Remo é eliminado com derrota em S. Paulo e Papão sofre derrota diante da Fiel

O Botafogo-SP fez valer sua força no estádio Santa Cruz e derrotou o Remo por 2 a 1, na tarde deste sábado, em Ribeirão Preto (SP), pela 19ª rodada da primeira fase da Série C do Campeonato Brasileiro. O jogo foi equilibrado na maior parte do tempo, mas a conhecida dificuldade do Leão para vencer fora de casa pôs por terra as esperanças de classificação.

Os gols do Botafogo foram marcados por Bruno Michel (no primeiro tempo) e Jean Victor, no início da 2ª etapa, enquanto Daniel Felipe descontou para o Remo na reta final da partida. Foi a 6ª vitória seguida do Pantera em seus domínios, somando Série C e Copa Paulista. O Tricolor avançou em 5º lugar, com 32 pontos, e disputará o acesso à Série B.

Já o Remo, que era um dos favoritos no início da competição, fez sua despedida melancólica neste sábado. Mesmo com uma atuação mais aplicada no primeiro tempo, equipe de Gerson Gusmão acabou vítima de sua insegurança defensiva e sofreu um gol muito cedo, o que comprometeu as chances de um bom resultado.

O Leão dependia de uma vitória e resultados favoráveis nos confrontos entre Aparecidense x Bota-PB e Vitória x Brasil-RS. A vitória da Aparecidense poderia ter ajudado, mas o Rem não fez sua parte.

Com a Curuzu lotada, o PSC se despediu da primeira fase da Série C com uma derrota diante do Floresta-CE por 1 a 0. O resultado garantiu o me cearense na Série C 2023, mas decepcionou a Fiel bicolor, que contava com um novo triunfo da equipe de Márcio Fernandes.

O Verdão foi beneficiado pela chamada “lei do ex”. Raphael Luz, que já defendeu o Papão, fez o único gol da partida. Após cobrança de escanteio, ele meteu a cabeça na bola e desviou para as redes. Com a vantagem, o Floresta adotou uma postura mais fechada, a fim de resistir à pressão bicolor.

Ainda no primeiro tempo, Marlon e Serginho arriscaram chutes perigosos e o goleiro Marcão se destacou com defesas importantes. A segunda etapa trouxe um panorama diferente. O PSC continuou buscando o empate, mas foi o Floresta que ameaçou com ataques seguidos e perigosos o gol defendido por Tiago Coelho.

A derrota não tirou o PSC da segunda colocação geral da competição, com 33 pontos. A tabela de jogos do Grupo C ficou assim:

Vitoria X Paysandu – 21/8
Paysandu X ABC – 28/8
Figueirense X Paysandu – 5/9
Paysandu X Figueirense – 12/9 (provável reabertura do Mangueirão)
ABC X Paysandu – 19/9
Paysandu X Vitoria – 25/9

5 comentários em “Remo é eliminado com derrota em S. Paulo e Papão sofre derrota diante da Fiel

  1. Apenas se confirmou a derrocada azulina nos torcedores esperamos que a diretoria de futebol profissional seja entregue ja em 2022 para profissiinais exjogadores idolos do clube que acertem mais na contratacao de tecnico e plantel e que saiba cobrar sistema de hjg e qualidade dos atletas valorizando a prata da casa, capaz de honrar o grande Leao Azul. Fabio Bentes para de se queimar cara vc tem sido o cara da reconstrução do Remo.

  2. Foram tantas as lambanças protagonizadas pela diretoria azulina que coroar tanto amadorismo com uma classificação seria no mínimo injusto.

    A torcida azulina precisa parar de tapar o sol com a peneira, de viver de impulsividade, de viver fomentando amadorismo, e é justamente por isso que está desse jeito, aceitam, são coniventes, o time está ruim e qual é a solução?! “vamos apoiar até o último apito”, “jurei que jamais ia te abandonar”, daí lotam o Baenão, transbordam os cofres azulinos, mas pra que?! Pra ver o time entrar de férias em agosto depois de fazer uma campanha bizonha.

