Belém é confirmada como candidata a sediar COP-30 em 2025

Depois de reunir com o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva, na manhã desta quarta-feira (11), em Brasília, o governador Helder Barbalho (MDB), presidente do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável da Amazônia Legal (CAL), anunciou que a capital paraense é a cidade brasileira escolhida como candidata oficial do país para sediar a Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (COP 30) em 2025.

“O presidente Lula acaba de anunciar que Belém é a cidade escolhida pelo Brasil para sediar a COP e já encaminhou para o Itamaraty a oficialização de que o Brasil reforça a sua candidatura e Belém é a cidade escolhida para sediar a COP 30, em 2025, representando um momento histórico em que a Amazônia estará a receber o maior evento de discussão climática do mundo”, informou Helder Barbalho em coletiva de imprensa após a reunião com o presidente.

Em vídeo divulgado pela Comunicação do Palácio do Planalto, no qual aparece ao lado do governador Helder Barbalho, o presidente Lula afirma que a escolha por Belém faz parte de um comprometimento realizado durante a última edição da COP. Aproveitou para dar os parabéns pelos 407 anos da fundação da capital paraense.

“Estou com o companheiro Helder parabenizando pelos 407 anos que a cidade de Belém completa amanhã (12) e dando uma boa notícia que o Itamaraty formalizou a cidade de Belém como candidata à disputa para realizar a COP 30. Eu tinha assumido um compromisso no Egito, na COP 27, que a COP 30 poderia ser realizada no Brasil. Espero que a gente esteja lá para fazer uma bela COP”, anunciou Lula.

As articulações para Belém sediar uma edição da COP foram iniciadas pelo governador Helder Barbalho ainda na última edição do evento, em Sharm El Sheikh, no Egito. Na oportunidade, além de convidar Lula, na condição de presidente eleito, para integrar a comitiva dos Estados da Amazônia Legal, durante o evento, foi entregue uma carta pública em nome dos governadores da Amazônia Legal pleiteando que Lula articulasse com a ONU a realização de uma edição da COP no Brasil, em especial na região amazônica.

Sobre a reunião com o presidente da República, na manhã de ontem, Helder disse que o Governo Federal está em sintonia com os Estados da Amazônia Legal no entendimento do fortalecimento das ações de fiscalização, repressão e desenvolvimento socioeconômico da região. Falou também sobre o entendimento sobre políticas públicas envolvendo crédito de carbono para financiar ações.

“Alinhamos que é fundamental que possamos construir um grupo transversal para discutirmos um modelo de desenvolvimento da Amazônia que passe pelo enfrentamento, de maneira ativa e forte, no combate às ilegalidades ambientais, mas, por outro lado, se construa, de maneira transversal, um novo modelo de desenvolvimento econômico com a transição do uso da terra”, afirmou o governador.

Deixe uma resposta