Animal critica Arrascaeta em jogo que o meia não participou

edmundo

Um comentário de Edmundo deixou os internautas confusos nesta quinta-feira (21). Ao analisar a vitória do Uruguai por 1 a 0 contra a Arábia Saudita no programa Expediente Futebol, do Fox Sports, o comentarista criticou a falta de entrosamento entre Giorgian De Arrascaeta, Edinson Cavani e Luis Suárez no ataque da Celeste. Entretanto, o meia do Cruzeiro ficou no banco de reservas e sequer entrou durante a partida válida pela Copa do Mundo.

“Eu acho que os três atacantes, os três homens de frente, o De Arrascaeta, o Suárez e o Cavani são excelentes. Mas eles não se completam. Não têm uma escapada de velocidade em um contra-ataque. O Arrascaeta não consegue fazer jogada individual e nem consegue fazer tabelas porque o Suárez e o Cavani são finalizadores  e não um têm um toque refinado”, opinou, Nas redes sociais, internautas que acompanharam o jogo zombaram do comentarista e alertaram os motivos de ninguém ter corrigido Edmundo durante a transmissão do programa.

Delegado ex-Lava Jato exige que jornalista revele fontes e feche blog

mauat

O delegado federal Eduardo Mauat Silva, ex-integrante do grupo de policiais da Lava Jato, gravou, em julho de 2016, um vídeo sobre seu afastamento da operação, divulgado pelo grupo direitista Nas Ruas, onde agradecia o apoio ao “lavajatismo”, dizia que “a sociedade é legítima para fazer o questionamento que ela entender pertinente para debater, interagir, para perguntar, o que cada ato vai repercutir no andamento da Operação” e dizia  ter sido afastado das investigações (“meu afastamento foi determinado pelo diretor geral”), ao afirmar que “enquanto o Dr. Leandro (Daiello) for diretor-geral, eu não vou retornar à operação Lava Jato.”.

Marcelo Auler, como jornalista consagrado que é, fez o que a grande imprensa não fez e mostrou que o próprio Mauat se inscrevera – e foi aprovado – num concurso de remoção, obteve-a e, apesar disso, continuou ligado à Operação, relatando que ele recebia diárias por atuar em Curitiba. Tudo com documentos oficiais.

Pois Mauat processa Auler pela Justiça Cível, cobrando dele mais de R$ 37 mil de indenização por danos morais por ter mostrado fatos, e fatos documentados.

Na audiência de conciliação, porém, Mauat mostrou que seu objetivo não é nem mesmo a defesa de sua honra, ao propor que o jornalista “retire  o seu blog do ar” e que “indique quem são as fontes, na Polícia Federal, que lhe passam informações”.

Ou seja, o que quer é a censura e a violação constitucional que se garante ao jornalistas (Art. 5°, XIV) para que preservem o sigilo das suas fontes. É este o grau de “legalidade” de certos policiais federais, os “novos heróis” do Brasil. E depois somos nós, blogueiros que fazemos jornalismo, os “sujos”.

Auler, que não dispõe de recursos empresariais, está sendo defendido graças à generosa consciência jurídica de um advogado gaúcho, o Dr. Antonio Carlos Porto Jr., do escritório Defesa Social, de Porto Alegre.

Leia os detalhes no Blog do Marcelo Auler, aquele que o delegado quer “retirar do ar”. O “cala a boca” não morreu, Dra. Cármen Lúcia, está vivinho, em autoridades policiais que vão bater à porta do Judiciário para fazer censura.

E se as crianças presas fossem americanas?

can

Finalmente, da metade da capa para baixo, ganha algum – e ainda muito pouco – destaque na Folha o fato de haverem crianças brasileiras presas – e são ao menos 49, em lugar das oito informadas ontem – por seus pais estarem sendo processsados por imigração ilegal aos Estados Unidos.

A imprensa e a diplomacia brasileira, diante do caso absurdo, não fazem mais que miar lamentos e preferem destacar a “ordem” de Donald Trump para que sejam reunidas aos pais – e sigam presas, portanto. No máximo, uma nota do Itamaraty dizendo que o episódio “é “uma prática cruel e em clara dissonância com instrumentos internacionais de proteção aos direitos da criança”.

Tão pouca é a reação que candidato do fascismo por estas bandas não se acanha em, nos jornais, estar mendigando uma audiência para prestar vassalagem a Donald Trump.

Basta aos amigos e amigas imaginarem, para que se tenha ideia do absurdo que é isso, se uma, apenas uma, criança norte americana estivesse detida num abrigo com grades e telas, posta a dormir num colchonete em uma quadra de esportes ou em barracas de lona,  como se viu nas fartas fotografias distribuídas pelas agências de notícias.

