6 comentários em “Capa do Bola, edição de quinta-feira, 11

  1. É assim que se faz, mostra-se a cara e apresenta-se como oposição. Isso é democracia e ninguem tem o direito de achar ruim. Ao Diário parabens pela capa do Bola.

  2. É sempre muito saudável a prevalência da democracia em todas circustâncias da vida social. Penso que é salutar a participaçao de outra chapa que apresente propostas diferentes da chapa dominante. No entanto, a democracia não é obrigada a conviver com as leis? Se o estatuto que prerroga um prazo para inscrições às eleições do clube, está sendo desconsiderado, não pode o mesmo ser respeitado em seu teor totalmente, é lógico e de direito, considerar apenas o antigo estatuto para esta eleição. E o último mandato? Deve ser considerado legítimo? Com a palavra os “doutores” do direito… Quanto a esta chapa denominada “novos rumos”, tem odor, careta e procedimentos dígnos dos “neo-tourinhos”. Todo cuidado é pouco, muito pouco, caros Bicolores.
    Apresento minha solidariedade ao Presidente Luis Omar! E vou um pouco mais além, sugiro que assim como ocorreu na sua primeira eleição, que se retire desta competição de caprichos e dondoquiçes dos “neo-tourinhos”. Pois se o clube (torcidas e associados) não entendem o processo de limpeza e organização que o Paysandú está vivenciando, então não merece o presidente que temos hoje. Apesar do acesso à série B não vir nestes últimos anos, o clube apresenta uma saúde patrimonial e financeira e respeito na justiça como jamais vivenciada à décadas. Temos sede revitalizada e com futuro de melhor aproveitamento, ginásio de esportes amadores reformado, como nenhum outro clube em Belém possui; projeto de reforma do parque náutico em execução; estádio com projeto de ampliação contínua, e novos associados todos os meses.
    Se for para trocar de preseidente, que seja por algo melhor do que está sendo apresentado pela chapa”neo-tourinhos”(novos rumos). Pois este filme, já assisti! Quando Ricardo Rezende saneou o clube e as “conquistas” vieram através da gestão destes senhores travestidos de “cordeirinhos do tourinho”, que se beneficiaram e largaram o Paysandu na lama em que o Luis Omar encontrou e ajudou a retirar. As “conquistas” (aspas pq foram tão efêmeras que os mesmos não as sustentaram), e agora cabe a nós bicolores sensatos e destemidos fazer valer nossa força. Eleger Luis Omar unanimemente ou se condecore o Presidente e deixe-o no convívio da família e seu lar, com todas as honras e pagá-lo totalmente pelo que investiu do próprio bolso no clube.
    Abraços e agradecimentos ao Presidente Luis Omar!
    Arnaldo da Cramação
    Torcedor do Paysandu

  3. Caro Arnaldo, você de maneira sensata vem esclarecer o que é evidente. Essa chapa “novos rumos” no mínimo é oportunista.Porque esses pseudos opositores somente se apresentam agora? Porque não o fizeram antes? Esperaram a derrota para o Salgueiro e os fatos dela decorrente para querer posar de oposição e ainda mais, utilizando de filigranas jurídicas para poder se inscrever. Espero que os sócios não se esqueçam do que foi feito pelo coveiro campeão que deixou o clube no fundo do poço, tanto na divisão do brasileiro como em dívidas de toda ordem.

  4. Caros, confesso que não tenho informações suficientes para emitir uma opinião qualificada acerca da chapa que ora se apresenta como oposição no papão.
    no entanto, a atitude desses senhores em buscar uma brecha jurídica para desrespeitar o estatuto do clube, não denota confiança.

    valer-se de uma falha formal para burlar a substância do lei maior da agremiação, não representa, definitivamente, um bom cartão de visitas.

    Ademais, esta chapa tem o DNA do tourinho, braço direito do Jader na Sudam, envolvido em um irregularidades que montam em mais UM BILHÃO de reais, e que deixou dívidas que até hj engessam o clube.

    Isso me preocupa.

    Mas vou procurar entender melhor a chapa de oposição e conhecer melhor as suas propostas.
    se eles vierem pra somar que sabe.
    por enquanto estou com o LOP.

  5. Se a chapa buscou uma brecha para se candidatar prova mais uma vez a incompetância da turma de LOP para gerir o clube.

    É claro que a chapa deveria se candidatar apósaquela derrota fragorosa, afinal, aquele jogo mostrou que de novo a turma de LOP fracassou e que precisa haver mudanças, sim!

    LOP e sua turma devem ter oposição, sim, é salutar para o clube que não fica a depender de apenas uma pessoa e essa pessoa, apesar de bem intencionada, comanda o clube metendo os pés pelas mãos.

    Já chega!

  6. É sabido que as coias na Curuzú não corriam às mavilhas. Havia divergencias veladas e outras nem tanto. Todos lembramos do desabafo do Charles logo após o jogo do título. Não era o melhor momento, ainda assim Charles não esperou o dia seguinte. . Em meio as comerações ainda do Mangueirão o que estava no peito saiu pela garganta do treinador.
    Oposição por responsável tem que ser oportuna. Divergir publicamente num momento que o clube lutava pela classificação seria inconcebível. Não vejo motivos para escandalos. Qualquer associado bicolor, adiplente, tem direitos garantidos para concorrer as eleições do clube.
    Ninguem mais quer ser vaca de presepio.

Deixe uma resposta