Copa 2014: S. Paulo evita confronto

Por Luciano Borges

Silêncio. É a nova estratégia que os dirigentes do São Paulo decidiram adotar para evitar especulações sobre o estádio do Morumbi e a possibilidade dele servir como sede do jogo de abertura da Copa do Mundo de 2014.

“Até o dia 30, não vamos mais comentar ou responder a qualquer sobre este tema”, disse Adalberto Batista, vice de marketing e chefe da comissão que cuida das reformas do estádio para o Mundial.

Trata-se de uma precaução. No dia 30 deste mês, a FIFA divulga no Rio de Janeiro a análise formal de todos os projetos dos estádios brasileiros que se propõem a receber jogos em 2014. Depois de saber o que a entidade tem a dizer sobre o Morumbi, os são-paulinos vão falar.

Na tarde desta segunda-feira, durante a Rodada de Negócios sobre a Copa 2014, promovida pela Câmara Brasil – Portugal de Comércio, o presidente do São Paulo ouviu dos repórteres a última restrição apontada por Jérôme Valcker, secretário-geral da FIFA: o Morumbi não teria capacidade para 75 mil espectadores esperados para uma abertura de Copa.

Juvenal Juvêncio decidiu dar a volta e não respondeu diretamente a Valcker, que tem sido o porta-voz das más notícias. Apoiado pelo governo federal e estadual, o dirigente tricolor voltou a dizer que o estádio estará pronto para o evento antes mesmo que o final de 2012.

Um comentário em “Copa 2014: S. Paulo evita confronto

  1. Gerson, lestes o que o colunista Emerson Nogueira escreveu no espaço que lhe é concedido no site Globoesporte.com? Ele aponta as incoerências da escolha das sedes – faz elogios à paixão dos belemenses pelo futebol –
    e sobra até pra Manaus e seu “portentoso”, mas depois da Copa 2014, inoperante estádio… Dê uma olhada lá.

    Abraços!

Deixe uma resposta