Manoel Maria diz que amizade com Rei é obra de Deus: “Foi meu irmão, pai, amigo e confidente”

A morte de Pelé comoveu até quem nunca viu uma única partida do Rei. Vários fãs, autoridades e pessoas ligadas ao esporte prestaram suas homenagens desde que o falecimento do “atleta do século” foi anunciado, na última quinta-feira, dia 29.

Se é um momento difícil para quem só viu pela TV, para pessoas próximas é ainda mais doloroso. Esse é o caso do paraense Manoel Maria, ex-jogador que é um dos melhores amigos do tricampeão mundial. Manoel foi companheiro de Pelé no Santos e fala que Deus colocou o Rei na vida dele.

– Ele sempre foi nosso ídolo, não só meu como também de todas as crianças do Brasil e do mundo. De repente, eu fui jogar ao lado dele e me tornei o melhor amigo dele. Isso é um negócio de Deus. Deus colocou ele na minha vida.

Ele foi meu irmão, pai, amigo e confidente. Ele é inesquecível. Eu vou tentar não fazer feio, vou tentar me controlar, porque é muito grande a perda”.

Manoel Maria

A amizade entre os dois ex-atletas continuou mesmo após o fim de suas carreiras. Manoel Maria estava presente na comemoração do aniversário de 82 anos do Rei Pelé, em outubro. O paraense visitou Edson recentemente no hospital.

– Outro dia fui em um hospital com ele. Fui eu e o meu filho André. Ele pegou na nossa mão e disse que precisava de nós dois. Nós sempre precisamos dele.

Edson Arantes do Nascimento, o Pelé, estava internado no hospital Albert Einstein, em São Paulo, desde 29 de novembro. A internação ocorreu em virtude de uma infecção respiratória após ele contrair Covid-19 e para a reavaliação do tratamento de um câncer no cólon.

Apesar do quadro complicado, Pelé passou alguns dias estável e com uma leve melhora. Nos últimos dias, porém, a saúde do Rei voltou a piorar. O tricampeão mundial não resistiu e faleceu na quinta-feira, dia 29 de dezembro, em São Paulo, aos 82 anos de idade. O sepultamento ocorrerá em Santos. (Do GE)

Rolling Stone: 3 brasileiros entre os 200 maiores cantores de todos os tempos

A revista norte-americana Rolling Stone atualizou a lista dos 200 maiores cantores de todos os tempos no mundo. O Brasil emplacou três nomes entre os 200 citados. Quem são os brasileiros presentes na lista? Caetano Veloso, Gal Costa e João Gilberto. O que a revista diz sobre eles?

Caetano Veloso (108): “O principal cantor e compositor do Brasil, o equivalente nacional de Dylan, um roqueiro revolucionário com uma forte inclinação literária, Caetano Veloso é um artista mestre, sua rebarba aveludada e inteligência palpável dando uma onda – especialmente – quando ele está deitado e murmurando. Mas ele também é encantador quando acelera o ritmo e lança gritos e trinados emocionantes – e ele transmite tudo em inglês e também em português. ‘Acho que o que é difícil para nós do Norte aceitar é que alguém pode ser radical politicamente, culturalmente e musicalmente e, ainda assim, ser romântico e amar uma bela e sensual melodia’, observou David Byrne em 1999. Caetano pode puxar isso fora”. — Michaelangelo Matos

Gal Costa (90): “Em 1971, Gal Costa gravou “Sua Estupidez”, uma balada melosa do cantor Roberto Carlos, e a transformou em uma declaração de partir o coração pela beleza e arrependimento, tamanho era o poder transformador de sua voz. Como uma luminosa rainha, a diva baiana transformava em ouro tudo o que tocava: tropicália de olhos arregalados (“Baby”, um clássico brasileiro do final dos anos 60), samba-rock sexy (“Flor de Maracujá”), exuberante carnaval frevo (“Festa do Interior”) e bossa funkificada (sua leitura de 1979 do padrão “Estrada do Sol” é tão exuberante e mística que beira o surreal). A vocalista feminina mais transcendente da era pós-bossa, ela continuou fazendo música até sua morte aos 77 anos”. — Ernesto Lechner

João Gilberto (81): “Um dos movimentos culturais mais poderosos que surgiram na América Latina, a bossa nova contou com três arquitetos fundadores: Antônio Carlos Jobim foi o compositor, Vinicius de Moraes o letrista e João Gilberto seu discreto cantor e violonista. Mestre da sutileza cosmopolita, o carioca murmurava e sussurrava com uma desenvoltura que fazia cada música parecer uma reunião casual de amigos. Esse estilo – sua poesia e calor – combinava perfeitamente com as narrativas da bossa sobre a contemplação da vida na praia de Copacabana. O álbum de estreia de Gilberto em 1959 deu o tom para a revolução que se seguiu, e o clássico jazzístico de 1964 Getz/Gilberto resumiu sua energia com “Garota de Ipanema”, que ele tocou ao lado do inglês quebrado de sua cadenciada esposa Astrud”. — Ernesto Lechner.

