EUA reagem a mentiras de Bolsonaro sobre as urnas: “Confiamos na democracia”

O governo dos Estados Unidos afirmou hoje que as eleições brasileiras “servem como modelo para as nações do hemisfério e do mundo”. A manifestação ocorre depois de o presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmar ontem, sem apresentar provas, que os ministros do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) têm o objetivo de eleger políticos de esquerda ao supostamente impedirem que medidas de transparência sobre os sistema de votação sejam adotadas. O mandatário é um proponente do voto impresso e tem feito reiterados ataques às urnas eletrônicas, muitos dos quais foram refutados por especialistas em segurança digital e órgãos oficiais, como a Polícia Federal.

O posicionamento do governo norte-americano, divulgado por meio de nota emitida pela Embaixada dos EUA, se soma aos de dezenas de entidades do Poder Judiciário e da sociedade civil. O TSE analisa pedidos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para que Bolsonaro seja condenado pelo suposto crime de propaganda eleitoral antecipada no evento realizado ontem com cerca de 50 diplomatas estrangeiros no Palácio da Alvorada.

No STF (Supremo Tribunal Federal), cerca de 10 deputados de sete partidos de oposição apresentaram notícia-crime contra o presidente. Os parlamentares pedem que o mandatário seja investigado por crime contra o Estado Democrático de Direito. Em outra frente, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) pediu hoje ao TSE que condene Bolsonaro a admitir publicamente que mentiu ao atacar ministros da Corte Eleitoral e repetir criticas que colocam sob suspeita a segurança das urnas.

O QUE DIZEM OS EUA

“Os Estados Unidos confiam na força das instituições democráticas brasileiras. O país tem um forte histórico de eleições livres e justas, com transparência. As eleições brasileiras, conduzidas e testadas ao longo do tempo pelo sistema eleitoral e instituições democráticas, servem como modelo para as nações do hemisfério e do mundo. Estamos confiantes de que as eleições brasileiras de 2022 vão refletir a vontade do eleitorado. Os cidadãos e as instituições brasileiras continuam a demonstrar seu profundo compromisso com a democracia. À medida que os brasileiros confiam em seu sistema eleitoral, o Brasil mostrará ao mundo, mais uma vez, a força duradoura de sua democracia.”

CHECAGENS DESMENTEM BOLSONARO

A Transparência Internacional Brasil enviou aos embaixadores que se encontraram ontem com o presidente Jair Bolsonaro (PL) uma lista com checagens para desmentir as declarações do mandatário na reunião. Segundo a instituição, as checagens da Agência Lupa mostram “informações falsas e manipuladas que Bolsonaro apresentou à comunidade diplomática em Brasília”.

Na reunião com os diplomatas, Bolsonaro fez declarações contra o sistema eletrônico de votação e levantou novamente suspeitas infundadas sobre a segurança do processo eleitoral de 2022. O encontro, anunciado por Bolsonaro há mais de um mês, foi transmitido pela TV Brasil, uma emissora pública, a menos de 80 dias das eleições.

Deixe uma resposta