Forças de segurança desmontam o acampamento bolsonarista na Almirante Barroso

As barracas e estruturas instaladas por manifestantes golpistas, na avenida Almirante Barroso, em Belém, começaram a ser desmontadas na tarde desta terça-feira (8). Eles montaram o acampamento, em frente ao 2º Batalhão de Infantaria da Selva (BIS), horas depois do segundo turno das eleições presidenciais, no dia 30 de outubro, que terminou com a vitória de Luiz Inácio Lula da Silva. Inconformados com o resultado, eleitores bolsonaristas decidiram acampar nas calçadas do II BIS, chegando a bloquear uma das pistas da Almirante Barroso.

A retirada ocorreu após a notificação dos manifestantes pela Prefeitura de Belém. A Polícia Militar e a Guarda Municipal de Belém foram acionadas para dar apoio e comunicar ao grupo que a permanência deles no passeio público não poderia continuar, principalmente depois das cenas agressivas e violentas de manifestantes bolsonaristas contra estudantes do Colégio Pedro Amazonas Pedroso, no começo da tarde de segunda-feira, 7.

Após rápida comunicação, por volta das 14h30, os acampados tiveram que retirar seus utensílios e móveis enquanto servidores da PM e policiais militares retiravam as estruturas das barracas. Pela Prefeitura participaram da ação a Guarda Municipal de Belém (GMB), Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de Belém (Semob), Secretaria Municipal de Urbanismo (Seurb), pela Organização Pública, e Secretaria Municipal de Saneamento (Sesan). A Guarda atua em conjunto e na linha de frente da força-tarefa com 20 guardas municipais dos grupamentos de Ações Táticas (GAT) e Ações Táticas Com Cães (Atac).

Além disso, o grupamento motorizado, Ronda da Capital, está de prontidão para qualquer eventualidade. A Secretaria de Estado de Segurança Pública (Segup) integra a ação efetiva por meio da Cavalaria e da Polícia de Choque da Polícia Militar do Estado do Pará (PMPA). A sala de controle e monitoramento da Segup conta também com a presença do inspetor-geral da GMB, Joel Monteiro, o subchefe da Divisão de Operações da GMB, Élcio Vale, deliberando ações conjuntas, e também da superintendente da Semob, Ana Valéria Borges. 

PREFEITO: COMUNICADO

Ainda na manhã de terça, 1º, o prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues, em comunicado nas redes sociais, afirmou que a Prefeitura vinha trabalhando, em conjunto com as demais autoridades, para garantir a livre circulação na capital paraense. “A democracia garante a todos e todas o direito de livre manifestação. Mas violência e vandalismo com interesses obscuros devem ser coibidos pela lei. Apoiamos a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que ordenou o desbloqueio das rodovias para evitar maiores prejuízos à população”, enfatizou o prefeito Edmilson.

(Com informações da Agência Belém/PMB e Diário do Pará; fotos: Mácio Ferreira/Agência Belém/Comus)

Deixe uma resposta