E separadas dos pais, também presos, por uma distância maior que a entre Porto Alegre a Manaus, em linha reta, como registra a Folha:

A reportagem da Folha (…) identificou a localização das 15 instituições que receberam os brasileiros. A maior parte das crianças está na região de Chicago, que concentra 29 delas. Oito estão no estado fronteiriço do Arizona, sete, no Texas, e duas, na Califórnia. Também há menores brasileiros em instituições da Flórida e de Nova York. Os pais, por outro lado, estão em prisões federais próximas à fronteira –ou seja, a até 3.500 km de distância dos abrigos. Na maior parte dos casos, eles não sabiam do paradeiro das crianças até que o consulado brasileiro fizesse contato.

Imagine o desespero de crianças que, algumas, têm apenas cinco anos de idade.

Faltaria pouco para nos ameaçarem com os marines, não é? No mínimo, nosso embaixador em Washington teria sido chamado a dar explicações e exigir a repatriação de pais e filhos. Mas agora o “problema” parece estar “resolvido”, com as crianças “podendo” ficar presas com os pais!

Se alguém precisava de uma “ilustração” prática do que é o  “complexo de vira-latas”, aí está: os pais pegos pela “carrocinha” e os filhotes levados com eles para o canil. (Do Tijolaço) 

O jogo do dia na Copa: Argentina tem parada decisiva hoje contra Croácia

000_162483-1024x683

Após estrear empatando com a Islândia por 1 a 1 sob um festival de críticas, a Argentina precisa reagir. A primeira oportunidade será o duelo contra a Croácia, nesta quinta-feira, às 15h00 (de Brasília), no Estádio Nizhny Novgorod, em Nizhegorodskaya, na Rússia, em choque válido pela segunda rodada do Grupo C. Os argentinos aparecem com um ponto, ao lado dos islandeses.

O cenário é complicado para os hermanos pois a Croácia lidera a chave com os três pontos conquistados após o triunfo por 2 a 0 sobre a Nigéria na estreia. Por isso mesmo os atletas argentinos sabem que vão precisar se doar ainda mais.

“A Argentina poderia ter vencido na estreia pois criou oportunidades para isso. Mas não podemos ficar pensando no que passou, pois, o intervalo entre os jogos é muito curto e temos que ganhar da Croácia, um time experiente e com jogadores atuando em clubes de ponta do futebol mundial. Além disso, que chega embalado pelo triunfo na estreia. A nossa doação em campo será enorme e estou confiante”, disse

Jorge Sampaoli, treinador da Argentina, passou a adotar a estratégia de proteger o aspecto psicológico de seus atletas. Principalmente do craque Lionel Messi, que desperdiçou um pênalti contra a Islândia e vem sendo muito criticado pelo baixo rendimento com a camisa da seleção.

“Não acho confortável ficarem criticando o Leo. Quando você faz um gol com a camisa argentina, comemorarmos todos. E quando não ganharmos é responsabilidade de Leo? Me sinto responsável por Leo ter perdido o pênalti e vou gritar com ele quando fizer um gol. É o melhor do mundo, mas não é só um jogador que vai mudar uma partida ou ser responsável pelo fracasso”, avisou Sampaoli.

000_1629O0-1024x683

A Croácia chega para este jogo com um clima um pouco pesado apesar da estreia vitoriosa. Isso porque o atacante Nikola Kalinic foi cortado após se recusar a entrar nos minutos finais do jogo contra a Nigéria. O técnico Delic Zlatko não confirmou o gesto de indisciplina e alegou que o jogador deixou a delegação por conta de dores nas costas.

Apesar desses problemas, os jogadores croatas garantem que vivem um excelente momento e prometem uma boa atuação contra diante do adversário: “O ambiente é bom e nós queremos muito a classificação para as oitavas de final. Se perdermos para a Argentina vamos deixar de lado um pouco da importância do triunfo sobre a Nigéria. Temos que pontuar e acredito que podemos fazer um jogo de igual para igual se deixarmos o nosso máximo dentro das quatro linhas. Confio em nosso time”, afirmou Rakitic, um dos líderes do elenco.

Em termos de escalação, Sampaoli vai modificar o time, mas faz mistério. Os meias Enzo Pérez e Maximiliano Meza disputam um lugar no meio. Pior para Lucas Biglia, barrado. Outro que perde o posto é o lateral-esquerdo Marcos Rojo, assim como o meia Ángel Di María. O primeiro será substituído por Gabriel Mercado, com a zaga sendo fortalecida para liberar a entrada do atacante Cristian Pavón.

