Lula: “Vamos aumentar o salário mínimo e o comércio vai vender mais”

Em caminhada na Zona Leste de São Paulo, ex-presidente disse que a ausência de reajuste do salário mínimo há cinco anos prejudica 22 milhões aposentados e pensionistas

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que o comércio vai voltar a crescer e a vender mais porque o poder aquisitivo do povo brasileiro vai aumentar em seu governo. A afirmação foi feita durante caminhada em São Mateus, na Zona Leste de São Paulo, nesta segunda-feira (17/10). “Nós vamos tomar a atitude de recompor o poder aquisitivo do povo brasileiro”, disse ele.

“Eu quero dizer para os comerciantes que eles vão descobrir com muita facilidade que quando a gente ganhar as eleições, o comércio vai crescer, vai funcionar, vai vender mais por que o povo vai ter o seu poder aquisitivo aumentado”, discursou para o público.

Segundo o ex-presidente, fazem cinco anos que o salário mínimo não é reajustado, diferente de seu tempo na Presidência, quando o reajuste ocorria todos os anos. “O salário mínimo é ganho por 36 milhões (de pessoas), dos quais 22 milhões são aposentados”, revelou. “O salário mínimo não aumenta, prejudicando as pessoas que recebem pensão e aposentadoria e que estão há cinco anos sem receber o reajuste”, completou.

Lula disse voltará ao cargo mais importante do Brasil para que o país gere emprego outra vez, para que o governo federal distribua renda, e para que as famílias tenham o direito de se reunir aos finais de semana num momento de lazer, organizando o tradicional churrasco.

A inflação descontrolada, que aumentou muito o preço da comida, foi uma das pautas do discurso de Lula. Realidade que tem prejudicado a vida dos aposentados e pensionistas. Ele citou o preço do quilo da carne de segunda, que ultrapassou R$ 40. Outro ponto abordado foi o número expressivo de brasileiros que sofrem com a insegurança alimentar, com 33 milhões de pessoas passando fome.

UM PAÍS QUEBRADO

“É imprescindível o Haddad ser eleito governador de São Paulo, para que a gente possa colocar em prática nossa experiência e uma combinação, porque será a primeira vez que o PT governará o Brasil e o estado de São Paulo. Será uma dobradinha melhor do que Pelé e Coutinho, nós temos experiência, sabemos trabalhar coletivamente, construir parceria, e sabemos a situação que o país se encontra”, declarou.

Lula afirmou que tem clareza de que o Brasil está quebrado após quatro anos de Jair Bolsonaro, mas que irá trabalhar não só para recuperar a economia do país, bem como nossa imagem no exterior.

“Eu gostaria de pedir para cada um de vocês, não aceitem nenhuma provocação. Se vocês encontrarem algum bolsonarista nervoso, pergunte para eles qual a obra Bolsonaro fez em São Paulo. Não briguem, nós precisamos visitar as pessoas, aquelas que estão em dúvida, que não quiseram votar, para convencê-los a votar em Haddad e Lula”, completou.

PSDB: partido morto

Por Iran Souza

Em 2014, ao pedir a recontagem dos votos da reeleição de Dilma Roussef, o PSDB detonou a crise na qual permanecemos mergulhados. Em 2018, subindo o tom contra o PT, começou a bandear-se para a extrema direita.

Em 2022, bolsonarizou-se de vez, e a adesão de Arthur Virgílio Neto a Bolsonaro (logo ele que, prefeito de Manaus na pandemia, foi chamado de “prefeito de bosta” pelo presidente) é só a última da leva.

Houve tantas outras, inclusive no Pará. E assim os tucanos abrem a cova do partido com os próprios pés. O defunto está pronto pro enterro, gente. Segue o cortejo.

A imagem do dia

Raí faz o “L” de Lula ao apresentar o Prêmio Sócrates na cerimônia do “Bola de Ouro 2022”, promovido pela revista ‘France Football’. O vencedor na categoria foi Sadio Mané, pelo trabalho social que realiza no Senegal. Raí expressou apoio a Lula nas eleições presidenciais e disse que o Brasil terá uma decisão importante nas próximas semanas.

