UFPA repudia o bloqueio de verbas do ensino superior autorizado por Bolsonaro

Em nota oficial, divulgada na quinta-feira à noite, o Conselho Universitário da UFPA manifestou repúdio pelo bloqueio de recursos imposto pelo presidente da República:

“O Conselho Universitário (CONSUN) da Universidade Federal do Pará (UFPA) manifesta o seu veemente repúdio à decisão do Governo Federal de, novamente, bloquear recursos das Universidades Públicas Federais, inviabilizando o seu funcionamento pleno e comprometendo ações e projetos fundamentais para a sociedade. Desde 2016, o valor real dos orçamentos de investimento e de manutenção das Universidades Federais vêm decrescendo, alcançando o mais baixo patamar no ano de 2022. No primeiro semestre deste ano, as instituições enfrentaram novo corte de 7,2% nas verbas de custeio, tornando crítica a gestão de contratos e o cumprimento de todas as suas obrigações. Nesse cenário de crise aguda, o Ministério da Educação agora comunica um novo bloqueio no orçamento de manutenção das Universidades Federais, que na UFPA alcançou 6.8%, correspondendo a R$ 11.428.798,18. Para a comunidade da UFPA, este é mais um ataque à educação superior pública, incompatível com o interesse da sociedade brasileira. O Brasil precisa de Educação e de Ciência para impulsionar o desenvolvimento social e econômico, para superar a desigualdade, para garantir a cidadania e para promover a soberania do país. Quem agride as Universidades compromete o futuro da nação. O CONSUN da UFPA conclama a sociedade brasileira a reagir a essa medida e a cobrar do Governo Federal a imediata liberação dos valores orçamentários das Universidades Federais.

Belém, 06 de outubro de 2022.

Emmanuel Zagury Tourinho
Reitor, Presidente do CONSUN”

Deixe uma resposta