Já a Croácia, satisfeita com a estreia, vai repetir a escalação. Pelo regulamento da Copa do Mundo, as seleções se enfrentam dentro de seus respectivos grupos em turno único. Ao fim, as duas melhores colocadas avançam para as oitavas de final, enquanto que as demais voltam para casa.

001_16B3X9_preview-1024x717

Parreira bota fé na Seleção e torce por confronto com a Alemanha

Apesar de muitos projetarem uma final entre Brasil e Alemanha na Copa do Mundo de 2018, esse confronto pode acontecer nas oitavas de final caso uma das seleções fique em segundo lugar do seu grupo e outra em primeiro. Esse cenário ficou mais viável depois dos comandados de Joachim Low terem perdido na estreia para o México. Em entrevista à Gazeta Esportiva, Carlos Alberto Parreira mostrou sua torcida pelo reencontro após o 7 a 1 na semifinal do Mundial de 2014.

“Não (estou com medo de um reencontro). Estou torcendo para jogar contra a Alemanha para retribuirmos a gentileza deles”, declarou o treinador do pentacampeonato que estava na comissão técnica de Luiz Felipe Scolari há quatro anos.

fd_parreira_2006-64-1024x681

Carlos Alberto Parreira também analisou a estreia da Seleção Brasileira contra a Suíça. Para ele, um confronto difícil era esperado uma vez que os dois times estão bem colocados no ranking da Fifa e pela falta de experiência em Copa do Mundo dos atletas comandados por Tite. Além disso, ele previu que o time verde e amarelo irá se recuperar a partir da próxima sexta-feira, às 9 horas (de Brasília), contra a Costa Rica.

“Se criou uma expectativa muito grande antes da Copa. O Brasil é o segundo do ranking, a Suíça é a sexta do ranking, portanto esses jogos são difíceis. A estreia gera muita tensão, praticamente apenas o Marcelo e mais três ou quatro jogadores já tinham participado de Copa e os outros estavam na primeira vez. Isso causa uma apreensão muito grande e o time não repetiu as atuações que estávamos acostumados a ver”, afirmou o técnico de 75 anos.

CR7 x Neymar: diferenças de penteado e personalidade

crisneymar-600x350

Por Davi Nogueira, no DCM

O que difere Cristiano Ronaldo de Neymar?

O craque português foi decisivo novamente na Copa, ao fazer o gol da vitória do seu time contra o Marrocos.

Neymar, por enquanto, não sai do noticiário por causa do penteado depois de uma estreia medíocre contra a Suíça.

Não que Cristiano não seja vaidoso. É, em demasia. Metrossexual completo.

Ambos têm uma trajetória parecida, saídos da pobreza para a opulência.

Neymar nasceu em Mogi das Cruzes, migrando em seguida para São Vicente e Santos.

Ronaldo é de Funchal, na Ilha da Madeira. Morou numa casa com telhado de zinco e paredes cobertas de chapas de metal para tapar os buracos por onde entrava chuva e frio.

No fim dos treinos, davam-lhe sanduíches ou pratos de sopa. O pai, José Dinis, morreu de alcoolismo.

Os dois são ricos e sonegadores.

Em campo, Ronaldo cresce com outros dez atletas de segunda linha, ao contrário de Neymar, cercado por Philipe Coutinho, Marcelo, Gabriel Jesus e outros craques.

São cobrados por ser foras de série. Um responde bem, o outro não.

O que os difere? Caráter.

Não no sentido moral, mas de personalidade.

Herói, segundo o historiador britânico Paul Johnson, é aquele cuja vontade se sobrepõe à opinião pública, agindo com coragem e decisão, mesmo nas situações mais adversas, e independentemente das consequências.

Nesse caso, não há muito o que fazer. Acontece nas melhores e nas piores famílias.

Neymar tem que superar a si mesmo.

Ao ver Cristiano Ronaldo quebrando tudo, ele poderia se inspirar e, com furor competitivo, querer mostrar ao portuga quem é quem.

Temo, no entanto, que o efeito sobre o brasileiro seja o oposto.

Eis uma boa conversa que o menino Ney poderia ter com um dos dois cabeleireiros que levou para a Rússia.

O que tanto amedronta o “valentão” Jair Bolsonaro?

captura-de-tela-2018-06-20-axxs-12.57.27-902x600

Por Altamiro Borges, no Viomundo

Jair Bolsonaro, o ex-capitão do Exército que almeja ser presidente da República, gosta de fazer pose de valentão, de “machão” destemido. Com seus discursos inflamados e seus gestos agressivos, ele rosna contra tudo e contra todos.

