Dia de reverenciar Paulinho da Viola, majestade do samba

O cantor e compositor Paulinho da Viola, um dos mais consagrados sambistas do Brasil, completa 80 anos neste sábado (12). Grande expressão viva da MPB e do samba de alto nívl, Paulinho é violonista, cavaquinista, bandolinista, cantor e compositor de samba e choro brasileiro. Conhecido por suas harmonias sofisticadas e a voz suave e gentil, é um dos baluartes da ala de compositores da Portela, berço de compositores inspiradíssimos. 

No início de sua carreira, em 1963, foi na companhia do compositor Hermínio Bello de Carvalho ao Zicartola, bar e restaurante fundado por Cartola e a Dona Zica na Rua da Carioca que se convertera em um reduto de sambistas, chorões artistas, intelectuais e jornalistas. Lá o jovem Paulinho acompanhava, no cavaquinho ou no violão, compositores e intérpretes e também se apresentando cantando músicas de outros autores e, após um show com o compositor Zé Ketti, foi incentivado pelo mesmo a cantar suas próprias músicas no Zicartola.

Naquele inpicio de carreira, Paulinho da Viola foi parceiro de nomes ilustres do samba carioca, como Cartola, Elton Medeiros e Candeia, entre outros. Ele se tornou um dos maiores compositores de samba, além de choros e se tornou uma das maiores expressões da Música Popular Brasileira. Entre as melhores criações de um repertório imenso e rico, destacam-se Foi um Rio Que Passou Em Minha Vida, Timoneiro, Argumento, Dança da Solidão, Sinal Fechado, Pecado Capital, Sei Lá Mangueira, Meu Mundo é Hoje.

Deixe uma resposta