TOP 10 DOS MELHORES CANTORES

1) Aretha Franklin

2) Whitney Houston

3) Sam Cooke

4) Billie Holiday

5) Mariah Carey

6) Ray Charles

7) Stevie Wonder

8) Beyoncé

9) Otis Redding

10) Al Green

Stuckert, fotógrafo de Lula, dá show de talento e preparo físico

Ricardo Stuckert, fotógrafo que acompanha Lula há mais de 20 anos, voltou a aparecer em destaque durante toda a cerimônia de posse do presidente, neste domingo (01), em Brasília. Na biografia de Lula, escrita por Fernando Morais, Stuckert é descrito como um amigo pessoal de Lula, com quem conversa muito no intervalo de suas tarefas como fotógrafo oficial do líder petista.

Nas redes sociais, muitos comentários bem humorados, destacando o preparo físico de Stuckert. De terno, ele fotografava, filmava e ainda pilotava drone. Um fenômeno. “E o Ricardo Stuckert? O cara correu de terno debaixo de sol com câmera, teleobjetiva, pilotando drone, fazendo live e postando no Instagram. Guerreiro do povo brasileiro”, comentou André Fran.

“O atleta olímpico Ricardo Stuckert, também fotógrafo, vai brigar pelo ouro na maratona de Paris 2024”, disse Rogério Jovanelli. “STUCKERT PENDURADO NO CARRO KKKKKKKKKKKKKKKJKJJJ trabalha y trabalha o homem”, afirmou outro internauta.

“Ricardo Stuckert já trabalhou mais em 2023 do que o Bolsonaro em 4 anos. O cara grava com duas câmeras ao mesmo tempo e ainda controla o drone”, espantou-se Adriano Tapajós.

Abaixo, o nosso personagem em foto de matéria especial na revista Piauí e ao lado de Lula durante uma premiação.

Abaixo, algumas fotos de Stuckert, tiradas na programação da posse de Lula em Brasília:

Lula toma posse e afirma: “Democracia para sempre”

Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tomou posse neste domingo (1º), como 39º presidente do Brasil, em sessão solene do Congresso Nacional. Em discurso, o petista disse que a mensagem que quer passar ao Brasil é de “esperança e reconstrução”, e que a democracia foi a “grande vitoriosa” das eleições de outubro de 2022.

“Hoje, nossa mensagem ao Brasil é de esperança e reconstrução. O grande edifício de direitos, de soberania e de desenvolvimento que essa nação levantou a partir de 1988, vinha sendo sistematicamente demolido nos anos recentes. É para reerguer esse edifício de direitos e valores nacionais que vamos dirigir todos os nossos esforços”, disse Lula.

“Foi a democracia a grande vitoriosa nesta eleição, superando a maior mobilização de recursos públicos e privados que já se viu. As mais violentas ameaças à liberdade do povo. A mais abjeta campanha de mentiras e de ódio tramada para manipular e constranger o eleitorado brasileiro”, completou o petista.

Lula defendeu ainda “democracia para sempre”.

“Sob os ventos da redemocratização, dizíamos ‘ditadura nunca mais’. Hoje, depois do terrível desafio que superamos, devemos dizer ‘democracia para sempre'”, afirmou.

O presidente empossado afirmou também que os direitos da população, o fortalecimento da democracia e a retomada da soberania nacional serão “os pilares” de seu terceiro governo.

Sem citar Jair Bolsonaro, Lula fez críticas ao agora ex-presidente. Afirmou que os recursos públicos foram “desvirtuados” durante o governo que chegou ao fim e que o adversário pregava a liberdade “de oprimir o vulnerável, massacrar o oponente, e impor a lei do mais forte acima das leis da civilização”.

Mais uma vez sem citar Bolsonaro, o petista disse que não haverá “revanche”. Entretanto, afirmou que “quem errou responderá por seus erros”. “Não carregamos nenhum ânimo de revanche contra os que tentaram subjugar a nação a seus desígnios pessoais e ideológicos, mas vamos garantir o primado da ele. Quem errou responderá por seus erros com direito a ampla defesa, dentro do devido processo legal”, disse Lula.

O petista criticou também a disseminação de fake news, o uso da máquina pública com finalidade eleitoral, e desmontes nas áreas da saúde, educação, ciência e meio ambiente. Lula afirmou ainda que a diminuição da desigualdade e o combate à fome serão foco do governo.

Ao longo do discurso, Lula relembrou promessas feitas durante a campanha e anunciou outros compromissos.

A lista inclui:

  • definir, em conjunto com os governadores, uma lista de obras prioritárias a serem retomadas;
  • retomar o Minha Casa, Minha Vida e o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC);
  • impulsionar as pequenas e médias empresas;
  • retomar a política de valorização permanente do salário mínimo;
  • acabar com a fila do INSS;
  • dialogar com governo e sindicatos para aprovar uma “nova legislação trabalhista” que una liberdade de empreender e proteção social;
  • iniciar a transição da matriz energética do país para modelos sustentáveis;
  • alcançar o desmatamento zero na Amazônia e a emissão zero de gases de efeito estufa;
  • estimular o reaproveitamento de pastagens degradadas;
  • revogar as “injustiças cometidas contra os povos indígenas”;
  • apurar responsabilidades e punir desvios de conduta no enfrentamento à pandemia de Covid.

(Com informações de O Gobo, Folha de SP e Metrópoles)