Conexão Catar: mistérios e curiosidades do país-sede da Copa do Mundo

Localizado na Península Arábica, na Ásia ocidental, o Catar é famoso pelas altas temperaturas, clima de deserto, arquitetura moderna e arranha-céus futuristas. O país-sede da Copa do Mundo de 2022 promete surpreender os turistas com tecnologia de ponta, estádios climatizados e paisagens desérticas exuberantes.

O Estado ganha cada vez mais destaque nos noticiários do planeta e buscas por viagens, já que vai ser sede de um dos eventos esportivos mais importantes do globo, a Copa do Mundo. O torneio acontece de 21 de novembro a 18 de dezembro de 2022.

Considerado um dos menores países do Golfo Pérsico, o território sobressai-se como uma das nações mais ricas do mundo, com Produto Interno Bruto (PIB) de aproximadamente US$ 145 bilhões (2020), segundo dados do Banco Mundial.

A população do Catar soma cerca de 2,8 milhões de habitantes, de acordo com estimativas do Banco Mundial (2020). A capital, Doha, é famosa pela arquitetura ultramoderna inspirada no antigo design islâmico, a exemplo do Museu de Arte Islâmica, em frente ao Corniche, um calçadão à beira-mar. 

Banhado pelo Oceano Índico, o país, situado em uma península, dispõe de aproximadamente 560 km de costa, já que é cercado por água por praticamente todos os lados.

A história do Catar é milenar. A princípio, a população do território era formada por tribos nômades que habitavam a Península Arábica. No século XIX, por meio da ascensão da família Al Thani, houve a primeira tentativa de formar um Estado. A região ainda presenciou ocupações estrangeiras, como o Império Otomano e o Reino Unido. Inclusive, em 1916, com o desdobramento da Primeira Guerra Mundial, o local foi considerado um protetorado britânico.

Em 1971, o país conquistou a independência, mas continuou sendo governado pela família Al Thani. Portanto, o Catar vive sob uma monarquia absolutista e constitucional. 

GEOGRAFIA

O Catar fica no Oriente Médio, na Ásia, e possui uma única fronteira terrestre, com a Arábia Saudita. Conhecido pelos ares desérticos, altas temperaturas e baixa pluviosidade, o país tem clima típico que favorece a formação de tempestades de areia, comuns no território. Devido ao solo arenoso, relevo plano e vegetação desértica, as espécies de fauna e flora são pouco diversas, já que a adaptação para a vida nessas condições é mais difícil.

Por lá, os animais mais encontrados são lagartos e falcões. E, em relação à vegetação, não há florestas e a maior parte das áreas verdes foi plantada pelo ser humano. No Catar, o verão costuma ser longo, escaldante e abafado, e o inverno é agradável, seco e de ventos fortes. A temperatura anual varia entre 14 ºC e 41 ºC.

Inclusive, o período de realização dos jogos da Copa do Mundo de 2022 foi alterado para novembro e dezembro, para evitar as altas temperaturas. Afinal, normalmente, o evento esportivo acontece entre junho e julho, época em que seria verão no Hemisfério Norte.

HÁBITOS E REGRAS

A cultura do Catar assemelha-se a de outros países de origem árabe, com vestimentas típicas e diversos costumes tradicionais. Entretanto, devido à influência da religião, o islã, seguido por cerca de 70% da população, existem algumas regras específicas, entre elas, algumas são proibições, como:

• Consumir bebidas alcoólicas em lugares públicos

• Fotografar ou filmar pessoas em locais públicos sem autorização

• Demonstrar afeto em público

É necessário ficar atento a essas regras quando planejar uma viagem para o destino. Outras tradições compõem a cultura local. A exemplo das vestes masculinas e femininas. Na região, os homens usam a kandura, uma túnica branca longa; na cabeça, um lenço chamado de ghutra, amarrado com uma corda preta conhecida como agal. Nos pés, sandália de couro preta ou marrom. Como complemento do traje, colocam pano por baixo da roupa e da cintura para evitar a transparência. 

As mulheres vestem-se com uma roupagem chamada abaya, longas vestes pretas usadas por cima das roupas comuns e utilizadas apenas em público. O lenço usado na cabeça chama-se sheyla ou hijab. Já as anciãs usam a burca, cobrindo o rosto e o corpo completamente. 

Assim como outros países do Oriente Médio, o Catar chama a atenção pelos aspectos culturais únicos e distintos, se comparado ao Brasil, por exemplo. Com a realização da Copa do Mundo de 2022, a nação vem ganhando cada vez mais destaque no noticiário mundial.

Afinal, as novidades começam pela data de realização do torneio, entre novembro e dezembro, já que o território é famoso pelas altas temperaturas, e no fim do ano os termômetros costumam registrar números menos intensos. 

