Coluna: Pará mais perto da Série B

Paissandu e Águia confirmaram suas posições no grupo A e passaram à próxima fase do Brasileiro da Série C. Não sem sustos. O Papão esteve perto de sofrer uma goleada do Rio Branco na Arena da Floresta. E o Águia levou um gol na metade do segundo tempo, ficando por alguns angustiantes minutos fora da competição. Teve, porém, forças para reagir e empatar a 10 minutos do fim.
Boas lições podem ser tiradas da rodada de ontem. Charles Guerreiro, principalmente, deve rever alguns conceitos para não se atrapalhar no cruzamento com o Salgueiro (PE). Como primeiro colocado da chave e com a boa campanha (segundo na classificação geral), o Paissandu entra como favorito. Mas, é certo também que não pode nem pensar em ficar sem Tiago Potiguar e Sandro nas partidas decisivas.
Além da já tradicional timidez em jogos fora de Belém, a ausência de ambos contra o Rio Branco deixou o time excessivamente vulnerável e sem autoridade para enfrentar o adversário. A falta de Tiago é mais sentida pelas características que tem. É rápido e normalmente cria duas ou três oportunidades de gol por partida. Sem ele, o meio-de-campo praticamente anda em campo e o ataque perde agressividade.
Sandro, apesar de veterano, eleva a qualidade do passe e confere ao time um toque de valentia que nenhum outro consegue dar. Por ter se tornado excessivamente dependente de ambos, como já se disse repetidas vezes, o Paissandu entra na fase eliminatória do campeonato apelando a todos os santos para que Tiago Potiguar não receba o terceiro cartão amarelo e Sandro não sofra nenhuma lesão.
Na Arena da Floresta, depois de um tranqüilo passeio do Rio Branco no primeiro tempo, o time esboçou reação no segundo, mas sofreu logo o terceiro gol e escapou do quarto por milagre. O gol de Bruno Rangel, de pênalti, deu tintas mais normais ao resultado, mas não desfez a impressão de queda de rendimento na hora mais aguda da competição.
    
No empate do Águia, méritos para a disposição do time, incansável na briga pela posse da bola e defendendo-se com uma raça impressionante. Apesar disso, a cobertura falhou quando o Fortaleza fazia tabelinhas na área. O meio-de-campo, sem Daniel e Diego Biro, teve altos e baixos. O ataque, desfalcado de Felipe Mamão, só funcionou quando Tiago Marabá entrou, confundindo a zaga cearense com jogadas em velocidade. O gol de empate surgiu, por sinal, de manobra puxada por ele.
Senti falta também de maior participação do torcedor, que se limitava a assistir o jogo quase em silêncio, deixando de incentivar e jogar junto com o time. Caldeirão só funciona se a torcida fizer sua parte. 
 
O Salgueiro tem qualidades e alinha dois ex-remistas no ataque: Beá e Junior Ferrim. Desbancou (e rebaixou) o favorito Alecrim em Natal. Já o ABC, que poupou meio time na partida de ontem contra o ABC, é dirigido por Leandro Campos e é o recordista nacional de títulos estaduais. Ambos merecem respeito. 

(Coluna publicada na edição do Bola/DIÁRIO desta segunda-feira, 20/09) 

11 comentários em “Coluna: Pará mais perto da Série B

  1. É isso aí. Como qualquer time, o Paysandu tem seus jogadores mais importantes, tem suas limitações e mazelas. Além do que, a partida de ontem era mais para cumprimento de tabela. A próxima sim, é crucial para o retorno à série B e deve ser encarada como a mais importante do ano.
    Quanto ao Águia, ele não tem torcida e sim admiradores.

  2. Concordo plenamente, Gerson, com sua Coluna.
    – No que diz respeito ao Paysandu, também penso que se Thiago e Sandro estiverem aptos ao jogo de volta, o Papão estará na série B de 2011.
    – Quanto ao Águia, concordo em relação a sua torcida, pois tinha muita gente no estádio, mas parece que só assistindo ao jogo e, não empurrando o time, para que o Zinho realmente se tornasse esse Caldeirão. Quanto a classificação do Águia para a série B, o torcedor fica um pouco mais tranquilo(não que seja fácil), pois joga bem tanto dentro quanto fora de casa. Um exemplo, foi quando empatou com o América-MG em casa e, foi ganhar dele lá no Mineirão.
    – Ontem deixei de falar da grande apresentação do Thiago Marabá, amigo Gerson, realmente, fez a diferença no jogo. Entrou muito bem, tanto pelo meio como pelas costas dos laterais. Realmente, ele e, o forte calor, foram os aliados do Águia, nos 15 minutos finais de jogo e, pela quantidade de gols perdidos nesses instantes finais, o Águia merecia até ter saído com a vitória. É a minha opinião.

  3. Agora é só pôr na salmoura este Salgueiro dia 02 e na volta comêlo no CALDEIRÃO EFERVESCENTE. Rumo á B em 2011.

  4. Acontece que quando o time joga sabendo que o jogo não vale mais nada os jogadores não se entregam de corpo e alma,por isso o papão jogou assim meio tranquilo.Alguns jornalistas paraenses se apressam em ver crise e problemas logo.Apenas um jogo sem interesse pro papão.Claro que como todo time que joga sem 60% de sua potencia a produção cai.No entanto não há problema nenhum…contra o time pernambucano com todos os titulares e no caldeirão vai ser fácil ,fácil.NA ida ,lá em Pernambuco pode até ser complicado ,mas na volta vai ser PAPÃO SUBINDO,enquanto a leoa desce cada vez mais rumo ao limbo.ou LIXÃO….

  5. Boa Gérson… fico indignado com esses torcedores do Águia que vão pro estádio apenas pra fazerem xingamentos e ofensas. Tô ligado que é direito do torcedor protestar mas TORCIDA É PARA APOIAR O JOGO INTEIRO. Torcedores desse naipe num quero pro meu time NUNCA!!! BICA ÁGUIA, RUMO A SÉRIE B…

  6. Não concordo com essa história de que relaxou porque já estava classificado. Time que quer chegar a algum lugar deve se impor em quaisquer circunstâncias.

    Com Marquinho e Bruno Rangel estamos fumados!

    Vamos nos apoia r nas esperanças Sandro e Thiago Potiguar.

    Concordo com o que Antônio Lins escreveu sobre o Paysandu. A queda é visível, enquanto o Salgueiro, olhando seu desempenho no campeonato, está numa crescente.

    Estou realmente preocupado!

  7. Przd. Gerson,

    O sistema defensivo do Papão sentiu muita falta do Leandro Camillo e do Aldivan. Levamos gols bobos em Rio Branco e todos em cima dos mesmos jogadores.
    O Marquinhos abusa de perder gols, impressionante.
    Estamos ávidos por informações sobre o Salgueiro … tirando o fato de terem sido campeões do carnaval em 2009 nada mais sabemos sobre nosso próximo adversário … seria ótimo se o BOLA trouxesse algum Raio X sobre o assunto.
    Mais do que nunca, VAMOS SUBIR PAPÃO !!!!!

  8. Como bem lembrou o grande André PSC, vamos com Rancho, Quem São Eles, Bole Bole, Embaixada pra cima desse Salgueiro e ganhar lá dentro.
    Quanto ao Águia, já sabe o beabá de cor e não terá tremedeira diante do ABC. Acelera Pará!

Deixe uma resposta