3 comentários em “Capa do DIÁRIO, edição de domingo, 3

  1. Caro Gerson,
    Há tempos sorumbático, volto a manter contato após o sopro de esperança com um misto de desconfiança, causados pelas novas contratações do PAYSANDÚ.
    Visitei há pouco o Museu do Futebol, no Estádio do Pacaembú e pude constatar algo que foi de emocionar: dois quadros representando o PAYSANDÚ e outro o Clube do Remo, pois todas as equipes que disputaram pelo menos três vezes a 1ª Divisão tem o direito de estar representada em um Museu fascinante para quem gosta de futebol.
    Agora, a melhor parte, para um Bicolor: no Museu haviam camisas do Paysandú e os vendedores disseram que a procura é razoável. Em Ponta Grossa-PR, deparei-me com um cidadão fazendo a caminhada matinal com uma camisa da Comissão Técnica do Papão e indaguei se o mesmo era paraense: resposta: NÃO. Disse que tinha se encantado com o futebol da época da Libertadores e resolveu comprar uma camisa do “Papão do Curuzú”. Por fim, em Curitiba e São Paulo pude observar dois homens vestindo o Manto Alvi-Celeste.
    Ou seja, as conquistas bicolores surtiram efeitos dos quais sequer temos conhecimento real, pois o futebol não tem barreiras.
    Será que chegará o dia em que os dirigentes de nossos Clubes terão a consciência da importância que tem marcas como a do Paysandú e a do Maior Rival?
    Um grande abraço e um Feliz 2010 a Ti e a Todos do Blog.

    1. Amigo Zé,
      Que bela surpresa sua visita ao blog depois de tanto tempo. De fato, nossos clubes parecem ignorar a força que têm. Não valorizam sua história, seus feitos e não investem para captar mais adeptos. Pelo contrário, até afastam os que já possuem. Como o ano está começando, torçamos para que algo mude nesta temporada, antes que o prejuízo seja irremediável. Seja bem-vindo.

Deixe uma resposta