Erros complicam a vida do Leão

POR GERSON NOGUEIRA

O favoritismo nas quartas de final da Copa do Brasil é do Internacional, ninguém tem dúvida. O problema é que se previa mais equilíbrio para o primeiro jogo, em Belém. Não foi o que se viu, ontem à tarde, no Baenão. Apesar do incentivo da torcida azulina, os garotos se mostraram intranquilos no setor defensivo e acabaram por facilitar o trabalho dos visitantes. 

O 3 a 0 soou exagerado para o que houve em campo, sem que o Inter tivesse a superioridade ampla que o escore sugere. De toda sorte, a vitória deu ao Colorado uma vantagem expressiva para o segundo jogo. 

Antes que alguém saia detonando a garotada sub-20 do Leão, é preciso dizer que o confronto com o Internacional, um clube de tradição nas divisões de base, é obviamente desigual. Além disso, o Remo sofre os efeitos da falta de intercâmbio na categoria. O sub-20 disputa um campeonato estadual que não dura 30 dias. Jogar contra grandes clubes é uma raridade.

No começo da partida, mesmo aparentando nervosismo, o Remo até tentou sair para o jogo e lançou-se ao ataque. O jogo era parelho quando o Colorado chegou ao primeiro gol, aos nove minutos. Samuel aproveitou o rebote atrapalhado da defesa azulina na cobrança de um escanteio.

O Leão sentiu o baque. Começou a errar muitos passes e a abrir a guarda no setor defensivo. Aos 17 minutos, Enzo quase marcou o segundo gol ao cabecear com muito perigo. O lance mais agudo do Remo na partida veio aos 30’, quando Luizinho acertou o travessão da equipe gaúcha.

No segundo tempo, as primeiras ações de ataque couberam ao Remo. Aos 10 minutos, o zagueiro Jonilson escorou cruzamento e quase empatou. Só que minutos depois Amoroso escapou pelo lado esquerdo e, livre de marcação, disparou um tiro cruzado e ampliou para o Inter.

Abatido com o segundo gol, o time azulino se perdeu um pouco em campo, sem conseguir mais encontrar alternativas ofensivas. Mais organizado, o Internacional controlava o jogo no meio-campo e, aos 29’, encaixou uma manobra perfeita, trocando passes na intermediária azulina. Alisson foi acionado na área e bateu para as redes, fazendo 3 a 0.

Logo em seguida, o atacante Vinícius Kanu se livrou da marcação e disparou forte, mas o chute estourou na marcação. O Inter respondeu com um contragolpe forte e Amoroso tocou para o gol. Atento ao lance, Riquelme salvou quase na linha fatal. 

A grande chance para diminuir o prejuízo veio aos 45’, com penalidade que Guti bateu muito mal, por cima da trave. Era o gol necessário para o Remo chegar ao segundo jogo com uma carga menor de dificuldades para reverter a desvantagem.

Agora, no confronto do próximo sábado, os gaúchos podem perder por até dois gols de diferença para avançar às semifinais da Copa do Brasil.

Pode-se dizer que, mesmo com a diferença técnica entre os times, a caminhada azulina talvez fosse mais facilitada com um esquema de jogo melhor organizado, sem tantos buracos na marcação. Esses erros – muito mais do que as virtudes mostradas pelo adversário – determinaram o mau passo na partida de ontem.  

Lusa testa forças em vitória sobre Vila Rica

Sem muito alarde, como é do seu feitio, a Tuna vem se preparando para a Copa Verde. O time, bastante reformulado em relação à equipe que disputou a Série D, sem contar com maiores reforços, entra como franco-atirador na disputa do lado nortista do torneio, mas o técnico Josué Teixeira faz planos de uma boa campanha.

