Os argumentos manauaras

Compilei os argumentos repetidos exaustivamente pelo marketing do governo amazonense para justificar a possível escolha de Manaus como sub-sede da Copa de 2014. Está publicado nos jornais manauaras:

1) Manaus é a quarta cidade mais rica do Brasil. (critério do PIB total e não per capita. A fonte dos dados é o IBGE).
2) O projeto apresentado pelo Amazonas para sediar os jogos da Copá está estimado em aproximadamente R$ 6 bilhões, incluindo recursos estaduais, municipais, federais e de empresas.
3) Independente das possíveis parcerias, o Amazonas detém uma situação orçamentária relativamente confortável diante do impacto da crise na receita dos estados de um modo geral. O Governo de lá, garante que tem capacidade de investir até R$ 4,8 bilhões até 2014.
4) O Governo do Amazonas foi o único a encaminhar ao comitê organizador da Confederação Brasileira de Futebol, um termo de compromisso que reivindica o credenciamento de Manaus como uma das sedes dos Jogos da Copa de 2014. No contrato de adesão o Estado se compromete, a fazer a entrega definitiva de todos os projetos em plenas condições de uso, de acordo com os padrões definidos para as competições, até o dia 31 de dezembro de 2012.
5) Projetos: metrô de superfície, complexos esportivos, consolidação da rede hoteleira internacional, ampliação do aeroporto e de vôos, abertura da BR-319, pontes, melhoria da infra-estrutura e do Turismo. 
Nos bastidores… 
No dia 12 de fevereiro, os senadores do Amazonas encaminharam carta à Fifa enumerando diversos fatores para que Manaus seja uma das sedes de Copa de 2014. Um dos pontos levantados foi a diversidade biológica e social do Estado.
Dias depois o gabinete do senador João Pedro (PT) enviou à imprensa amazonense cópia da resposta do secretário Geral da Fifa, Jerome Valcke, à carta de apoio dos senadores amazonenses.
No documento, enviado por fax da Fifa, Jerome Valcke afirma que as empresas parceiras apoiam o Estado como sede dos jogos, no resultado que deve sair no dia 31 de maio. Além disso, ele dá uma declaração que praticamente confirma Manaus como sede: “Antes de mais nada, como você deve estar ciente, o encontro do Comitê Executivo da Fifa, em Tóquio, em dezembro de 2008 sob requerimento do presidente da CBF, Ricardo Teixeira, aceitou o aumento de 10 para 12 sedes na Copa do Mundo Fifa do Brasil 2014 por dois motivos: o tamanho do Brasil assim como a necessidade de reconhecer o Estado do Amazonas”. 

Para reforçar ainda mais a tal correspondência, o secretário geral da Federação complementou: “Em segundo lugar, o bom número de companhias, incluindo parceiros da Fifa como Coca-Cola, Sony, Adidas e outras como a Nokia indicaram seu apoio a Manaus”, frase que mais entusiasmou os senadores.
De acordo com o senador João Pedro (PT), Manaus já tem tudo para comemorar. “Para mim, eles sinalizaram que Manaus está entre as cidades-sedes. Fiquei muito contente coma resposta que recebemos”, anunciou João Pedro. “Esse é um desejo de toda a população, Governo, Prefeitura e Senado”, acrescentou.
“A carta é um grande indicador positivo para o Amazonas. Mas penso que, independente disso, é difícil Manaus ficar de fora por diversos fatores, como posição geográfica, infraestrutura, trabalho conjunto e o menor percentual de desmatamento da Amazônia”, comentou Jefferson Praia (PDT).

Alguns pontos curiosos. Lá, os senadores e empresários estão engajados na campanha. Aqui, como de hábito, só vão aparecer para desfrutar dos benefícios políticos. Outra: em nenhum momento, o fator futebol x torcida é citado nas argumentações amazonenses. Futebol, pelo que se observa, é mero detalhe. Tudo bem que a Fifa leva em conta o aspecto turístico, mas apontar uma sede sem qualquer tradição em futebol é um pouco demais – até para os padrões da conservadora entidade. O último aspecto a observar, embora já de conhecimento geral, é a firme (e nada discreta) participação de Ricardo Teixeira na campanha manauara.

8 comentários em “Os argumentos manauaras

  1. Outra coisa… o Amazonas não têm o menor percentual de desmatamento não. O Acre detêm esse “título” (nada dignificante, diga-se de passagem).

    Curtir

  2. Gerson,
    Seria tão fácil resolver essa parada se promovessem um torneio Pará X Amazonas (4 clubes de cada Estado), jogos em Belém e em Manaus, com dois critérios: vencedor no campo e vencedor na arquibancada. Aí sim eu queria ver. Duvida quem levaria?
    orlando

    Curtir

  3. A lenda da maldição do cacique Tupinambá quando da chegadadiz do Castelo Branco (aliás o primeiro fudeu as indias, o segundo a Zona Bragantina com o fim da estrada de ferro, o terceiro a madeira e o IBAMA e assim, de castelo em castelo… deixa prá lá) diz que é aqui que os grandes se acabam. O Antonio Lemos ganhou de presente a torre Eifel, que após a feira mundial de Paris deveria ser desmontada e remontada ali em São Brás mas os nossos politicos da época do prefeito preferiram as caixas d’agua da Campina, São Bras e Bandeira Branca (em frente ao Lauro Sodré). Os caras daqui só fazem gol contra, vejam os nossos senadores que, prá sacanear com o governo atual (que não será o mesmo em 2014) estão dando a maior força prá Manaus. Tá ralado!

    Curtir

  4. Daniel,
    Os caras usam todo tipo de argumento, mesmo aqueles mais furados, para justificar a candidatura deles. Botaram até cocar de índio no Ricardo Peixeira, lembra?

    Curtir

  5. Amigo Dorivaldo,
    A desgraça é ter os representantes que temos, na maioria sempre mais preocupados com seus interesses pessoais. São incapazes de pensar um pouco mais à frente e avaliar os benefícios que um evento dessa magnitude poderá trazer para todos os paraenses. Nossas elites sócio-econômicas têm a mediocridade e a mesquinhez como características mais marcantes. E o diabo é que o povo acaba tendo o que merece, pela ausência de visão crítica e capacidade de bem escolher seus líderes.

    Curtir

  6. Mesmo assim eu ainda acho que Belém ganhará essa. A Vale já manisfestou seu apoio e creio que a Vale tem o mesmo pêso que toda a zona franca. Talvez essa necessidade tamanha de mostra para a Fifa as qualidades de Manaus seja um certo desespero deles pelo fato de Belém ser tecnicamente melhor.
    Aliás, se acontecer um destre e Belém não ser escolida, seria bom o eleitor não esquecer os nomes dos nossos senadores nas próximas e em todas as elições que vierem pela frente. Mas será necesário o povo deixar de assistir novelas vazias e programas de humor sem conteúdo (da Globo principalmente) e se interessar mais, ler mais, estudar mais para cobrar e cobrar ferozmente desses políticos palhaços e interesseiros.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s