Leão empata em casa, decepciona torcida e complica chances de classificação

Os mais de 14 mil azulinos que lotaram o Baenão fizeram tudo o que podiam, incentivando e tentando empurrar o time a uma vitória que praticamente garantiria a classificação. O esforço foi em vão, pois o Remo não conseguiu se impor ao longo de toda a partida sobre um Aparecidense organizado e bem distribuído em campo.

Brenner duas chances logo no começo da partida, mas depois perdeu espaço para a forte marcação do visitante. O meio-campo, com Erick Flores como armador, não funcionou na criação de jogadas e chegou a ser dominado pelo adversário nos primeiros minutos do segundo tempo.

Somente com a entrada de Soares no meio e Pablo Roberto na marcação, a equipe reequilibrou as ações e viveu seu melhor momento no jogo. O problema é que quando o Remo mais impunha pressão, o jogo teve que ser paralisado porque alguns torcedores soltaram sinalizadores.

A partida parou por quase 5 minutos. No recomeço, já com Neto no lugar de Bruno Alves, o Remo esteve perto de fazer o gol. Brenner cabeceou no canto direito, mas a zaga botou para escanteio. Neto acertou um chute forte de fora da área, fazendo o goleiro desviar a córner. Em seguida, o próprio Neto tocou de cabeça um lançamento alto de Renan Castro e quase abriu o placar.

O empate deixa o Remo dependente de outros resultados para garantir classificzação.

2 comentários em “Leão empata em casa, decepciona torcida e complica chances de classificação

  1. Não tenho mais o que falar deste time do Remo. Tudo foi falado desde o Parazão até a metade deste campeonato, onde em nenhum momento o Remo apresentou um futebol satisfatório. Dispensaram jogadores, trocaram técnico, contrataram mais jogadores e nada evoluiu. Time relembrou a época de série D, na qual ficou anos sem apresentar um futebol vistoso. Recebeu ajuda do Gov Estadual e não soube criar um time para jogar a série C, com contratações pífias. Não entendi porque contrataram o Gusmão, com o Eduardo Batista saindo do Juventude-RS.
    Agora vai entrar de férias em Agosto, relembrando épocas de série D.

  2. Esperava por isso quando trouxeram o tal do Ney pantolfo, não foi muito diferente do que aconteceu quando ele montou o time do Santa Cruz (informações de amigos pernambucanos).
    Time caro e de baixa qualidade, bom somente no papel.
    Outro aspecto interessante é que mudou de treinador e o rendimento caiu absurdamente, mais uma péssima escolha da diretoria azulina que sido campeã no quesito trapalhadas.
    Enfim, não vou ao estádio ver o Remo jogar desde um empate em casa em 2016, me recuso a fomentar tanto amadorismo, o resto da torcida é conivente com a má gestão de futebol uma vez que vive enchendo os cofres azulinos que em contrapartida mostra um futebol de várzea. Não jogo pérolas aos porcos.

Deixe uma resposta