O primeiro teste ocorreu contra o Vila Rica, ontem, no Souza. A Tuna venceu por 1 a 0, gol assinalado por Luciano Marba, cobrando penalidade aos 20 minutos de jogo. O Vila Rica, que disputa a Segundinha do Campeonato Paraense, impôs algumas dificuldades aos cruzmaltinos.

Luciano, que marcou o gol, defendia o Santos-PA na Segundinha. Outro reforço importante é o experiente zagueiro Dedé, que volta à Lusa após ter sido titular no time vice-campeão de 2021.

Josué aproveitou o amistoso para rodar o elenco e colocar em atividade vários jogadores. Para a Copa Verde, a dupla de zaga será Charles e Dedé. O meio-campo terá Alisson, Kauê, Jayme e Breno. No ataque, Luciano e Fabinho. Rafael Tanque, Adriano, Keven e Scooby também foram observados na partida.

A estreia cruzmaltina será no dia 28 de outubro, em Rio Branco (AC), diante do Rio Branco local. Os jogos da primeira fase são eliminatórios. A Tuna joga pelo empate. Na caminhada rumo à decisão deve ter o Papão pela frente nas semifinais, caso não surjam percalços.

“Noutros esportes tua fibra está presente”

Uma prova final emocionante, no “oito gigante”, deu tintas de emoção e bizarrice ao campeonato estadual de remo do Rio de Janeiro. O Botafogo conquistou o título na última prova da regata final, mas não levou a taça. O Flamengo, campeão de 2021 e detentor do troféu, recusou-se a fazer a entrega protocolar aos novos campeões.

O gesto antidesportivo, já mais ou menos tradicional em modalidades como o futebol, foi lamentado pelos botafoguenses, em meio às comemorações pela façanha nas águas da Lagoa Rodrigo de Freitas, na manhã de domingo. O clube rubro-negro alegou discordância com um dos resultados das dez provas disputadas e vai partir para o tapetão.

A equipe de remadores do Botafogo recebeu as medalhas e foi saudada festivamente no estádio Nilton Santos antes do jogo com o Internacional. Mais do que nunca, os versos imortais do hino botafoguense fizeram todo sentido: “Noutros esportes tua fibra está presente”. 

(Coluna publicada na edição do Bola desta segunda-feira, 17)

AtlasIntel: Lula venceu debate da Band para 54% dos eleitores pesquisados

Durante o debate entre os candidatos à Presidência da República realizado pela Band e um grupo de veículos de imprensa nos estúdios da emissora, a AtlasIntel reuniu 100 eleitores que não votaram em Lula nem em Bolsonaro para uma pesquisa. A maioria, 54%, considera que Lula ganhou o debate. Outros 32% acham que Bolsonaro ganhou, e 14% não souberam responder.

Esse resultado se mantém tanto para eleitores que votaram em Tebet, Ciro, ou outros candidatos, incluindo quem votou branco/nulo e quem não votou. Todos esses grupos concordam que Lula venceu o debate.

De acordo com a AtlasIntel, o estudo se baseia na opinião de 9 grupos focais e a amostra não é representativa. Assim, não seria possível afirmar que 54% dos eleitores indecisos avalia que Lula venceu. Por outro lado, é um dado importante para informar as análises sobre o debate. Análises subjetivas e baseadas apenas na opinião do analista tendem a ser enviesadas, especialmente quando a avaliação vem de eleitores que votaram num dos dois candidatos.

Os participantes foram divididos em 9 grupos focais de acordo com os estados onde residem:

  • Paraná/Santa Catarina
  • Rio Grande do Sul
  • Rio de Janeiro
  • São Paulo
  • Minas Gerais
  • Tocantins
  • Bahia
  • Acre
  • Mato Grosso/Mato Grosso do Sul

O debate foi realizado pelo pool de empresas formado pela emissora do Morumbi, o portal UOL e a TV Cultura, de São Paulo.

A pesquisa Quaest, feita em tempo real, também apontou vitória de Lula no debate.

(Com informações do UOL e DCM)