Após fuga de Bolsonaro, Mourão exonera os últimos ministros do governo

Ao assumir a Presidência da República após a fuga de Jair Bolsonaro (PL) para os EUA, o vice e futuro senador, general Hamilton Mourão (Republicanos-RS) exonerou os últimos ministros do governo de ultradireita, entre eles o agora ex-ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, a última esperança dos bolsonaristas para colocar em marcha o frustrado golpe de estado. As exonerações constam no Diário Oficial da União (DOU) deste domingo (1º) e destituem dos cargos os ministros:

  • Augusto Heleno Ribeiro Pereira, do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República (GSI);
  • Marcos Montes Cordeiro, da Agricultura, Pecuária e Abastecimento;
  • Ronaldo Vieira Bento, da Cidadania;
  • Paulo César de Carvalho Alvim, da Ciência, Tecnologia e Inovações;
  • Paulo Sérgio Nogueira de Oliveia, da Defesa;
  • Paulo Roberto Nunes Guedes, da Economia;
  • Victor Godoy Veiga, da Educação;
  • Marcelo Sampaio Cunha Filho, da Infraestrutura;
  • Marcelo Antônio Cartaxo Queiroga Lopes, da Saúde;
  • Anderson Augusto Torres, da Justiça e Segurança Pública;
  • Joaquim Álvaro Pereira Leite, do Meio Ambiente;
  • José Carlos Oliveira, do Trabalho e Previdência;
  • Adolfo Sachsida, das Minas e Energia;
  • Carlos Alberto Gomes de Brito, do Turismo;
  • Carlos Alberto Franco França, das Relações Exteriores;
  • Wagner de Campos Rosário, da Controladoria-Geral da União;

Ainda neste domingo (1º), uma edição extraordinária do DOU deve trazer as nomeações, assinadas por Lula (PT), dos novos ministros.

Um comentário em “Após fuga de Bolsonaro, Mourão exonera os últimos ministros do governo

  1. Após fuga de Bolsonaro?
    Limitem – se a dar notícias sem opinião esquerdista ou serão esquecidos pelas pessoas de bem deste país

Deixe uma resposta