Aliado de Bolsonaro, senador do Pará vota contra a intervenção federal no DF

Oito senadores se posicionaram de forma contrária à intervenção federal na segurança do Distrito Federal (DF), decretada no domingo (8) à noite pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A medida passou por votação simbólica e foi aprovada nesta terça-feira (10) no Senado. Entre os senadores que votaram contra está o bolsonarista Zequinha Marinho (PL-PA). Na prática, Marinho se coloca a favor dos atos terroristas praticados pela turba bolsonarista que invadiu a praça dos Três Poderes para tentar um golpe de Estado.

Além dele, votaram contra a intervenção Flávio Bolsonaro (PL), filho de Jair Bolsonaro; Carlos Portinho (PL), Carlos Viana (PL), Luís Carlos Heinze (PP), Eduardo Girão (Podemos), Styvenson Valentim (Podemos) e Plínio Valério (PSDB).

A medida foi tomada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ainda no domingo, após os ataques terroristas de apoiadores radicais do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), e já está em vigor, mas precisava ser ratificada pelo Congresso Nacional. Com a intervenção, o governo federal passa a ser responsável pela segurança pública do DF. O secretário executivo do Ministério da Justiça, Ricardo Cappelli, foi nomeado interventor pelo presidente Lula.

Deixe uma resposta