A oposição e o factóide do terceiro mandato

De Kennedy Alencar, na Folha de SP:

A oposição tem o hábito de subestimar a inteligência do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. É um erro porque contamina a eficiência de sua estratégia. Com informação errada, a chance do insucesso só faz crescer. Exemplo mais recente: levar a sério a ideia de que Lula deseja disputar um terceiro mandato consecutivo.

Quem realmente tem informação do que se passa no núcleo do governo sabe que isso é bobagem. Lula rejeita tal tese por uma série de motivos. Citemos apenas três. Convicção de que seria um retrocesso institucional, argúcia política e noção exata de que seria uma batalha de alto custo e baixo benefício.

O presidente acredita que articular uma nova alteração da regra do jogo presidencial seria pedagogicamente danoso à democracia. Lula gosta do reconhecimento externo que conquistou. Deseja fazer política internacional quando passar a faixa ao sucessor em 1º de janeiro de 2011. A tese do terceiro mandato só o diminuiria aos olhos da comunidade internacional. Passaria a imagem de velho caudilho latino-americano.

Outro senão: o petista seria acusado de repetir Fernando Henrique Cardoso, presidente da República que patrocinou a casuística mudança constitucional de 1997 para poder concorrer à reeleição em 1998. Mais: Lula dirá que o povo até queria, mas ele teria pensado na estabilidade democrática mais do que FHC. No duelo algo pessoal com o tucano, levaria vantagem.

2 comentários em “A oposição e o factóide do terceiro mandato

  1. Gerson, os tucanos privatizaram a PETROBRAS e agora aprovaram uma CPI contra ela. Como vc explica isso ? é ruim hein ?

  2. Falta à oposição uma agenda propositiva. Os caras só sabem partir para o esquema de terra arrasada. No fim das contas, acabam atrapalhando investigações, atropelando fatos, pela ânsia de aparecer na TV e ganhar notoriedade. Alvaro Dias, Grampinho, Virgílio e Agripino só atuam visando o marketing pessoal. Com isso, desqualificam até denúncias sérias. Foi assim no caso mensalão, por exemplo.

Deixe uma resposta