Chances remotas do Flu

Por Paulo Vinícius Coelho (ESPN)

Somar apenas 16 pontos depois de 22 jogos é quase a condenação à morte.
De 2003 para cá, apenas o América-RN (2007) e Paissandu (2005) somaram tão poucos pontos. E ambos foram rebaixados.
O terceiro da história é o Fluminense.
Essas informações somadas à diferença de oito pontos para o primeiro time fora da zona de rebaixamento, o Santo André, reforçam a ideia de que o Flu não tem salvação.
Pode ter.
O exemplo histórico de que ainda é possível reagir vem do Grêmio, de 2003. Depois de 22 partidas, o Grêmio de Tite, Darío Pereyra e Nestor Simionatto como treinadores somava 19 pontos, três a mais do que o Flu, de hoje. Só que o campeonato tinha 24 clubes, 46 rodadas, caíam apenas duas equipes.
O ápice da crise gremista aconteceu na 33ª rodada, o Grêmio levou 3 x 1 do São Paulo.
Faltavam 13 jogos, o Grêmio tinha 26 pontos, 10 a menos do que o primeiro clube fora do rebaixamento, o Juventude.
Treze jogos depois, caíram Bahia e Fortaleza, que até aquele momento estavam fora da zona da degola.
E o Grêmio se salvou.

2 comentários em “Chances remotas do Flu

  1. Ei Gerson tem o REMO do Giba em 2006,todos já davam o LEÃO como rebaixado e quando chegou o segundo turno a salvação,lembra?

    Curtir

  2. .P.V.C. conhece do RISCADO, esse seu TEXTO conseguiu SALVAR o DIA dos AMANTES do FUTEBOL.

    Seu COMENTÁRIO COMPACTO e IMPACTANTE, simplesmente ESTORNA qualquer APRECIAÇÃO visivelmente OBTUSA da BANDA PODRE da CRÔNICA ESPORTIVA LOCAL.

    PARABÉNS !!! Paulo Vinícius Coelho.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s