A violência gratuita, insana e profissional

Recuso-me a acreditar que as imagens deste post sejam representativas da torcida azulina.

Recuso-me a crer que, em pleno exercício democrático do voto, o clube tenha sido alvo de ações selvagens de um grupo de baderneiros.

Recuso-me a achar que agressões gratuitas – como muitos costumam dizer – fazem parte do show.  

Recuso-me a compactuar com a crescente escalada de violência na vida dos clubes, muitas vezes financiada por maus dirigentes.

Recuso-me a aceitar que a barbárie venceu a guerra sobre a paixão pura.

Acredito piamente que dias melhores virão e os irresponsáveis que aparecem nessas imagens serão, com o tempo, excluídos da vida do Clube do Remo. 

Fotos: Mauro Ângelo/DIÁRIO

22 comentários em “A violência gratuita, insana e profissional

  1. Lógico, amigo Gerson, que ninguem concorda com esse tipo de reação. Agora, esses dirigentes tem que entender que Futebol é paixão e, ninguem é obrigado a se portar como queremos, apesar de ser o correto. Falei ontem, que estive na sede e, pude perceber que 99% das torcidas que estavam do lado de fora, apoiavam a CHAPA 2, não acreditando mais em quem passou 28 anos, a contar de 1974 administrando o Remo e, querer dizer, só agora, que nesses dois anos será diferente. A Tolerância do torcedor chegou a zero com esses cardeais, que se acham os DONOS do Remo e, queriam mudanças já nessas eleições, o que não aconteceu, daí, os mais exaltados e, até por todos estarem consumindo bebida alcóolica, pelo que pude perceber, só poderia dar nisso.
    – E vou dizer mais, essa será a última chance que esses Cardeais terão no Remo, para projetar o mesmo e, fazer um Remo, de verdade e não de mentira, como foi até hoje.
    – Acredite, gERSON, são todos remistas, como são todos remistas, esses Cardeais, que erraram demais ao longo desses anos, mas o Futebol é paixão e, como tal, foi feito pra quem entende do mesmo. O Futebol, amigo Gerson, não perdoa os Incompetentes. Fico triste pelas imagens, pois são todos Remistas como eu, apesar de saber o que eles estão sentindo.
    À esses torcedores do Remo, peço que dêem um voto de confiança a CHAPA 1 e, vamos torcer para que, dessa vez nosso time cresça, tanto no Futebol, como, principalmente, Administrativamente.
    – Penso eu que temos, hoje, o melhor Diretor de Futebol que o Remo poderia ter(QUE ESTÁ LÁ DENTRO DO REMO): Tonhão(sempre disse isso aqui) e, que, hoje, em uma entrevista já começou bem, afirmando que o técnico será de fora, como sempre foi em suas administrações. VAMOS APENAS ESPERAR, QUEM SEJA, PARA A ALEGRIA SER TOTAL, POIS TUDO COMEÇA POR UM BOM TREINADOR.

    TEMOS QUE ESQUECER CHAPA 1 E CHAPA 2, HOJE O QUE VALE SÃO ELES REALIZAREM UM BOM TRABALHO E, A PAZ VOLTAR A REINAR NOS MEIOS AZULINOS.
    VAMOS ACREDITAR.

  2. Lamentável querer justificar a violência pela bebida, paixão ou contrariedade. Ela, a violência, é sempre abominável e deveria ser punida na forma da lei com cadeia para quem cometeu excessos, e não buscar desculpas senão daqui a pouco vamos atribuir eventuais cenas de selvageria nos estádios pela rivalidade. Jamais!

    1. Jorge. Isso me faz lembrar as disputas fratricidas entre as gangues de traficantes, por pontos de venda. Égua, mano!!! A que ponto chegamos!!! Por tudo isso, há cada dia, fico mais desaminado com o destino de nossos clubes de futebol.
      Se eles (entre si) se veem como inimigos – a ser eliminado, imaginem como podem tratar os torcedores adversários.
      Aonde isso pode parar?

    1. Quando a situação ruma para a violência, há a demonstração de total descontrôle entre as pessoas. Quanto a bebida, é apenas uma desculpa de pessoas fracas ou covardes, que usam tal recurso para demonstrar o verdadeiro caráter,sua verdadeira personalidade.

  3. Isto nunca aconteceu. Por que agora? Os ultimos presidentes poderiam responder,principalmente RR e AK. Eles são os principais responsáeis.

  4. aPra todos , inclusive o CLAUDIO dono da verdade,ver o que que esse AMARO,esta fazendo com nosso amado clube do REMO.
    Ainda tem gente que defende esse cara.

  5. Pra todos , inclusive o CLAUDIO dono da verdade,ver o que que esse AMARO,esta fazendo com nosso amado clube do REMO.
    Ainda tem gente que defende esse cara.

    1. As urnas foram claras, caro Juca. A minoria que ainda se enfileira ao lado da desastrosa gestão de AK diminui a cada dia. A ficha já caiu para os torcedores mais conscientes. Todo mundo sabe que o projeto de venda do Baenão não era sério, visava outros interesses. E os associados entenderam isso e deram a resposta no voto. Simples assim.

      1. Quer dizer Gerson, que se a nova diretoria quiser vender o Baenão aí vai ser um negócio sério. Seja coerente com as suas convicções. Você falou que é contra a venda de qualquer patrimônio, lembra?

