The New York Times afirma que eleição no Brasil vai “definir futuro do planeta”

O jornal norte-americano The New York Times publicou hoje um vídeo dizendo que a eleição presidencial no Brasil “vai definir o futuro do planeta” e que o vencedor “herdará o controle de mais da metade da floresta amazônica”. Os candidatos Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro (PL) disputam o segundo turno das eleições em 30 de outubro. No vídeo de seis minutos, o NYT condena a gestão ambiental de Bolsonaro e cita medidas adotadas pelo governo, como o desmonte das agências de fiscalização, além do aumento do desmatamento, o descaso do presidente com as terras indígenas e sua proximidade com o agronegócio.

“As elites do agronegócio brasileiro o amam por isso. Eles fizeram bilhões conforme ele transformava a floresta em terras agrícolas”, diz trecho do vídeo do NYT. O jornal lembra que Lula promete acabar com o desmatamento da Amazônia e que, nos mandatos anteriores, ele “provou ser duro com o crime ambiental e entregar resultados”.

A líder indígena Txai Suruí, que denunciou a gestão ambiental do governo Bolsonaro no Conselho de Direitos Humanos da ONU, fala no vídeo que esta eleição “é a última chance de salvar a Amazônia”. No vídeo, o NYT diz que o resultado da eleição brasileira é um assunto importante para todo o mundo. “O dia mais importante para o planeta Terra – e sua sobrevivência – é 30 de outubro”.

Txai Suruí endossa o discurso: “Você também precisa da Amazônia para sobreviver e em breve seu destino vai ser decidido por um desses homens”.

“Por causa das crescentes taxas de desmatamento sob o presidente Jair Bolsonaro, o ecossistema da Amazônia está à beira da catástrofe. A perda de milhões de árvores já causou diminuição das chuvas. As áreas ainda não transformadas em fazendas devem mudar de floresta densa para savana seca à medida que a Amazônia atinge um “ponto de inflexão” -de degradação em espiral da qual não há retorno”.

(The New York Times)

O vídeo também diz que um novo mandato de Bolsonaro pode resultar na aprovação da PL2633, “a lei que daria terras desmatadas ilegalmente aos criminosos que a roubaram”. Segundo o NYT, esse pode ser o projeto de lei menos conhecido e mais destrutivo do mundo. “Este projeto não é apenas um perdão para crimes passados, é um passe para o cometimento de novos crimes.”.

Sobre Lula, o NYT diz que o governo petista fez um plano agressivo para salvar a Amazônia nos anos 2000. “Ele criou novas áreas de conservação que eram maiores do que todo o Reino Unido, cobrou bilhões em multas ambientais e inventou um sistema de satélite [para monitorar a derrubada de árvores] que Bolsonaro vem ignorando”. No fim do vídeo, a narradora diz: “Todos nós precisamos desesperadamente de um novo presidente que não queime toda a Amazônia”.

O conteúdo publicado pelo NYT foi produzido pela videojornalista Agnes Walton e pela brasileira Alessandra Orofino, economista pela Universidade Columbia com especialização em Direitos Humanos e diretora-executiva da ONG Nossas.

Deixe uma resposta