Gomes esperançoso; Gilberto recordista

Cenário: concentração da Seleção Brasileira, perto de um campo de golfe localizado a mais de 20 quilômetros do centro de Johanesburgo, convenientemente distante da muvuca criada nesta quarta-feira para tentar empolgar a população sul-africana em torno da Copa. O goleiro reserva Gomes e o volante titular Gilberto Silva chegam para a entrevista, pontualmente às 12h30. Cerca de 300 jornalistas no salão de imprensa da concentração. Das 42 perguntas disparadas aos dois, em separado, pode-se tirar cerca de 10 como úteis e consequentes. Nosso Giuseppe Tomaso acerta no alvo, perguntando ao mineiro Gilberto Silva que lições ele tirou das Copas anteriores – a do título mundial de 2002 na Ásia e a do fracasso, em 2006, na Alemanha. Tommaso deve ter lembrado da conversa melancólica que tivemos com Gilberto no aeroporto de Frankfurt, na tarde seguinte à eliminação para a França de Zidane. Com equilíbrio, o volante responde que todos aprendem com derrotas e vitórias, acrescentando que o atual escrete mescla bem a experiência de muitos titulares com a juventude de outros tantos.

DE SURPRESA
Quanto ao goleiro Gomes, as perguntas se concentram na oportunidade que lhe caiu no colo com a contusão do titular Júlio César nos primeiros minutos do amistoso em Zimbábue. O arqueiro que virou ídolo da torcida do Tottenham diz que soube nos vestiários, ao receber a camisa 12, que era o reserva imediato. Não esperava também entrar nos amistosos e, principalmente, ser testado com tanta insistência principalmente pelo ataque da modesta Tanzânia. Diz que o jogo foi atípico, com o adversário empolgado e arriscando tudo, o que surpreendeu a Seleção. Como Gilberto Silva, o goleiro analisa que os erros cometidos surgiram quando ainda podem ser remediados. Que assim seja.

GO BAFANA
A caminho da concentração brasileira, depois de várias entradas policiadas e apresentação de credenciais nas guaritas, nosso carro ainda enfrenta o trânsito caótico de Johanesburgo. Pior: no dia programado para que os sul-africanos abracem o evento, uma tentativa desesperada de fazer com que surjam torcedores e a animação nas ruas não se limite às ensaiadas aparições na TV. Aparentemente deu tudo certo, com um público considerável agitando bandeiras numa passeata marcada pelos gritos de “go Bafana!!”… Agora, definitivamente, ou vai ou racha.

10 comentários em “Gomes esperançoso; Gilberto recordista

  1. Gerson ainda hj vi na TV a animação total dos sul africanos , centenas de pessoas nas ruas com vuvuzelas gritando, será isso tudo ensaiado pra tv? como realmente anda a empolgação dos africanos?

  2. ESSA É QUENTINHA:

    -Ministério Público afirma que Baenão não será patrimônio histórico
    -O estádio Evandro Almeida, o ‘Baenão’, do Clube do Remo não deve ser tombado como patrimônio histórico. Assim, a promotoria do Ministério Público recomenda à Secult (Secretaria de Estado de Cultura) que o local permaneça da mesma forma pois pode, inclusive, oferecer risco à vida de torcedores. As assinaturas do texto são de Marco Aurélio Lima do Nascimento, Helena Maria Oliveira Muniz e Joana Chagas Coutinho, ambos da Justiça de Defesa do Consumidor.
    – O documento frisa que ‘As vistorias técnicas realizadas pela Polícia Militar, Corpo de Bombeiros Militar e Vigilância Sanitária do Município de Belém, constatou-se que o estádio Evandro Almeida é de arquitetura antiga, foi construído sem as modernas preocupações de proteção à vida, a saúde e a segurança do torcedor, acessibilidade do torcedor com deficiência ou com mobilidade reduzida, bem como, bem antes das legislações pertinentes e as normas da Associação Brasileira das Normas Técnicas-ABNT, e que ao longo dos anos não foram feitos os reparos e modificações necessárias para atender satisfatoriamente a demanda de torcedores e a exigências legais.’
    – Além disso, é lembrado que o tombamento ‘pode inviabilizar futuras obras e reformas para a melhora da infraestrutura de segurança e acessibilidade do estádio ou a venda da propriedade do estádio, para construção de uma nova praça esportiva em outro local, de acordo como a moderna tecnologia e a legislação pertinente, o que contraria o interesse social de possuir instalações adequadas às necessidades do torcedor’. Tais obras e reformas citadas acima compreende desde mudanças na infraestrutura até pinturas e restaurações no local.
    – As informações e análises expostas no documento são baseadas no artigo 13 do estatuto do torcedor, o artigo 4º Lei 10.098/2000, o Decreto 5.296/2004, a Convenção das Pessoas Deficientes-ONU, bem como o preconizado no artigo 5º, XXXII e 227 § 2º da Constituição Federal.
    – O não cumprimento da recomendação implicará em medidas administrativas (inquérito civil) ou
    judiciais (ação civil pública – criminal) cabíveis para a proteção do torcedor.

    – UMA DICA AOS CONSELHEIROS INCOMPETENTES, QUE PEDIRAM O TOMBAMENTO: CONTINUEM TENTANDO, POIS TODO INCOMPETENTE, É INSISTENTE.

    – TOMA-TE.

    1. Então agora é oficial! “Aquilo alí” é mesmo uma monstruosa porcaria! Vamos acabar com “isso” de uma vez! Vamos “tombar” logo com tudo! O “IDH de Melgaço” já não tem nada mesmo.

    2. Agora é “derrubar” a coisa e jogar sal na terra! Constrói-se um condomínio vertical e pronto a cidade fica melhor.
      Vamos deletar da memória de Belém essa coisa monstruosa! E ejetar para Marituba alguns resíduos sólidos.

    1. Não faço a mínima ideia, até porque não pedi o tombamento, caro amigo Jorge. Muito menos pertenço ao glorioso MP, para tomar a decisão anunciada com tanta pompa. Que seja feita a vontade dos homens, dos intere$$es ocultos e da maioria da torcida. Sou um democrata, acima de tudo. Se fui voto vencido, silencio por completo a partir de agora. O que eu tinha a informar e opinar já foi exposto reiteradas vezes, com minuciosa clareza. Mais à frente, daqui a 2 ou 3 anos, a gente vê de que jeito vai terminar esse pagode.

    2. Caro Jorge, não há o que discurtir. Se no parecer do MP consta que há risco de vida para os torcedores, tudo deve ir para os ares. Implodir é a solução.

  3. Fuçando pela net, agora entrei no site do Mirassol Futebol clube – SP.
    É por lá encontrei o mais novo lateral direito que a diretoria do paysandu disse ter contratado, é porlá também se encontra um ex-bicolor, que veio na era Nazareno Silva, os ex-centroavante Robert, que aqui chegou cheio de marra, é quando entrou em campo não sabia nem mata uma bola, eu em, agora me deu medo esse Bosco, lateral direito, e esperar para ver se presta.

  4. O parecer do MP espelha a verdade. A estrutura arcaica apresenta risco de morte ao torcedor, agravado com o remendo que ampliou sua capacidade nos anos 70. Deve ser implodido mesmo que não seja construído outro em seu lugar. Lembraí-vos do ocorrido na Bahia.

Deixe uma resposta