Tenta se apresentar como paladino da ética e distribui porradas para todos os cantos. Essa imagem viril, porém, parece ser fabricada por marqueteiros.

Na prática, o protótipo de fascista esconde seus medos. Um deles, que ficará ainda mais evidente na campanha eleitoral deste ano, é do debate.

Ele sabe da mediocridade das suas ideias e propostas e, por isso, foge dos adversários.

Segundo um levantamento parcial publicado na Folha, Jair Bolsonaro é um típico covarde, um falastrão.

“Em abril e maio, o ex-capitão do Exército não compareceu a ao menos quatro grandes encontros dos principais concorrentes ao Palácio do Planalto e declinou entrevista e sabatina da Folha… No Fórum da Liberdade, em Porto Alegre no dia 9 de abril, o candidato do PSL não respondeu ao convite e não compareceu. Ele também não esteve em evento promovido pela Frente Nacional dos Prefeitos (FNP) em 8 de maio, em Niterói (RJ), que reuniu 11 pré-candidatos. Justificou ‘incompatibilidade de agenda’, segundo os organizadores. Nessa mesma data, Bolsonaro deu expediente na Câmara dos Deputados. Dois dias depois, o presidenciável faltou a outro debate, o da União Nacional dos Legisladores e Legislativos (Unale), em Gramado (RS)”.

Ainda de acordo com a reportagem, “não colocar na lista de compromissos encontros em que precisa apresentar suas propostas ao lado de outros concorrentes tem sido a estratégia de Bolsonaro na pré-campanha. Ele tem preferido comparecer a eventos para os quais é convidado por apoiadores, além de almoços reservados com empresários. O presidenciável tem evitado ainda as sabatinas. O convite para participar da série de entrevistas da TV Folha – que já ouviu 13 presidenciáveis – ficou sem resposta do candidato do PSL. Ele também não confirmou a data em que participará de sabatina promovida por Folha, UOL e SBT – esta, para conhecer os planos de governo dos sete primeiros colocados na pesquisa Datafolha”.

A mesma observação foi feita na semana passada pelo colunista Nonato Viegas, da revista Época: “Pré-candidato a presidente pelo PSL, o deputado Jair Bolsonaro (RJ) faltou a todos os debates promovidos até aqui por entidades de classe e veículos de comunicação. Teme precipitar desgaste de imagem ao ser comparado com adversários. Assessores do presidenciável dizem que ele prefere comparecer apenas a entrevistas”.

Já o jornalista André Barrocal, em excelente matéria publicada na revista CartaCapital, apontou algumas das razões dos temores do presidenciável bravateiro. Além da ausência de propostas, ele está rodeado de pessoas sinistras e teria dificuldades para justificar suas companhias.

“No fim de 2017, o presidenciável da extrema-direita Jair Bolsonaro anunciou que seu ministro da Fazenda seria o economista liberal Paulo Guedes. O escolhido até já preparou um programa econômico para o deputado. Agora o casamento corre o risco de terminar ainda nas núpcias, caso Bolsonaro queira mesmo pregar na eleição que é o concorrente mais honesto. A recente operação contra uma enorme rede de doleiros, um desdobramento da Lava Jato, atingiu uma empresa da qual Guedes é sócio, o grupo Bozano, do mercado financeiro”.

A ação criminosa movimentou bilhões de dólares no exterior e “é possível que as investigações do esquema de doleiros chegue perto do guru econômico de Bolsonaro”.

Graças ao corte de cabelo, Neymar é o jogador da Copa mais citado no Twitter

neyma-rjr-1-1024x721

Com o término da primeira rodada de jogos do Mundial na Rússia, o Twitter realizou um levantamento para identificar quais os jogadores da #Copa2018 foram mais mencionados na plataforma globalmente durante os seis primeiros dias do torneio. O brasileiro Neymar lidera a lista, seguido pelo português Cristiano Ronaldo, o argentino Lionel Messi e o também brasileiro Philippe Coutinho. O levantamento considera Tweets publicados em todo o mundo desde a última quinta-feira (14), data da primeira partida da #Copa2018.

Confira abaixo a lista dos 10 jogadores da #Copa2018 mais mencionados no Twitter globalmente até o momento:

1 – Neymar #BRA

2 – Cristiano Ronaldo #POR

3 – Messi #ARG

4 – Philippe Coutinho #BRA

5 – Antoine Griezmann #FRA

6 – Harry Kane #ENG

7 – James Rodriguez #COL

8 – Paul Pogba #FRA

9 – Romelu Lukaku #BEL

10 – Mohamed Salah #EGY