    Acabam tendo o resultado do que fomentam e não do que realmente querem. Tocar no bolso da diretoria azulina seria um bom remédio para mostrar o nível de insatisfação por assistir tanto futebol de várzea.

  3. Se essa diretoria azulina tivesse um mínimo de respeito por si mesma, se demitiria amanhã mesmo. O Sr. Fábio Bentes que foi célere e mal educado em demitir o técnico Bonamigo após um jogo em que o Remo saiu derrotado, poderia muito bem ter se demitido junto com seus pares após essa derrota vergonhosa que o mantém na Série C. Que não venham enaltecê-lo porque arrumou as contas do clube (arrumou mesmo?), algo que um profissional da área financeira, trabalhando sério e com independência, é capaz de fazer. O Clube do Remo é, na essência, um clube de futebol e precisa e precisará sempre de gente com expertise nesse campo para comandá-lo e atender os anseios de uma torcida imensa, exigente e vibrante. Somente o triunfo frequente é capaz de satisfazê-la. Por isso, dirigir o clube que tem uma torcida como essa não é para amadores.

    1. Quando o Remo caiu para a série C, o presidente Fábio Bentes disse que o tinha tido um prejuízo de 10 milhões, ora na hora que o time não conseguiu andar mais, deveria ter tido a coragem e investido mais uns 3 a 4 milhões que teríamos permanecido na série B, veio a copa verde deu entrevista dizendo que iria formar um time pra ser campeã da série C, primeiro erro trouxe um supervisor que deixou o santa cruz na série D, depois formou um time para o campeonato paraense fraquissimo, que sabe lá por onde conseguiu ganhar um campeonato paraense que não serve de referencia pra nada, o Rival fez ao contrário contratou jogadores já para a série C e foi dando entrosamento no parazão, isso se chama planejamento trouxe peças a altura e foi incorpando conforme a necessidade, parabéns ao riva está colhendo os frutos por ter escolhido melhor, o Fábio Bentes e seus pares contrataram jogadores que chegaram a uma duas semanas do início da série C, e o pior jogadores de péssima qualidade, sem comprometimento, e ainda com deficiência técnicas visíveis, agora Fábio Bentes não venha chorar que o prejuízo é grande, você pensou pequeno, achou sempre que ia dá e agora vai ter que se virar para pagar 3 meses de folha salarial e mais CT sem ter verba, que fique a lição para o ano que vem, tragam um técnico de peso cascudo, e contratem jogadores que não venham machucados, formem time desde cedo para usar o campeonato paraense como teinamento e da entrosamento e ver quem serve, não ficar esperando como esse ano, o time estar caindo pelas tabelas para depois tomar uma atitude e ainda errada, futebol é para quem tem coragem e não tenha medo de errar.

  4. Se o Remo quer sair dessa draga em que se encontra há anos tem que modernizar sua gestão. O que acontece em campo é reflexo das ações que ocorrem fora dele. Deve dar uma vassourada nos tais beneméritos, que nada fazem de bem, muito ao contrário, e dão as cartas no clube, puxando-o para o fundo do poço. Tirar dessa gente privilégios não concedidos a outros sócios. Acabar com esse cargo de mascate, o tal executivo de futebol, que nada mais é do que um empresário colocado dentro do clube (raposa dentro do galinheiro) e pago por este para comercializar jogadores, sempre os piores possíveis, mas que devem render um interessante “por fora” para o tal executivo, além do salário dele. O clube deve contratar uma comissão técnica de reconhecida competência, que indique o jogadores a contratar, dentro do planejamento traçado e dos objetivos a alcançar. E a diretoria que corra atrás para atendê-la. Se continuar como está, com gente despreparada ou descompromissada na direção do Remo, a tendência é a de que o clube cada vez mais se torne irrelevante no cenário esportivo nacional.

Deixe uma resposta