Aqui três particularidades do destino:

  1. O Catar é o segundo país mais plano do mundo: a maior parte do território é deserta, plana e baixa. O ponto mais alto fica a pouco mais de 100 metros de altitude.
  2. Na lista dos países mais ricos: graças à exploração do petróleo e do gás natural, a partir dos anos 1940, a nação consolidou sua economia. De acordo com o Relatório Global de Competitividade, atualmente é um dos países mais ricos do mundo e possui uma das menores cargas tributárias.
  3. Abriga o melhor aeroporto do planeta: Localizado em Doha, o Aeroporto Internacional de Hamad é o mais luxuoso do globo, segundo o World Airport Awards, consultoria britânica especializada no mercado de aviação. Os turistas podem desfrutar de uma arquitetura inigualável, com obras de arte e jardins. Aliás, os viajantes que fazem conexão em Hamad podem curtir passeios gratuitos pela cidade, além de acomodação e alimentação na faixa, dependendo da duração da parada. 

Em dezembro de 2010, o Catar foi escolhido para sediar a Copa do Mundo de 2022. O torneio futebolístico internacional vai ocorrer de 21 de novembro a 18 de dezembro em cinco cidades do país: Doha, Al Khor, Al Rayyan, Al Wakrah e Lusail. Inclusive, essa é a primeira vez que uma nação do Oriente Médio é escolhida para receber a competição mundial.

Tradicionalmente, o campeonato ocorre entre junho e julho. Mas o clima desértico e as altas temperaturas registradas durante o verão no Catar, que ocorre justamente neste período, motivaram os organizadores a alterar os meses de realização para uma época em que o clima fica mais ameno. 

Ao todo, 32 seleções vão participar do evento esportivo:

• Catar, Equador, Senegal e Holanda (Grupo A) 

• Inglaterra, Irã, Estados Unidos e País de Gales (Grupo B) 

• Argentina, Arábia Saudita, México e Polônia (Grupo C) 

• França, Austrália, Dinamarca e Tunísia (Grupo D) 

• Espanha, Costa Rica, Alemanha e Japão (Grupo E) 

• Bélgica, Canadá, Marrocos e Croácia (Grupo F) 

Brasil, Sérvia, Suíça e Camarões (Grupo G)

• Portugal, Gana, Uruguai e Coreia do Sul (Grupo H) 

A Copa do Mundo no Catar já é destaque pela tecnologia moderna utilizada nas construções dos estádios que vão ser palco dos duelos entre os representantes dos mais de 30 países. 

No total, oito arenas vão recepcionar os jogos, sete edificações novas e uma que foi reformada especialmente para o torneio. As estruturas foram feitas com equipamentos de ponta para enfrentar o clima desértico e para receber fãs de diversas partes do mundo. 

Confira as características de cada um dos estádios: 

• Al-Bayt Stadium (Al Khor): capacidade para 60 mil pessoas e fica a 60 km de Doha, capital do Catar. O local vai ser palco das semifinais do campeonato

• Lusail Stadium (Lusail): vai sediar a abertura e o encerramento da Copa do Mundo de 2022. Com arquitetura inspirada nas técnicas artesanais de tecelagem de cestos dos árabes, o lugar comporta até 86 mil visitantes

• Khalifa International Stadium (Al Rayyan): símbolo de tecnologia e infraestrutura, tem espaço para até 40 mil torcedores

• Stadium 974 (Doha): é o primeiro estádio desmontável da história da Copa do Mundo. O ambiente foi construído a partir de contêineres que não eram mais utilizados

• Education City Stadium (Al Rayyan): vai abrigar partidas até as quartas de final e fica a 7 km de Doha

• Al-Rayyan Stadium (Al Rayyan): também vai comportar jogos até as quartas de final. O estádio fica próximo à capital do Catar

• Al Thumama Stadium (Doha): o design arquitetônico da construção foi inspirado na gahfiya, touca tradicional utilizada pelos homens árabes. A arena, na capital do país, dispõe de até 40 mil lugares

• Al Janoub Stadium (Al Wakrah): a edificação foi inspirada nos barcos dos comerciantes da Arábia e tem capacidade para até 40 mil espectadores

ATRAÇÕES TURÍSTICAS

A arquitetura moderna e as atividades culturais motivam o crescimento do turismo no Catar. Em Doha, capital do país, chama a atenção os arranha-céus futuristas à beira da baía, formando um belo skyline. 

Três lugares para conhecer durante a viagem pelo Catar:

• Museu de Arte Islâmica (Doha): acolhe a maior coleção de arte do gênero no mundo

• Pearl-Qatar (Doha): ilha artificial que abriga lojas, shoppings e restaurantes

• Al Zubarah Fort (Zubarah): fortaleza militar histórica construída sob a supervisão do Sheik Abdullah bin Jassim Al Thani, em 1938, situada a cerca de 100 km de Doha, considerado Patrimônio Mundial pela Unesco

Outro passeio bastante apreciado pelos viajantes é o safári de camelo no deserto. A atividade dura quatro horas e começa em Doha, em um veículo 4×4 robusto. No meio das dunas, que ficam nos arredores da área urbana, o visitante sobe na corcunda do animal para uma aventura em meio aos ares desérticos. Para curtir a atração, é necessário reservar com antecedência, e o custo está a partir de R$ 975 (por adulto).

(Com informações de Folha de S. Paulo, 123 Milhas, Latam, Portal Terra, UOL)