      2. Gerson,
        Sinto em discordar de você. 1º – Os interesses encobertos pela poeira entorno da negociata do Baenão, era TODOS e sem exceção. Mas, até a não divulgação da íntegra do contrato, porque quando divulgaram as regras do contrato, os que, hoje, se dizem contra a negociata, eles ficaram feito uns paspalhões, uns bundões. Tiveram que ficar gritando que eram do “contra”. Como o dinheiro não iria ser suficiente para todos eles, o jeito, então, foi deixar o BUZINA (KLAUTAU) sozinho agonizando no fogo. Gerson, aprendi que, ser flexível não é ser fraco, é uma virtude. Mas, especialmente, neste caso, os BENEMÉRITOS e/ou associados que viram seus interesses afundarem e, por isso, na ultima hora migrarem para a ala contrária, vejo como covardia sem igual.
        Portanto, as urnas não foram claras, do jeito que você quer que seja entendido. As urnas, apenas, mais uma vez esconderam as verdadeiras intenções dos ditos “BENEMÉRITOS”, que a priori, estavam todos juntos sorridentes com a oportunidade que teriam em gatunar o Leão Azul, mas, já na prorrogação deste fronte, a imprensa não deixou, você também não deixou.

      3. Cezar, não me iludo quanto à postura de ninguém, não nasci ontem. Jamais afirmei que o grupo de oposição era contrário à negociação do estádio, nem podia. Na verdade, quando o Amaro lançou a ideia inicial de venda do estádio, prometendo mundos e fundos em troca, obteve a aprovação quase unânime (somente Licinio Carvalho e Israel El Loco Vasconcelos votaram contra) do Conselho Deliberativo. Tonhão, Rafael Levy e vários outros conselheiros, porém, se abstiveram de votar, o que não significa que sejam contrários à venda. Eles se insurgiram contra ao terem acesso, meses depois, aos termos originais do acordo, quando perceberam a arapuca em que o Remo se metia. De minha parte, porém, sou contra desmanche de patrimônio, que só se justifica se a opção de troca for realmente vantajosa para a instituição, o que eu duvido muito que venha a acontecer no caso remista.

      4. Também sou da opinião que tanto os integantes da Chapa 1, quanto aos integrantes da Chapa 2 (salvo aqueles 4 que desde a primeira hora se posicionaram contrários) eram favoráveis à negociata envolvendo o Baenão e que o racha decorreu d’alguma divergência na divisão do produto respectivo. Cheguei a escrever isto várias vezes aqui. Outra coisa que eu sempre sustentei é que os maiores culpados pelos desmandos do AK foram os seus cumplices, os Conselheiros (beneméritos e grandes beneméritos, inclusive), os quais, em sua grande maioria, hoje integram a chapa vencedora. Aqueles que, confome já foi relatado aqui no blog, com muita propriedade, passaram anos a fio, mandatos após mandatos, dilapidando o patrimônio material do clube, rebaixando-o de série no canpeonato nacional, dentre outras malfeitorias. Em verdade, o AK, na maioria do tempo, nada mais foi do que um consciente testa-de-ferro deles todos e no tempo restante um conveniente bode expiatório.

  6. Os tempos são outros dirão os inconsequentess. Eleições no Remo/Paysandu eram tão solenes que logo em seguida, ao resultado, o eleito bem poderia tomar posse. Alguma do passado bom permanece quando os novos espiritos estão desarmados. Apó o pleito azulino testemunheir O Dr. H. Custodio cumprimentando os verncedores e junstoa dando vias ao Clube do Remo..
    Lá fora, os espiritos desalmados mostravam a discordia com atos que já não aceitamos nem mesmo nas arquibancadas.
    Queiram ou não, a seleção é necessária.

  7. Não sei pq tanta surpresa, essas torcidas do remo vivem se matando, aliás, au acho que ela brigam mais entre elas do que contra a do paysandu, obviamente tanto de um jeito como de outro é algo inaceitável, mas veja, eu estive presente na reunião de apresentação da chapa do LOP na sede do Papão na última sexta e tive o desprazer de sentar próximo às mesas ( 3 ) onde estavam a gangue da terror bicolor, cara… enquanto os postulantes da chapa se esmeravam em se fazer ouvir, esse bandidos só faziam falar sem parar, em conversas paralelas, ou seja, não estavão dando a mínima para as colocações do integrantes da chapa.Vez por outra alguém próximo pedia silêncio, porém sem sucesso, era mais fácil eles meterem um safanão na fuça de quem ousa desafia-los do que eles calarem-se.É pura falta de educação.

  8. A verdade é clara e esta aí pra todos verem, até cego enxerga, amigos estamos vivendo dias difíceis e agora é hora de darmos as mãos e não fazer como essas pessoas, usando violência contra sí próprios. O CLUBE DO REMO é muito maior que tudo isso, o torcedor só quer ver seu time em campo dando o melhor de sí, e ganhando campeonatos e acima de tudo que a nova diretoria administre com profissionalismo, valorizando as categorias de base, dando suporte necessário, buscando colaboradores e parcerias que dêem frutos, projetos que possam fazer do Clube do Remo, o que ele sempre foi, O MAIS QUERIDO DO BRASIL!

Deixe uma resposta