Cancelado negócio entre Remo e Agre/Leal Moreira

Acaba de ser cancelado oficialmente o negócio entre Agre/Leal Moreira e Remo pela compra do estádio Evandro Almeida. A transação de R$ 33,5 milhões foi conduzida desde o começo do ano pelo presidente Amaro Klautau, sob a alegação de que não havia outra alternativa para sanear as dívidas remistas e recuperar a imagem pública do clube. No começo da noite desta quinta-feira, os representantes da construtora eram esperados no Tribunal Regional do Trabalho para entregarem o memorial descritivo da futura Arena do Leão, parte obrigatória para o fechamento da transação. Para surpresa de todos, as incorporadoras compareceram à Justiça para informar a desistência do negócio.

Oficialmente, o negócio não foi fechado porque o memorial descritivo da Arena não chegou a ser concluído, por falta de tempo hábil, já que os prazos estabelecidos pela Justiça do Trabalho estão se esgotando. Diante disso, o estádio Baenão deverá ser levado à leilão para pagamento da dívida trabalhista de aproximadamente R$ 6,5 milhões.  

Amaro Klautau foi o grande condutor da negociação entre o clube e as incorporadoras. Em primeiro lugar, deixou de pagar o parcelamento da dívida trabalhista, deixando que o clube fosse executado judicialmente. A partir daí, apresentou a proposta da Agre/Leal Moreira como a única a ter surgido pela compra do estádio. Chegou a destruir, na calada da noite, o escudo do clube no Baenão com receio de decretação do tombamento da praça de esportes.

Conselheiros do Remo avaliam que o recuo da empresa, além da impossibilidade técnica de preparar o memorial descritivo, pode significar uma estratégia para tentar arrematar o Baenão por um valor ainda mais baixo que o estabelecido.

11 comentários em “Cancelado negócio entre Remo e Agre/Leal Moreira

  1. Não entendo a “justiça”. Se os engenheiros dizem que não tem tempo hábil, não se pode esticar o prazo?
    O que é mais 1 mês pra quem já deve há muitos anos?
    E o outro lado, que só paga juros, vai ter ultimato também?
    Olha o jogo de interesses…

  2. Quero ver quais “idéias mirabolantes” as “múmias” dentro do remo irão sugerir para salvar o baenão do leilão?

  3. O passado conseguiu acabar com o futuro do time do presente.

    O que resta é lamentar. Chorar pra quê? Se as lágrimas não trarão de volta as glórias do Leão Azul.

    Quem será o próximo a entrar em extinção? Se os arraiás bicolores não encontrarem um caminho viável e sustentável, terá o mesmo.

    Viva a essa diretoria inconsequente! Viva a esse mandatário irracional!

  4. Por que o estado não compra a área e faz um complexo hospitar? Bem que a juriada podia prometer isso no debate de ontem e ganharia a eleição fácil, afinal o local já é propício por abrigar por quase sem anos muitos doentes. Vai a sugestão.

    1. “Sem anos”
      Sempre os analfabetos, querem criticar e acabam falando merda!
      Agora vai dizer que era essa a idéia.
      Isso q dá, perderam para o “Çalgueiro”
      kkkkkkkkkkkk

      1. Estou falando do Remo, (clube do sem), logo SEM anos parece que ficou “CEM” sentidos.

  5. ANDREY: Ideias existem, mas nunca espere de político. Qualquer administrador, resolveria este caso. Vou lembrar de novo: Não seria melhor se, desde o ano passado, o time fosse formado por jogadores do sub-20 e com o dinheiro que entrasse ia pagando a dívida. Hoje estariamos livre desse pesadelo. Ganhamos alguma coisa nesses dois anos? não. Portanto, só perdemos. Um bom administrador não liga para torcida. Faz o correto, sem pretensões maiores, e deixando o ego de fora. Isso que é sanear e não vender patrimônio.

Deixe uma resposta