Por que a bandeira da Palestina está sempre presente em jogos do Marrocos?

Numa cena inédita, torcedores e jogadores marroquinos comemoram a classificação para a semifinal da Copa do Mundo. Entre as inúmeras bandeiras de Marrocos hasteadas no Al Thumama Stadium, no Qatar, uma se destaca. Um triângulo vermelho com a ponta voltada à direita, cercado por listras horizontais preta, branca e verde formam a bandeira da Palestina. Mas não foi só na vitória contra Portugal por um a zero no último sábado, 10, que ela surgiu.

A bandeira da Palestina está presente nas arquibancadas do Qatar desde que começou a Copa do Mundo em novembro. Na capital Doha não só bandeiras, como faixas, braçadeiras e até o lenço preto e branco que ficou famoso por ser usado pelo líder palestino Yasser Arafat aparecem por todo lado.

Tanto torcedores quanto jogadores levantam a bandeira palestina de modo literal para mostrar que apoiam o que é chamado de “Questão Palestina”. O termo se refere à luta dos povos palestinos após a perda de seus territórios em função, principalmente, da criação do Estado de Israel em 1948. Hoje, os territórios palestinos são a Cisjordânia e a Faixa de Gaza.

A disputa por essas áreas faz com que o conflito entre Israel e Palestina seja um dos mais extensos e intensos no mundo. Já são milhares de mortos e, em sua maioria, palestinos. Para alguns pesquisadores, o conflito é considerado um massacre palestino feito por Israel uma vez que não há paralelo entre as duas forças militares.

“Depois de anos em que a sensação de que a questão palestina era menos importante entre os árabes, o povo [árabe] deixou claro que essa questão é central para toda a nação árabe”. Ahmad Tibi, membro árabe-israelense do Knesset à revista +972

Na última segunda-feira, 12, Israel admitiu que suas forças mataram uma adolescente palestina que estava no terraço de sua casa, alimentando seu gato, durante uma incursão na Cisjordânia. Só neste ano pelo menos 150 palestinos e 26 israelenses morreram na cidade disputada de Jerusalém e na Cisjordânia. E outros 49 palestinos morreram em agosto na Faixa de Gaza em três dias de operação militar israelense no território palestino.

A “Questão Palestina” é um tema que aparece no futebol de Marrocos não só durante a Copa do Mundo. Os Winners, torcida do Wydad Casablanca, um dos principais times do país, faz uso da imagem de um guerrilheiro palestino.

Mas as referências à Palestina não se concentraram entre os torcedores. Jogadores da seleção marroquina desfilam e posam em campo, a cada vitória do time, com bandeira. Assim como os palestinos, os marroquinos são, em sua grande maioria, de origem árabe e seguem a religião islâmica.

Assim, as vitórias da seleção de Marrocos também se tornam vitórias de todos os árabes islâmicos. Da mesma forma, pode-se interpretar que a seleção marroquina esteja passando uma imagem positiva do islamismo para o mundo.

Em 2020, o Marrocos assinou junto com os Emirados Árabes Unidos, Bahrein e Sudão, um acordo com Israel em 2020 mediado pelo ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump. Conhecidos como Acordos de Abraão, as declarações representam um novo capítulo na diplomacia entre Oriente Médio e Israel, mas que é vista pelos palestinos como uma traição, já que a posição da Liga Árabe era, anteriormente, pró-Palestina.

O próprio Qatar não tem relações formais com Israel. Já o Brasil reconhece a existência do Estado Palestino. A Palestina também é um membro da Fifa e disputa competições internacionais. Em jogos oficiais, a seleção de Marrocos enfrentou a Palestina em três ocasiões e saiu vitoriosa em todas. Foram 10 gols feitos e apenas um sofrido. As duas seleções se encontraram pela última vez na Copa das Nações Árabes, em 2021. Marrocos venceu por quatro a zero. (Com informações do UOL)

Deixe uma resposta