine em uma futura negociação, uma vez que os garotos só apareceram se jogarem ou então sempre serão promessas e acredito que o caminho seja este, caso contrário a divida será uma bola de neve em constante crescimento e queria expressar minha opinião sobre a venda do estádio em que mim posiciono contra, isto não quer dizer que estou certo apenas uma questão de opinião eu acho que seria mais viável se desfazer do ginásio de esporte uma vez que ele está inútil para o clube no momento por falta de condições para o seu uso, bem diferente do Baenão que apesar de ser mal conservado tem alguma utilidade

      Curtir

      1. Amigo Gilvan, nem deixe o Cabeça e o Paulo Mota saberem que vc deu essas idéias, que eles vão logo renunciar, haja visto os mesmos terem sido convocados, apenas para serem “laranjas”, para que o resto dos “Cardeais”(te dizer…) possam brincar de fazer futebol, como sempre foi, até hoje. Por favor amigo Gilvan, não dê trabalho pra esses 2, senão ficaremos sem presidente e vice. Vc duvida? Pode acreditar, sempre foi assim.
        – Aliás, o que estarão fazendo agora, o Cabeça e o Paulo Mota? vou ficar pensando……

        Curtir

      2. Claúdio quando o ABC não promove os garotos da base ele empresta para os times do interior e isto também é uma forma de promover os garotos da base e este ano eles emprestaram o garoto Alvinho para o Santa Cruz e este mesmo garoto está indo para o Grenio de Porto Alegre, só uma resalva este mesmo garoto de 18 anos é Curraisnovense e eu citei várias vezes o nome dele neste espaço virtual e o potyguar de Currais Novos os cedeu para o ABC de graça da mesma forma volto a citar o nome de juninho que ninguém o descobriu ainda, mas acreddito que isto é questão de tempo e com relação ao Quirino ele permanecerá no Santa Cruz até o final do campeonato e depois se apresenta ao ABC para disputar a serie B do brasileirão, inclusive já assinou um pré contrato e se diz satisfeito por ficar perto de casa e que no final do ano irá realizar uma partida beneficente em prol de uma instituição de caridade de C. Novos em reconhecimento ao municipio que oo acolheu muito bem e para este jogo um já entrou em contato com o Angelim do Flamengo do Rio e se comprometeu a participar do jogo e os dois são amigos de infância

        Curtir

  10. ALGUNS ESTAO CONFUNDINDO AS COISAS. AS “VERDADES” DITAS SOBRE A FATIDICA GESTAO KLAUTAL, NAO EXIMEM DE CULPA OS ATUAIS DIRIGENTES. TODOS SABEMOS QUE SAO AMADORES EM TODOS OS SENTIDOS. UM BOM EXEMPLO É O FATO DO NOSSO TREINADOR IR FAZER TURISMO, MESMO TENDO O BRACALI, E DEIXA O ELENCO TRABALHANDO SEM SER ACOMPANHADO E TREINADO PELO SEU PRINCIPAL ORGANIZADOR. NAO PRECISAMOS DE MATADOR, PRECISAMOS DE PREPARAÇÃO PARA O SEGUNDO TURNO. PARA O NIVEL DO NOSSO FUTEEBOL, SÓ PRECISAMOS DE TRABALHO.

    Curtir

    1. Caro Rosivan, como seu post foi um tanto generalizado, de minha parte cumpre registrar que quando me refiro à mal sucedida administração AK, me esforço para deixar claro exatamente isso a que você se refere. Isto é, que os muitos erros cometidos na Administração atual não podem ser atribuídos à malfada administração do AK. Deveras, se quando pretendeu assumir o Clube e efetivamente o assumiu a administração atual sabia o que ia encontrar, sabia do passivo que lhe esperava (até porque foi quem o concebeu e alimentou no passado), ao invés de ficar lembrando constantemente o AK (como que querendo atribuir a ele o fracasso atual), deveria era tomar medidas para alcançar seus objetivos e paralelamente providenciar para responsabilizar o antigo presidente pelas eventuais irregularidades que ele tenha cometido.

      Curtir

  11. ENTÃO MORRA LEOA!
    ENTÃO MORRA MINHA FILHA!

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKK……………………
    SER REMISTAS SÓ SERVE PARA SER RIDICULARIZADO KKKKKKKKKKKK ANO PASSADO FOI O AURÁ, ESTE ANO, É O MAPARÁ ( ATÉ RIMOU) KKKKKKK

    ENTÃO MORRA LEOA!
    MORRA MINHA FILHA!

    Curtir

    1. o clone já esqueceu que dormiu na praça e jogou com cachorro quando ficou sem série é sem série ou já esqueceu, ti contar, depois eu que sou o clone né velho bunda dura

      Curtir

  12. Mais um ano fatídico para a Leoazinha. Ganhar o segundo turno ? Com esse timinho ? Com Mundico, Águia, Mapará e Independente se reforçando ? Bye, Bye leoazinha, mais um ano “sem série”. Em 23.03.11, Marabá-PA.

    Curtir

  13. Esta antipatia do nobre GN em relação ao AK, chega até parecer picuinha político-partidária. Gostei muito do projeto do AK. Só não concordei no quesito construir estádio, onde ao invés disso, ele, nos 100.000m2 (a metade da área ), poderia ter construido um complexo campestre lá mesmo no AURÁ, para ofertar ao quadro de sócios (próprietário,remido, torcedor), para nós simpatizantes, além de ajudarmos nosso tão amado clube, teríamos também um local de lazer para levarmos nossa família. Mas com os dirigentes retrógrados que temos não tenho esperanças!!!

    Curtir

    1. Acho que este tema mereceria um post do próprio blog para ser objeto dos comentários da galera, a exemplo do que aconteceu com a invasão do treino do Paysandu.

      Curtir

    1. Na minha opinião devem estar passeando com suas familias. Amigo eles são tão incompetentes, que, ao invés de mandarem um diretor de futebol(isso lá dentro tem demais, era só escolher) com o Supervisor de Futebol, não manda, o Técnico e seu supervisor. Vc já viu o Givanildo com o Welington Vero viajando atrás de jogadores? Competência e credibilidade, é isso.

      Curtir

      1. É meu amigo Cláudio, o Comelli deveria está entrosando o que tem em mãos. O tempo está passando, a turma criando problemas por falta de apoio e salário e bem provável que não tragam nada, ou pelo menos que resolva a situação. Lamentável.

        Curtir

    1. Sérgio, como é de conhecimento geral, o blog não censura e o blogueiro aqui se orgulha do caráter inteiramente democrático do espaço, inclusive quando a civilidade e o bom senso não se fazem presentes. Fique tranquilo, pode criticar à vontade.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s