Ao lado de Lula, em Recife, povo avisa que vai ser lapada nas urnas

Um dia após ato esvaziado de Bolsonaro, pernambucanos inundam as ruas da capital. “Vamos fazer uma foto e mandar para ele saber como é que se junta gente numa praça”, disse Lula, ao lado de Marília Arraes

Lula, em Recife: “Esse é o povo que trabalha, que sustenta a economia desse país” (Divulgação / Ricardo Stuckert / Site do PT)

O povo pernambucano deu uma verdadeira lição de democracia nesta sexta-feira (14), ao varrer as ruas de Recife, na caminhada da coligação Brasil da Esperança, que reuniu Lula, a candidata o governo do estado, Marília Arraes (Solidariedade), e lideranças como o senador Humberto Costa (PT-PE) e o prefeito João Campos (PSB). No comício que encerrou a caminhada e o ato históricos em Recife, Lula agradeceu os apoios e, em especial, ao povo nordestino.

“Vem o Bolsonaro fazer aquele comício mixuruca que ele fez”, discursou, em referência ao ato esvaziado do extremista de direita, ocorrido na quinta-feira (14). “Quando eu cheguei na passeata, tomei um susto com a quantidade de gente. Eu vou pedir a vocês para levantarem as mãos. Vamos fazer uma foto para mandar ao Bolsonaro, para ele saber como é que se junta gente numa praça”, brincou Lula, antes de ser ovacionado pela multidão. “Esse é o povo que trabalha, que sustenta a economia desse país”, elogiou Lula, descrevendo o povo do Nordeste.

Assista a caminhada completa na TvPT no Youtube

O líder petista reforçou que não se pode baixar a guarda até a véspera das eleições no dia 30 de outubro e que todos devem batalhar para virar votos para sua candidatura e a de Marília Arraes. “O que é importante é que a gente convença as pessoas que não foram votar, a abstenção foi grande. Que a gente converse com as pessoas para convencê-las a irem votar”, pediu. “Não podemos parar até o dia 29, temos de conversar com cada pessoa que conhecemos, até com quem não gosta da gente. Porque podemos virar vítima da fábrica de fake news, de mentira”, alertou o ex-presidente.

Lula afirmou que o PT acionou o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para garantir transporte para as pessoas irem votar no dia 30. “Eles podem tentar sacanear e tirar os ônibus dos municípios. Conversei com o governador e o prefeito e aqui não vai faltar transporte para quem quiser votar”, avisou. “Não caiam em provocações”, aconselhou Lula .”Nossa vingança será no voto, no dia 30 de outubro”.

Acabar com a fome

Lula falou de como pretende revolucionar o país com um governo popular. “A primeira coisa que temos de fazer é acabar com a fome no país. Não tem explicação, o Brasil é o terceiro produtor de alimentos do mundo, o maior produtor de carne, não há explicação para uma mulher pegando osso ou carcaça de frango em açougue. O problema não é falta de dinheiro ou do produto, o problema é falta de vergonha de quem governa o país”, condenou.

Lula voltou a defender os estoques reguladores da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), que foi destruída por Bolsonaro. “No nosso tempo, a Conab regulava a produção de alimentos, a gente estocava feijão, milho, arroz.

“Hoje está impossível, todo dia as coisas sobem, todo dia comemos um pouco menos. Eles ficam nervosos quando digo que o povo brasileiro vai voltar a ter universidade, emprego, a tomar café, almoçar e jantar todo dia, viajar de avião para onde quiser. O povo vai ser respeitado”, assegurou.

“Vamos nos reunir, no sábado e no domingo, para comer um churrasco. Ficam com ódio com falo isso, porque eles não sabem o prazer que é uma família se juntar no sábado e comer. Não precisa ter picanha todo dia, pode ser uma alcatra, qualquer carne, a gente gosta”, sugeriu. “Eles ficam nervosos quando digo que a gente vai comer uma fatia de picanha com uma gordura, passada na farinha, e tomar um copo de cerveja gelada”.

Investimentos

“Vamos voltar a viajar o mundo para trazer investimento, procurar indústrias que queiram vir ao Brasil, vamos garantir que o nosso povo vai voltar a estudar com muita força”, prometeu Lula.

“Bolsonaro está desmontando as universidades, todo ano corta o orçamento da educação”, denunciou. “Todo o ano o Bolsonaro corta o orçamento da educação. Tem universidade que não consegue mais cortar a grama. E tem criança comendo só biscoito na merenda. A merenda escolar é 36 centavos, o que é uma vergonha”.

Lula encerrou em clima de convocação: “Falta pouco tempo para ganharmos as eleições”, declarou. “Eu volto a ser candidato com o país pior que em 2002. Mas a minha causa é o nosso Brasil e nosso povo. Eu não posso aceitar 33 milhões de pessoas passando fome. Milhares de pessoas morrendo de Covid porque ele [Bolsonaro] não cuidou”, observou. “Vou voltar para cuidar de vocês”.

2 comentários em “Ao lado de Lula, em Recife, povo avisa que vai ser lapada nas urnas

  1. Amigão, horas contadas para o fim do retrocesso, do armamentismo, da não ciência, da intolerância, da Estupidez, da reacionarismo, do conservadorismo pseudo cristão, do falso moralismo, da ignorância, do pré conceito, do autoritarismo, etc etc…
    Fim de tanto retrocesso.
    E pela Democracia!!
    Viva as diferenças !
    Viva o Respeito à Pluralidade.
    Viva a democracia!!
    Sempre!!

Deixe uma resposta