Jader Filho assume Ministério das Cidades e anuncia prioridade máxima para o Minha Casa, Minha Vida

O novo ministro das Cidades, Jader Filho, assumiu o cargo nesta terça-feira 3, durante cerimônia em Brasília. Além de tratar de temas como saneamento, habitação e mobilidade, a pasta gerenciará a execução do Minha Casa, Minha Vida no governo de Luiz Inácio Lula da Silva. Em seu discurso, afirmou que conversará com governadores, prefeitos e parlamentares, diante do desafio de “realizar um governo participativo, que esteja aberto aos movimentos sociais”.

“São vocês que trazem novas experiências e a demanda organizada de parcela da população que ficou desassistida nos últimos anos”, disse. Ele confirmou a criação da Secretaria Nacional de Políticas para os Territórios Periféricos, a fim de “azeitar esse diálogo”.

Ele também afirmou ser necessário retomar “o mais rápido possível” as obras paralisadas e continuar aquelas em curso. Segundo o novo ministro, está em desenvolvimento um inventário para conhecer em detalhes o status de cada obra. “Precisamos reconstruir quase tudo nesta pasta, a começar pelo Minha Casa, Minha Vida. Um programa tão importante, reconhecido pela população, mas que infelizmente havia sido descontinuado. A minha marca será a das reconquistas na área social, e nela tem destaque mais do que especial o Minha Casa, Minha Vida”, reforçou.

Jader declarou que o déficit habitacional se tornou ainda mais crítico na pandemia e classificou como “desastroso” o fim do programa no governo de Jair Bolsonaro (PL). “Um dos principais caminhos para resolver essa chaga nacional é a retomada urgente do Minha Casa, Minha Vida. Os números passados atestam a importância do programa. Mais que os números, existem pessoas e famílias. A gente não pode dormir tranquilo enquanto milhões de brasileiros estão nas ruas, sem abrigo.”

O ato de posse de Jader no Ministério das Cidades foi muito concorrido, com a presença de pesos-pesados da política nacional, incluindo os outros dois ministros do MDB no governo Lula – Simone Tebet e Renan Filho -, ministro do PT (Aloizio Mercadante), líderes no Congresso, Randolfe Rodrigues (Rede) e Humberto Costa (PT). Cinco governadores prestigiaram a solenidade, bem como o ex-presidente da República, José Sarney, que compôs a mesa ao lado do senador Jader Barbalho (MDB-PA).

Baleia Rossi, presidente nacional do MDB, e Renan Calheiros também compareceram. Do Pará, vários políticos presentes: a ex-governadora Ana Júlia, o ex-senador Paulo Rocha e os deputados Iran Lima e Chicão.

Filho do senador Jader Barbalho e irmão do governador reeleito do Pará, Helder Barbalho, ambos do MDB, Jader Filho preside o diretório estadual da legenda desde setembro de 2021. O MDB tem três nomes na Esplanada dos Ministérios. Além de Jader, Simone Tebet chefia o Planejamento e Renan Filho comanda os Transportes.

PREFEITO DE BELÉM ELOGIA

“Em nome do prefeito Edmilson Rodrigues, cumprimento a todos os prefeitos do estado do Pará. A minha marca será a das reconquistas na área social e com destaque para o programa Minha Casa, Minha Vida”. Esse trecho do discurso de posse do ministro das Cidades do governo Lula, o paraense Jader Filho, acena com a cooperação esperada pelo Estado em futuras obras de saneamento e habitação, entre outras áreas.

O prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues, participou em Brasília da cerimônia ao lado de outras autoridades paraenses, como os senadores Jader Barbalho (MDB) e Beto Faro (PT), o governador Helder Barbalho (MDB), prefeitos de diversas cidades paraenses, além de vários ministros do novo governo e de representantes do movimento social. Edmilson Rodrigues participou também como representante da Frente Nacional de Prefeitos (FNP).

“Estou muito feliz de participar desse momento histórico, como prefeito e arquiteto urbanista, prestigiando a importância da reconstrução do Ministério das Cidades e a importância de termos um paraense, apaixonado pelo estado e por Belém, na condição de ministro”, comentou Edmilson. “Jader Barbalho Filho vai honrar o Ministério das Cidades e tenho certeza de que Belém vai ganhar muito”, comentou. (Com informações do G1 e CartaCapital)

Deixe uma resposta